Olá,

Visitante

Odontologia de mínima intervenção e Programa Saúde na Escola: a saúde bucal além do consultório

A cárie dentária é uma doença crônica não transmissível, de grande prevalência na cavidade bucal. O conceito de doença infecciosa que necessitava da remoção completa de tecido afetado não mais se aplica. A evolução da doença cárie depende da presença do biofilme oral na superfície dentária e da alta ingestão de açúcar. Dessa forma, a detecção precoce possibilita o uso de estratégias conservadoras que promovam a remineralização das lesões.
Um dos conceitos de odontologia minimamente invasiva é a máxima preservação da estrutura dental sadia, através da abordagem de promoção de saúde e preservação da saúde oral. Tem como base a detecção e tratamento precoce da doença cárie através de intervenções operatórias invasivas mínimas.
Diante das características dessa técnica e da acessibilidade para atendimento em um ambiente que não seja o consultório odontológico, o presente projeto traz um relato de caso de intervenção para tratamento de lesões cariosas cavitadas em crianças da Escola Municipal Hildebrando da Silva, no bairro Salinas Ribamar em Cabedelo-PB. É um projeto-piloto, executado em novembro de 2022 e retomado em fevereiro de 2024, que está sendo desenvolvido na pré-escola e posteriormente será estendido às demais pré-escolas e creches do município.
A integração Saúde-Escola é uma ferramenta que fortalece a garantia de direitos sociais e cidadania das crianças, promove qualidade de vida e reduz a vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos fatores condicionantes sociais.

Ao identificar que as crianças matriculadas na Escola Municipal Hildebrando da Silva que apresentavam necessidade de intervenções odontológicas possuíam baixo ou nenhum comparecimento para o atendimento em consultório quando agendadas, a equipe de saúde bucal da UBS Salinas Ribamar resolveu levar o tratamento até os escolares, em um ambiente que lhes fosse familiar.

Foram avaliadas 47 crianças de 02 a 06 anos, regularmente matriculadas na Escola Municipal Hildebrando da Silva, bairro Salinas Ribamar no município de Cabedelo-PB. A escola faz parte da área de abrangência da Unidade Básica de Saúde Salinas Ribamar, onde é executado o Programa Saúde na Escola.
Das 47 crianças, verificou-se que 15 necessitavam de tratamento odontológico, devendo dar prioridade às que estavam com demanda mais urgente, que eram 04 crianças.
Foi articulada com a escola uma data para início das atividades, sendo explicado ao diretor como deveria ser montado o espaço destinado à realização dos procedimentos. Vale salientar que os funcionários da escola estiveram bastante solícitos com a equipe de Saúde Bucal e dispostos a ajudar em todas as etapas.
No dia agendado, todo o material necessário foi levado da unidade de saúde até a escola, devidamente organizado e iniciou-se a execução dos procedimentos. Com a ajuda de funcionários e professores, as crianças foram sendo conduzidas até a sala onde a equipe estava instalada e sendo condicionadas para iniciar o tratamento.
Todas as que receberam tratamento foram cooperativas, não se opuseram nem estranharam o atendimento. As lesões cariosas foram removidas através do Tratamento Restaurador Atraumático – ART, com uso de escavadores de dentina e selamento das cavidades com cimento de ionômero de vidro. Nenhuma das crianças atendidas queixou-se de dor ou incômodo durante ou após a execução do tratamento.

É possível estender a odontologia clínica para outros ambientes além do consultório odontológico, dentro das suas limitações. Sendo o ambiente escolar um espaço onde as crianças passam bastante tempo, é singular levar o tratamento a elas, em vez de tirá-las de um local onde geralmente se sentem seguras e levá-las ao consultório, que em muitos casos é desconhecido.
Pode-se perceber que os escolares não se sentiram desconfortáveis ou amedrontados durante os atendimentos. Isto se deu provavelmente porque, como relatado acima, a escola é um ambiente onde eles se sentem acolhidos e protegidos, sendo seu comportamento mais tranquilo e menos tenso do que quando se dirigem à unidade de saúde.

Principal

Thayse Morais de Araujo Bezerra

thayse.morais@gmail.com

Dentista

Coautores

Thayse Morais de Araujo Bezerra, Elisângela Ramos de Oliveira Lima, Maria Auxiliadora Gomes do Nascimento, Hebe Janayna Mota Duarte Beserra, Maria Vitória Fragoso Vercosa, Gilcéia Pereira da Silva, Leocádia Cavalcanti

A prática foi aplicada em

Cabedelo

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Duque de Caxias, 32, Camalaú, Cabedelo-PB.

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Thayse Morais de Araujo Bezerra

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

15/03/2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba