Olá,

Visitante

Visita de luto – uma atitude humanizada

Relacionar as características de cada fase do ciclo vital observando as dificuldades referentes ao processo de luto, refletindo sobre as dinâmicas psicológicas associadas à perda e a morte.
Compreender as contingências psicológicas de diferentes abordagens ao processo de luto e sobre a influência dos aspectos culturais na elaboração psíquica da perda.
Amenizar a dor da perda, proporcionando escuta e apoio/acolhimento do sofrimento dos familiares e cuidadores contribuindo para a retomada da normalidade do cotidiano.
Contribuir para que familiares e cuidadores encontrem um novo sentido à própria existência, encontrando forças para seguir em frente, enfatizando o enfrentamento do luto como processo normal inerente a vida humana.

O principal fator da visita de luto, é amenizar a dor, o sofrimento, e tornar mais compreensível o enfrentamento de situações mais emblemáticas que permeiam as relações familiares, tornando-as mais leves e sem complicações.

Para os pacientes que faleceram no domicilio a equipe constata o reconhecimento da família em ter o conforto assegurado ao seu ente querido nos momentos finais, sentimento este expresso de forma clara nas visitas de luto e inseridas no questionário.
No ano de 2020, 117 pacientes tiveram alta por óbito, a visita de luto fugiu a modalidade proposta devido a pandemia do covid 19;
Em 2021, 118 pacientes tiveram alta por óbito, destes 60% dos cuidadores e/ou familiares receberam a visita de luto dentro da modalidade proposta.
Em 2022, 155 pacientes tiveram alta por óbito, destes 90% dos cuidadores e/ou familiares receberam a visita de luto dentro da modalidade proposta.
O percentual de 100% ainda não foi atingido devido às dificuldades dos cuidadores/familiares em disponibilizar horários em suas agendas para realização dos atendimentos proporcionados pela equipe. Outro fator decorrente é também a indisponibilidade de contatos para que as equipes façam o agendamento da visita.

Que os municípios que não tenham o SAD, (Serviço de Atenção Domiciliar ) do programa Melhor em Casa em suas cidades, venham implantar a visita de luto fortalecendo suas equipes multidisciplinares.

Principal

Priscila Ribeiro Mendonça Sather

priscilarmsather@yahoo.com.br

Enfermeira/coordenadora do SAD

Coautores

Priscila Ribeiro Mendonça Sather

A prática foi aplicada em

Volta Redonda

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua São João Batista, 35, Niterói

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Priscila Ribeiro Mendonça Sather

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

19 fev 2024

e atualizada em

19 fev 2024

Início da Execução

02/03/2009

Fim da Execução

15/02/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal