Olá,

Visitante

Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria

Apresentação

A vacinação é uma iniciativa essencial para a prevenção de doenças, pois é capaz de promover a redução dos índices de adoecimento na população e salvar vidas. Assim, com vistas a fortalecer as ações de imunização, antes desenvolvidas de forma pontual e sem continuidade, em 1973 foi criado o Programa Nacional de Imunização (PNI).
A vacinação constitui uma estratégia segura e economicamente viável na saúde pública, cuja eficácia depende da garantia adequada de Cobertura Vacinal (CV). Cabe destacar que o Brasil é referência mundial em virtude do sucesso alcançado por seus programas de vacinação, com cobertura universal e gratuita à população elegível para cada imunizante.
Diante da relevância do programa e de seus impactos positivos na saúde, optou-se por instalar um stand com oferta de vacinas aos profissionais participantes do 2º Congresso de Pediatria da Região Nordeste (2º Nordeste Ped), que ocorreu entre os dias 21 e 23 de março de 2024, no Teatro da UNIFACISA, instituição de ensino superior localizada no município de Campina Grande-PB.
O evento foi realizado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), através da parceria e integração junto à Sociedade Paraibana de Pediatria (SPP) e contou com a participação de 826 inscritos de todo o território Nacional, sendo eles médicos pediatras, enfermeiros, estudantes da área da saúde entre outros profissionais, além da participação de palestrantes renomados e presidentes das Sociedades de Pediatria das nove filiadas do Nordeste.

Objetivos
Descrever a oferta de vacinas no stand de imunização, instalado no evento 2° Congresso de Pediatria da Região Nordeste.

Metodologia
A fim de favorecer a imunização dos participantes do 2° Congresso de Pediatria da Região Nordeste, a comissão organizadora do evento propôs a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a permanência de um stand de vacinação durante os dias de realização do congresso.
O planejamento articulado permitiu a disponibilidade durante todo o evento, de uma equipe com a presença permanente de um enfermeiro habilitado na administração de vacinas, para atender ao público circulante que desejasse receber a vacinação.
Dentre os imunobiológicos disponibilizados pela SMS, destacam-se: Hepatite B, Anti-Tetânica (DT), Febre Amarela, Tríplice viral, dTpa (gestantes a partir da 20º semana gestacional), além das vacinas das campanhas de Influenza e Covid-19 bivalente, essas preconizadas pelo Calendário Nacional de Vacinação no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS).
Essa ação foi motivada pela percepção da oportunidade em promover saúde através da oferta de vacinas para o público adulto circulante no evento, além disso, foi uma forma de elevar os índices de cobertura vacinal e fortalecer o acesso dos profissionais de saúde a esta medida preventiva, que por vezes é executada por esses, mas deixada para depois quando se refere ao autocuidado.

A necessidade de elevar a cobertura vacinação em todos os cenários e encontrando nos espaçoes diversos de formação a oportunidade para acesso também do corpo profissional.

A experiência vivenciada oportunizou o contato com um público diversificado, visto que foram alcançados profissionais de diversas categorias na área da saúde e advindos de diversas regiões brasileiras.
A receptividade da iniciativa foi bastante promissora, além de terem frequentado e usufruído do espaço e serviços de vacinação ofertados no local, os participantes do congresso teceram elogios e fomentaram a replicação da prática em eventos futuros.
Ao total foram aplicadas 282 doses, sendo a influenza a mais procurada com 237 doses aplicadas, enquanto que a vacina contra doses de Covid-19 totalizou 15 doses, já as vacinas do calendário básico para o adulto na rotina tiveram 30 doses aplicadas.
Diante do exposto, percebemos ser factível a oferta de vacinas em espaços como eventos científicos, mesmo que envolvam profissionais de saúde, pois eles por vezes postergam o autocuidado e o momento de atualização de conhecimentos pode sensibilizá-lo à atenção a própria saúde.

Conclui-se que a disponibilização de vacinas em ambientes de formação se configura em uma importante estratégia de ampliação da cobertura vacinal, como também torna o ambiente propicio e acolhedor para a inserção de outras estratégias de promoção da saúde.
Além disso, durante a experiência vivenciada percebeu-se que a presença de profissionais capacitados na prática da vacinação, inspirou a confiança dos participantes, estimulando uma maior adesão às vacinas.
Por fim, recomenda-se que essa estratégia de ação seja replicada em outros eventos e cenários de formação dos profissionais de saúde, pois esta se tornou uma prática de cuidado para aqueles que executam o cuidar em seu dia a dia profissional.
Por fim disponibilizamos as vacinas recomendadas pelo PNI para o calendário do adulto além as vacinas das campanhas em um espaço de formação num ambiente acolhedor que inspirava confiança e tivemos a adesão dos participantes com muitos elogios a iniciativa. Recomendamos que essa prática de promoção á saúde seja reproduzidos nos espaços de formação.

Principal

Maria Jeanette de Oliveira Silveira

cuidadoredecegonha@gmail.com

Supervisora do programa de Residência Médica de Campina Grande-PB

Coautores

Laudeci Brito Batista; Samira Emanuele de Azevedo Luna; Francilúcia Linhares de Moura; Carolina Farias de Almeida Gomes; Ana Cristina Rodrigues Luna e Silva; Flávia Gomes Silva.

A prática foi aplicada em

Campina Grande

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Av. Jornalista Assis Chateaubriand, 1376. Liberdade. Campina Grande-PB

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Maria Jeanette de Oliveira Silveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

16 abr 2024

e atualizada em

18 abr 2024

Início da Execução

21/03/2024

Fim da Execução

23/03/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto social de controle populacional de cães e gatos como função de vigilância em saúde pública
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba