Olá,

Visitante

Vigilância da Febre Amarela nas Comunidades de Difícil Acesso no Município de Rio Claro-Rj

Diante dos eventos de notificação de casos de Febre Amarela no Município de Rio Claro houve a necessidade de se intensificar a vigilância da doença em nosso território municipal. O município possui 841,4 Km2 de extensão territorial, uma vasta área de Mata Atlântica e uma população de zona rual de difícil acesso considerável, deste modo a Vigilância em Saúde adotou como estratégia para vigilância da Febre Amarela a vacinação em domicílio dos moradores da zona rural. Uma parceria com a EMATER-RJ e Defesa Civil municipal garantiu o acesso às localidades de difícil acesso.

Ocorrências de casos positivos de Febre amarela no município.

A pratica pode ser aplicada para inúmeras ações de vigilância em saúde, bem como também para outras ações de promoção da saúde. A parceria com entidades como EMATER-RJ e Defesa Civil também é uma prática muito útil para as ações de saúde, pois estas entidades possuem um conhecimento territorial muito farto.

Principal

Reynaldo de Jesus Oliveira Júnior

enf.reynaldo@gmail.com

A prática foi aplicada em

Rio Claro

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua Vicente Panaino, 977 - GUARITA

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Reynaldo de Jesus Oliveira Júnior

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 ago 2022

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Sítio Novo do Tocantins na Luta Contra o Aedes Aegypti
Tocantins
Práticas
Busca Ativa de Casos Novos de Hanseníase no Município de Cristino Castro
Piauí
Práticas
Diagnóstico molecular do dengue vírus em Parnaíba (PI): através da parceria entre a Vigilância Epidemiológica e o Laboratório Biomic da UFPI
Piauí
Práticas
Ações Intersetoriais de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti: Relato de Experiência do Município de Serrania-Mg
Minas Gerais
Práticas
Uso de peixes larvófagos no controle biológico do Aedes Aegypti
Minas Gerais
Práticas
A importância da mobilização social no combate ao Aedes Egypti no município de Juina-Mt
Mato Grosso
Práticas
Vigilância em Saúde na Cobertura Vacinal
Paraná
Práticas
Controle da Leishmaniose Visceral em Humanos Através do Encoleiramento de Cães Negativos com Coleira Impregnada com Inseticida Deltametrina a 4% e Eutanásia de Cães Positivos.
Tocantins
Práticas
Visa Mais Serra: Inclusão Produtiva com Segurança Sanitária
Espírito Santo
Práticas
Ações de Mobilização Integradas de Combate ao Aedes Aegypti no Território de Cobilândia: Prefeitura Municipal de Vila Velha, Forças Armadas e Comunidade.
Espírito Santo