Olá,

Visitante

O consórcio intermunicipal de especialidades – Ciesp e a gestão cooperada dos serviços de atenção psicossocial na modalidade de Caps I

A Reforma Psiquiátrica, grande marco na história do Brasil, possibilitou a reconstrução da assistência em saúde mental por meio da formulação de políticas públicas na luta antimanicomial com a criação de serviços de saúde substitutivos, tais como os CAPS. Considerando que o CAPS I só pode ser implantando em municípios com mais de vinte mil habitantes e a realidade dos municípios consorciados ao CIESP é de população inferir à este número, adotou-se, como saída para este limitador, a cooperação, com implantação do mesmo de forma consorciada, por meio do CIESP. em jan/2019, a gestão do CAPS I do município de São João Nepomuceno também foi transferida para o CIESP, garantindo a cobertura dos 9 municípios que compõem a região de saúde São João Nepomuceno/Bicas/MG. as atividades no Centro de Atenção Psicossocial acontecem, prioritariamente, em espaços coletivos, em grupos, de forma articulada com os outros pontos de atenção da rede de saúde e dos demais serviços dos municípios.

Permitir a implantação de CAPS em municípios com menos de vinte mil habitantes, por meio da aglutinação populacional na figura do Consórcio Público, preservando-se a autonomia e a governança a cada um dos municípios, concomitantemente. o preceito básico do serviço consorciado é que os municípios são atendidos de forma igualitária, sem privilégios, conforme os fluxos estabelecidos pelas políticas de saúde. Foi realizado um trabalho de sensibilização na Atenção Básica dos municípios consorciados a fim de capacitá-los acerca dos fluxos assistenciais e comprometer os atores envolvidos com o funcionamento do serviço e a importância da rede de saúde mental. o serviço respeita os preceitos legais pertinentes à saúde mental e é gerenciado pelo CIESP, atendendo às demandas do Conselho de Secretários Municipais de Saúde e em conformidade com as decisões da Assembleia Geral, instância máxima de deliberação do Consórcio, constituída pelos Prefeitos municipais dos entes consorciados.

Segundo dados do DATASUS, entre jun/2013 a jan/2019, os CAPS I gerenciados pelo CIESP atenderam um total de 5.965 pacientes residentes na Microrregião São João Nepomuceno/Bicas/MG. No mesmo período, houve uma diminuição acentuada no quantitativo de internações relacionadas a transtornos mentais de pacientes residentes nesta região: em jun/2013, o Sistema Único de Saúde utilizou R$31.529,95 em despesas com estas internações já em dez/2018 foram gastos somente R$399,00 com este tipo de internação. Esse dado evidencia a eficácia e a importância do serviço prestado de forma consorciada para a redução das internações e gastos das mesmas, trazendo benefícios no cuidado com o paciente de agravo mental na região de saúde.o Consórcio viabilizou a população mínima necessária para a habilitação do serviço junto ao Governo Federal, já que a maioria dos municípios, possuem população abaixo de 20.000 habitantes, não tendo os requisitos mínimos necessários para o credenciamento do CAPS. A gestão consorciada dos serviços de CAPS, além de cumprir os preceitos estabelecidos pela política de saúde mental, garante a otimização dos recursos provenientes do Ministério da Saúde e diminuição de internações destes pacientes.

Principal

Mônica Loureiro Müller Pessôa

secretariaexecutiva@ciesp.mg.gov.br

A prática foi aplicada em

Belo Horizonte

Minas Gerais

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Morvan Dias De Figueiredo, 11 - Centro - Bicas/Mg

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Narcelio Alves Costa

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

20 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Vigilância e Controle da Febre Amarela na Coordenadoria Regional de Saúde Sul do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
Sucessus 2018: Nossa Equipe É Show! – Valorização do Trabalhador do SUS e das Experiências Inovadoras no Cuidado em Saúde na Região de Vila Prudente/Sapopemba, Município de Sp
São Paulo
Práticas
Experiência de des institucionalização: o Resgate da Cidadania e da Dignidade no Relato de Profissionais e Pacientes
São Paulo
Práticas
Educação Permanente em Saúde Diária como Estratégia de Sustentação na Integração Entre Equipes Técnicas Distintas – Atenção Básica e Vigilâncias
São Paulo
Práticas
Avaliação Interdisciplinar e Diagnóstico Diferencial – Mobilização na Busca de uma Linha de Cuidado Assertiva no Cer de São Bernardo do Campo
São Paulo
Práticas
Intervenção do Farmacêutico do Nasf no Uso Irracional de Antiinflamatórios Não Esteroidais (Aines), uma Experiência da Ubs União
São Paulo
Práticas
Tecendo Redes: uma Experiência de Articulação do Trabalho em Rede Intersetorial em um Território de Saúde no Município de Assis/Sp
São Paulo
Práticas
Empoderamento Social em Defesa do SUS no Município de des calvado – Sp
São Paulo
Práticas
A Experiência de Implantação da Política de Saúde Integral para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Lgbt) na Região Central do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
des envolvimento da Gestão de Custos no SUS em São José do Rio Preto
São Paulo