Olá,

Visitante

A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

O curso técnico para Agentes Comunitários de Saúde surgiu mediante parceria que se estabeleceu entre o Ministério da Saúde e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Denominado de Programa Saúde com Agente, este foi veiculado em todo o território nacional a fim de fomentar a formação e atualização dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS).
Evidencia-se a relevância desse profissional no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS), mediante sua atuação na Estratégia de Saúde da Família (ESF). O ACS se caracteriza enquanto importante elo entre o serviço e comunidade, e por ser residente em sua área de atuação promove a identificação precoce das necessidades e reconhece as principais características dos indivíduos e do território.
Nesse contexto, promover ações de Educação Permanente em Saúde (EPS) para esses atores se torna fundamental, pois favorece o aprimoramento da assistência e a qualificação das práticas de intervenção. Vale ressaltar que as experiências vivenciadas durante a aula prática de primeiros socorros no curso técnico possibilitaram a visualização das potencialidades da EPS para capacitação dos ACS frente às demandas de saúde.

Discorrer sobre as potencialidades da prática de primeiros socorros no contexto de um curso técnico para Agentes Comunitários de Saúde em Campina Grande-PB.

Para realização da aula de primeiros socorros, foi estabelecido um contato inicial entre a preceptora da turma e o Major do 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, sendo enviado um ofício de solicitação para que um integrante pudesse realizar a ministração da aula e prática referente aos primeiros socorros.
Após aprovação do comandante, foi articulada uma data para realização da prática, destaca-se que esse momento foi realizado com duas turmas, o que totalizou cerca de 32 participantes, sendo estes de serviços e territórios diversos do município de Campina Grande, o que favoreceu uma diversidade na troca de saberes e no conhecimento produzido.
Para a prática foram utilizados recursos tecnológicos, visto que inicialmente foi realizada uma explanação do conteúdo teórico em slides. Em seguida, o bombeiro utilizou manequins para apresentação das manobras e práticas de primeiros socorros. Além disso, vários participantes da turma se engajaram na realização da simulação realística.

Oportunidade de qualificação dos Agentes Comunitários quanto as práticas de primeiros socorros.

Mediante esse processo de educação permanente vivenciado no curso técnico, foi possível perceber que quando desenvolvida, essa prática estimula o engajamento dos profissionais nas ações de saúde e se torna uma estratégia de reconhecimento do trabalho e da importância destes no cenário da ESF.
As vivências propiciaram um aprimoramento no conhecimento acerca das práticas de primeiros socorros que devem ser desenvolvidas diante dos casos de engasgo, parada cardiorrespiratória no adulto e na criança, e em casos de acidentes, além disso, foi identificado o contato inicial de alguns participantes com tais práticas, o que permitiu a estes o acesso a intervenções que podem ser aplicadas quando necessárias.
Salienta-se que as metodologias ativas de aprendizagem (MAA) utilizadas durante a aula colaboraram para o fortalecimento do protagonismo dos participantes na construção do saber e evidenciaram a necessidade de mais momentos como estes durante sua atuação profissional.
Ademais, percebe-se que os ACS são importantes veiculadores de informação, sendo essencial o uso de estratégias que estimulem tal prática. Destaca-se ainda que durante a aula foi utilizada uma linguagem acessível e clara, o que favoreceu a receptividade do que foi transmitido.

Mediante o exposto, percebe-se a importância da prática da EPS no contexto da APS, e como os processos formativos são essenciais para a qualificação dos profissionais envolvidos no cuidado em saúde.
Além disso, verificou-se que o entendimento relacionado às práticas de primeiros socorros e como realizá-las de forma oportuna, se configura em uma importante medida preventiva que beneficia a equipe de saúde, e especialmente a população do território.
Sabe-se que o conhecimento é fundamental para uma atuação segura e eficaz, nesse sentido os ACS inseridos no curso técnico, se sentiram contemplados com a qualidade da aula ministrada e preparo do instrutor para sua execução.
Por fim, recomenda-se que os processos formativos direcionados aos ACS sejam fortalecidos e ampliados, colaborando com sua atuação diante de casos diversos.

Principal

Flávia Gomes Silva

flavianag12@gmail.com

Enfermeira

Coautores

Jeová Silva Correia, Jessica Abrantes Alves Rodrigues

A prática foi aplicada em

Campina Grande

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Av. Jorn. Assis Chateaubriand, 1376 - Liberdade

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Flávia Gomes Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

16 abr 2024

e atualizada em

18 abr 2024

Início da Execução

10/05/2023

Fim da Execução

30/05/2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba