Olá,

Visitante

Implantação do Laboratório de Inovação de Vigilância em Saúde e Ambiente: LIS-VIG Niterói

O Laboratório de Inovação em Saúde (LIS) é uma ferramenta estratégica idealizada pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS/OMS). Essa ferramenta busca identificar, sistematizar e divulgar experiências e iniciativas inovadoras do Sistema Único de Saúde (SUS), já que é um imenso laboratório vivo de conhecimentos tácitos e resolutivos. A sistematização desses saberes e práticas permite uma fotografia da política de saúde a qual se deseja refletir e dar visibilidade às práticas, para que possam ser conhecidas e até reproduzidas em contextos sanitários semelhantes, como também propiciar o intercâmbio entre os participantes.
Historicamente Niterói busca trazer inovação para o Sistema de Saúde municipal, sendo reconhecido pela implantação do Programa Médico de Família na década de 1990 e, mais recentemente, pelo enfrentamento à Pandemia de Covid-19. Dessa forma, a implantação da Laboratório de Inovação – Vigilância em Saúde e Ambiente, o LIS-VIG Niterói, é mais uma estratégica ação inovadora, não apenas por se tratar do primeiro Laboratório de Inovação no âmbito municipal, mas também por ser o primeiro a tratar da temática Vigilância em Saúde e Ambiente.
Sendo assim, as experiências de Vigilância em Saúde e Ambiente no território de Niterói, inscritas no edital foram analisadas, homologadas e classificadas de acordo com os critérios do mesmo, disponível em https://apsredes.org/wp-content/uploads/2023/09/Edital-LIS-VIG-site.pdf.

O Edital foi lançado em junho de 2023 e as experiências poderiam ser inscritas em 5 eixos temáticos: EIXO 1 – Práticas Comunitárias de Vigilância em Saúde e Ambiente; EIXO 2 – Experiências de Educação e Vigilância em Saúde e Ambiente; EIXO 3 – Experiências de arte, cultura e comunicação em Vigilância em Saúde e Ambiente; EIXO 4 – Experiências de saúde digital e Vigilância em Saúde e Ambiente; EIXO 5 – Gestão e práticas de vigilância no cuidado em saúde.
Todas as experiências inscritas foram verificadas quanto ao cumprimento dos requisitos do Edital. As práticas homologadas passaram para a fase de classificação, no qual apenas duas (2) experiências por eixo temático foram finalistas, somando 10 ao total. Vale destacar que todas as experiências homologadas foram publicadas no site da iniciativa, compondo o mapa de boas práticas em vigilância em saúde e ambiente. As 10 práticas classificadas como inovadoras receberam certificado de reconhecimento público pelas atividades desenvolvidas em Vigilância em Saúde e Ambiente do município de Niterói. As três (3) práticas das 10 inovadoras, que receberem a maior pontuação na avaliação, participaram da 17ª ExpoEpi.
Por fim, os autores das 10 experiências inovadoras participaram do encontro presencial para marcar o encerramento do LIS-VIG, com a presença do Ministério da Saúde e da OPAS/OMS. Na oportunidade foi lançada a publicação técnica editada pela OPAS, intitulada NavegadorSUS.

Foram inscritas no edital 51 experiências; dessas, 46 foram homologadas e 10 foram selecionadas como ações inovadoras de Vigilância em Saúde e Ambiente. As 10 experiências serão publicadas no NavegadorSUS e no repositório da Fundação Municipal de Saúde e são elas: Eixo 1 – Desafio do lixo: a experiência da praia de Boa Viagem e Comunicação Comunitária e Direitos à Saúde; Eixo 2 – Rede de Jovens Comunicadores – Comunicação, Educação, Vigilância Popular em Saúde e O Rolê da Vacina: ampliação da cobertura vacinal entre adolescentes e jovens no bairro da Ilha da Conceição; Eixo 3 – Grupo de Teatro do Oprimido Pirei na Cenna e Arte Culinária na Atenção Psicossocial; Eixo 4 – Aplicativo Alerta DCNIT e PREV IST: Aplicativo móvel sobre educação sexual para adolescentes; Eixo 5 – Experiência de uma Organização da Sociedade Civil de interesse público para manejo da obesidade infantojuvenil no município de Niterói/RJ e Práticas coletivas na Gestão do cuidado à Saúde da População Quilombola no território adscrito do MMF Engenho do Mato.
As três experiências premiadas com a participação na 17° ExpoEpi foram: Aplicativo Alerta DCNIT, Rede de Jovens Comunicadores – Comunicação, Educação, Vigilância Popular em Saúde e Práticas coletivas na Gestão do cuidado à Saúde da População Quilombola no território adscrito do MMF Engenho do Mato. Também como desdobramento desta experiência, será iniciado o projeto Qualifica Vigilância e lançado o média metragem: LIS-VIG Niterói, ambos em 2024.

O LIS-VIG Niterói teve como desafio alcançar a sociedade civil que executa ações de vigilância em saúde e ambiente próximo da comunidade, além de mobilizar as equipes de saúde e das outras secretarias a observar o que de Vigilância em Saúde e Ambiente está no seu dia-a-dia. A replicabilidade das experiências em outros contextos sanitários e a participação da comunidade nas atividades de Vigilância em Saúde e Ambiente foram os destaques das práticas inovadoras do LIS-VIG Niterói.

Principal

Josy Pinho

josy.m.pinhos@gmail.com

Coordenadora

Coautores

Josy Pinho, Ciane Rodrigues, Laís Fiebig, Lucas Lopes, Walter Carvalho, Silvia Fruet, Rodrigo Said

A prática foi aplicada em

Niterói

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Visconde de Sepetiba, 987 - 9° andar - Centro, Niterói - RJ

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Josy Pinho

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

20 mar 2024

e atualizada em

25 mar 2024

Início da Execução

16/06/2023

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Estudo das infecções do trato urinário na população de Queimadas (PB) atendida pelo SUS
Paraíba
Práticas
VIVER BEM É SER SAUDÁVEL: ACOMPANHAMENTO DE PORTADORES DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSIVEIS
Paraíba
Práticas
Vigilância Epidemiológica: relato de experiência sobre a operacionalização do trabalho no município de Quatis
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação antirrábica animal itinerante – a vigilância ambiental em saúde vai até você!
Rio de Janeiro
Práticas
Estratégia de rodízio para ampliação do acesso da população às vacinas com apresentação multidoses
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto agrotóxicos: Um olhar consciente
Paraíba