Olá,

Visitante

O consórcio intermunicipal de especialidades – Ciesp e a gestão cooperada dos serviços de atenção psicossocial na modalidade de Caps I

A Reforma Psiquiátrica, grande marco na história do Brasil, possibilitou a reconstrução da assistência em saúde mental por meio da formulação de políticas públicas na luta antimanicomial com a criação de serviços de saúde substitutivos, tais como os CAPS. Considerando que o CAPS I só pode ser implantando em municípios com mais de vinte mil habitantes e a realidade dos municípios consorciados ao CIESP é de população inferir à este número, adotou-se, como saída para este limitador, a cooperação, com implantação do mesmo de forma consorciada, por meio do CIESP. em jan/2019, a gestão do CAPS I do município de São João Nepomuceno também foi transferida para o CIESP, garantindo a cobertura dos 9 municípios que compõem a região de saúde São João Nepomuceno/Bicas/MG. as atividades no Centro de Atenção Psicossocial acontecem, prioritariamente, em espaços coletivos, em grupos, de forma articulada com os outros pontos de atenção da rede de saúde e dos demais serviços dos municípios.

Permitir a implantação de CAPS em municípios com menos de vinte mil habitantes, por meio da aglutinação populacional na figura do Consórcio Público, preservando-se a autonomia e a governança a cada um dos municípios, concomitantemente. o preceito básico do serviço consorciado é que os municípios são atendidos de forma igualitária, sem privilégios, conforme os fluxos estabelecidos pelas políticas de saúde. Foi realizado um trabalho de sensibilização na Atenção Básica dos municípios consorciados a fim de capacitá-los acerca dos fluxos assistenciais e comprometer os atores envolvidos com o funcionamento do serviço e a importância da rede de saúde mental. o serviço respeita os preceitos legais pertinentes à saúde mental e é gerenciado pelo CIESP, atendendo às demandas do Conselho de Secretários Municipais de Saúde e em conformidade com as decisões da Assembleia Geral, instância máxima de deliberação do Consórcio, constituída pelos Prefeitos municipais dos entes consorciados.

Segundo dados do DATASUS, entre jun/2013 a jan/2019, os CAPS I gerenciados pelo CIESP atenderam um total de 5.965 pacientes residentes na Microrregião São João Nepomuceno/Bicas/MG. No mesmo período, houve uma diminuição acentuada no quantitativo de internações relacionadas a transtornos mentais de pacientes residentes nesta região: em jun/2013, o Sistema Único de Saúde utilizou R$31.529,95 em despesas com estas internações já em dez/2018 foram gastos somente R$399,00 com este tipo de internação. Esse dado evidencia a eficácia e a importância do serviço prestado de forma consorciada para a redução das internações e gastos das mesmas, trazendo benefícios no cuidado com o paciente de agravo mental na região de saúde.o Consórcio viabilizou a população mínima necessária para a habilitação do serviço junto ao Governo Federal, já que a maioria dos municípios, possuem população abaixo de 20.000 habitantes, não tendo os requisitos mínimos necessários para o credenciamento do CAPS. A gestão consorciada dos serviços de CAPS, além de cumprir os preceitos estabelecidos pela política de saúde mental, garante a otimização dos recursos provenientes do Ministério da Saúde e diminuição de internações destes pacientes.

Principal

Mônica Loureiro Müller Pessôa

secretariaexecutiva@ciesp.mg.gov.br

A prática foi aplicada em

Belo Horizonte

Minas Gerais

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Morvan Dias De Figueiredo, 11 - Centro - Bicas/Mg

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Narcelio Alves Costa

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

20 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal
Práticas
Qual Significado de Morar em um Srt e A Importância da Inclusão des tes Moradores com Transtornos Mentais no Mercado de Trabalho: Relato da Experiência Vivenciada em Orindiúva
São Paulo
Práticas
Contratualização na Ses-Df: Resultados da Implantação de Metas nas Regiões de Saúde da Secretaria de Saúde do Df
Distrito Federal
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e A Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal
Distrito Federal