Olá,

Visitante

O processo de trabalho na ESF Varjao Pirai- RJ no cuidado com os pacientes com suspeita de dengue

Os óbitos por dengue, em sua grande maioria, são evitáveis, segundo consta nas Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (DNPCD) (BRASIL, 2009b).
Esse resultado, no entanto, está condicionado à qualidade da assistência prestada aos pacientes com suspeita de dengue na unidade de saúde do Varjão contou com à organização da rede de serviços de saúde.
A organização do processo de trabalho no cuidado com os pacientes com suspeita de dengue contou com a participação das equipes de atenção primária do município.
Piraí é um município do Vale do Paraíba Fluminense, localizado no sul do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Estando a 89 km da capital do estado, sua população estimada em julho de 2019 era de 29.277 habitantes (IBGE). Conta com 100% de cobertura no programa de Estratégias da Saúde da Família – ESF, onde são desenvolvidas atividades de promoção da saúde, de prevenção das doenças e agravos e de vigilância à saúde.
O território descrito é composto por 2.422 habitantes (ESUS) atuando como a principal porta de entrada para a população, propondo a estruturação dos serviços de saúde com o intuito de integrar todas as intervenções de promoção, prevenção, reabilitação e cura, a partir das necessidades da população.
Trabalhando com as propostas da Estratégia de Saúde da Família (MS) voltadas para as Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue DNPCD e norteadas pela Politica Nacional Humanização (PNH) promovemos aproximação dos pressupostos de humanização das políticas públicas e programas de saúde propostos pelo MS na práxis da assistência aos pacientes com ou suspeita de dengue.
Objetivos:
1. Promover assistência ao pacientes, de dengue, pacientes agendados e as demandas de atenção primaria, garantindo acesso.
2. Realizar assistência ao nível primário com estadiamento clínico associado à classificação de risco, método que mostra passo-a-passo quais condutas e procedimentos deverão ser utilizados para o tratamento do paciente com dengue.
3. Aprimorar a vigilância epidemiológica, garantindo notificação.
4. Garantir insumos estratégicos para tratamento dos casos suspeitos de dengue.
5. Definir estratégias para redução da transmissão da doença, por meio do controle do vetor e de seus criadouros

Trabalhando com as propostas da Estratégia de Saúde da Família (MS) voltadas para as Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue DNPCD e norteadas pela Politica Nacional Humanização (PNH) promovemos aproximação dos pressupostos de humanização das políticas públicas e programas de saúde propostos pelo MS na práxis da assistência aos pacientes com ou suspeita de dengue.

A ESF Varjão atua como a principal porta de entrada para a população do território de sua responsabilidade sanitária.
Neste processo de trabalho, ressalta a produção de serviços para os usuários, assim como a valorização do potencial de cada profissional envolvido. Situações adversas são vivenciadas no dia a dia, e o que se planeja não corresponde exatamente ao que se faz, porque há outras implicações que dependem da subjetividade, da singularidade de cada pessoa, do papel do paciente, do profissional, da tecnologia, da rede, dos acordos e pactos realizados .
Situações-limite ocorrem com os profissionais da equipe e da rede implicados na organização do serviço, porem com a compreensão de uma comunicação assertiva quando ocorrem os nós no processo de trabalho conseguimos garantir o atendimento almejado.
A garantia de cuidado integral a partir da estruturação dos âmbitos físicos, psíquicos e sociais da saúde, dentro dos limites de atuação de cada profissional da equipe, é fundamental para a resolutividade dos problemas da população. Na experiência que estamos vivenciando, procuramos, a partir da organização e do envolvimento de todos os trabalhadores, a realização do monitoramento do paciente em todos os espaços de cuidado, fosse ele unidade de saúde ou domiciliar, garantindo não somente o acesso, mas a integralidade do cuidado.

O plano local da unidade foi elaborado de forma participativa, a partir do dia 10 de janeiro de 2024, onde a gestão municipal em consonância com a educação permanente e a vigilância em saúde realizou encontros para capacitação do fluxo no controle e manejo da dengue havendo envolvimento de todos da equipe no processo.
As ações da unidade de saúde ESF Varjão:
Organização das agendas médica com os pacientes crônicos, puericultura; com as demandas do dia e atendimento aos pacientes de dengue visando garantir o acesso (tanto à primeira consulta quanto à consulta de retorno), o acompanhamento e a vinculação dos pacientes às equipes. Com isso estamos conseguindo manter e acompanhar os pacientes classificados no grupo A e B de dengue e encaminhar os pacientes com sinais de alarme para unidade hospitalar de referência.
Capacitação da recepção e dos técnicos de enfermagem para classificar os sinais de alerta nos pacientes quando não há mais vagas na agenda e assim evitar a negligencia com paciente instável e que procurou a unidade.
Orientação sobre notificação correta com todos da equipe.
Orientação aos agentes comunitários de saúde – ACS que se observado locais com foco ou sugestivo orientar o proprietário e caso não surta efeito comunicar aos agentes de endemia e visitas frequentes aos pacientes com suspeita de dengue mais vulneráveis. Foi fornecido para eles repelente e coletes para uso em suas visitas domiciliares.
A sala de reunião foi transformada em sala de observação e hidratação, aumentando o número de longarina e foi afixado suportes nas paredes para hidratação

Principal

Flaviana Bezerra de Souza

flavianabezerra31@gmail.com

enfermeira

Coautores

Flaviana Bezerra de Souza

A prática foi aplicada em

Piraí

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Moacir Barbosa n 73

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

flaviana bezerra de souza

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

30 mar 2024

e atualizada em

30 mar 2024

Início da Execução

01/01/2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Oferta e Inserção do DIU pelo Enfermeiro na Atenção Primária a Saúde do Município de Assunção
Paraíba
Práticas
A prática da natação para crianças e adolescentes com deficiência em município do sertão paraibano
Paraíba
Práticas
Potencializando ações e atendimentos itinerantes nos bairros para melhoria e alcance de metas
Paraíba
Práticas
Implantação do cuidado farmacêutico na atenção básica, integrando farmácia a rede de atenção a saúde
Paraíba
Práticas
A eficácia do instrumento de classificação de risco gestacional na atenção primaria à saúde.
Paraíba