Olá,

Visitante

Projeto Arboviroses Zero: Desafios da Educação em Saúde para promover a saúde e prevenir as arboviroses no Município de Barra do Pirai-RJ

As arboviroses são doenças infecciosas graves e de incidência crescente em nosso Estado, e em particular no Município de Barra do Pirai-RJ, com potencial de tornar-se um grande problema de saúde pública, por ter se tornado endêmica, apresentando-se durante todos os anos e observando-se um aumento em todos os verões.
A melhor e única forma atual de combate às arboviroses é a prevenção, através do combate ao vetor Aedes Aegypt, pois a picada deste mosquito é a única forma de transmissão da doença, ainda não temos vacinas disponíveis para todos. Portanto, é essencial que ocorram campanhas regulares de conscientização de toda população, de combate ao mosquito em seus criadouros, inspeções domiciliares, educação em saúde e mobilização social. O Projeto Arboviroses Zero tem como objetivo estrategicamente articula ações conjuntas entre as equipes da ESF, escolas da rede pública de ensino partindo do pressuposto de que esta última se constitui em espaço privilegiado para disseminação de informação, de construção do conhecimento de formação de sujeito, possibilitando ampliar o alcance e o impacto das ações de promoção da saúde relativas aos estudantes, suas famílias e a comunidade.
A realização de ações educativas de promoção da saúde nas escolas é uma Iniciativa que vem se desenvolvendo lentamente nas escolas municipais e temos como escopo atingir as escolas particulares tais como outros espaços públicos e privados onde possamos ampliar o conceito dos “10 minutos que salvam vidas” no controle do Aedes aegypti e na prevenção das arboviroses.
O projeto teve início em novembro de 2022, a equipe de Educação em Saúde leva de uma a duas semanas em cada escola, onde foram abordados temas como meio ambiente, ações integradas de educação em saúde, medidas de controle e prevenção da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, recomendações do Ministério da Saúde, por meio de palestras e atividades que englobam a biologia do mosquito, transmissão transovariana, principais depósitos, atividades lúdicas (músicas, danças com coreografias, cartazes, teatros e um a culminância com apresentações na Escola e Mobilização social pelo bairro com faixa, cartazes e distribuição de folders.Na sala de aula as atividades se diversificam de acordo com as faixas etárias, mas sempre culminando na Mobilização social.

O aumento dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, que ocorre tanto em residências como em espaços comunitários é um risco potencial para arboviroses.

Proporcionou conhecimento sobre as arboviroses, o que contribuiu para a sensibilização dos alunos e da comunidade sobre os 10 minutos que salvam vidas.

Principal

Irineia Sant' Anna Rosa

irisantanna.rosa@gmail.com

Diretora de Vigilância em saúde

Coautores

Irineia Sant'Anna Rosa e Jaciara Da Costa Ponciano

A prática foi aplicada em

Barra do Piraí

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Moreira dos Santos nº 768 - Química -Barra do Pirai-RJ

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Irineia Sant' Anna Rosa

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

26 fev 2024

e atualizada em

13 mar 2024

Início da Execução

01/11/2022

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Trabalho intersetorial no combate à dengue no município de Volta Redonda- RJ
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação extramuro: estratégia de ampliação de cobertura vacinal contra covid 19 no município de Volta Redonda(RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Adesão à plataforma Salus 2.0 como ferramenta para monitoramento dos casos e qualificação da assistência prestada ao usuários com sífilis no município de Rio das Ostras
Rio de Janeiro
Práticas
Dengue tô fora! uma experiência de intersetorialidade
Santa Catarina
Práticas
O Sarampo “Navegou” Pelo Rio Madeira e “Parou” em Porto Velho: Relatando A Experiência da Vigilância em Saúde do Município
Rondônia
Práticas
Enfrentamento do Surto de Sarampo no Município de Boa Vista: uma Experiência que Demonstrou o Quanto É Possível A Integração Entre Atenção Básica e Vigilância em Saúde
Roraima
Práticas
Cuidando de Quem Cuida: Um olhar Terapêutico Aos Profissionais de Saúde na Pandemia de Covid-19.
Paraíba
Práticas
Expresso Chagas 21
Práticas
Qualificação do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (Sim) – uma Questão de Estratégia
Pará