Olá,

Visitante

Utilização de peixe no combate ao mosquito Aedes Aegypti em depósitos domiciliares de água no município de Várzea do Poço – BA

“Com a transmissão simultânea dos vírus, Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus no Brasil, na Bahia e no Município de Várzea do Poço – Ba, a preocupação e cuidados relacionados ao combate ao mosquito Aedes Aegypi, vetor das arboviroses citadas, tem sido intensificados na tentativa de diminuir o número de casos e consequências causadas pelas referidas doenças. No Brasil as condições socioambientais favorecem à expansão do Ae. aegypti. o peixe (piaba) tem sido alternativa utilizada pela Secretaria Municipal de Saúde do município de Várzea do Poço – BA na eliminação de larvas do mosquito Ae. aegypti em caixas d’água, cisternas, etc., desde o ano de 2015 quando o município passou por uma epidemia das arboviroses transmitidas pelo Ae. Aegypti simultaneamente, registrando o maior número de casos da sua história. as piabas sobrevivem em locais com pouca oxigenação e se alimentam de matéria orgânica e larvas do Ae. aegypti, evitando o desenvolvimento mosquito transmissor dos vírus.”

“• Reduzir o índice de infestação predial pelo Aedes Aegypti através do uso de pequenos peixes (piaba) nos reservatórios de água domiciliares • Diminuir e ou/eliminar a incidência das arboviroses transmitidas pelo Aedes Aegypti • Implementar as açõ “em trabalho conjunto entre as equipes de saúde do município, Equipe do Núcleo Regional de Saúde/SESAB, escolas e população, foram realizadas várias ações de combate ao Ae. Aegypti: palestras, panfletagem, alerta em meios de comunicação, audiência pública, borrifaçao perifocal, UBV e mutirão para “peixamento” dos reservatórios focados, onde Agentes de Combate as Endemias e Agentes Comunitários de Saúde visitavam as residências para orientação e distribuição da piaba, eram selecionadas as áreas prioritárias de acordo com a maior incidência de casos suspeitos notificados. as piabas são utilizadas principalmente nos reservatórios com maior rotatividade de uso, o que diminui a eficácia dos larvicidas até o retorno do ACE.”

as piabas tem ajudado no controle vetorial, por ser uma tecnologia de baixo custo, possui factibilidade em larga escala e em tempo hábil. Durante o ano de 2015 o município registrou um elevado número de casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, foram notificados 1488 das três doenças, se considerarmos uma população estimada 9416 habitantes, mais de 15% da população adoeceu. Neste período o município apresentava um índice de infestação muito elevado conforme dados abaixo: ÍNDICI DE INFESTAÇÃo PREDIAL Do AEDES AEGYPTE ANUAL IIP% 2015 -11,3 2016 – 3,2 2017 – 6,5 2018 – 5,1como podemos analisar nos dados apresentados houve uma queda considerável no índice de Infestação predial e LIRAa, bem como, no número de casos das doenças, que a partir de 2017 não houve registros, o que demonstra que o uso das piabas associado ao trabalho convencional e demais ações de combate ao mosquito surtiu efeitos positivos, conseguindo manter os índices bem abaixo dos encontrados no ano de 2015. o trabalho de prevenção deve ser continuo e ininterrupto para que seja eficaz.

Principal

Muriel Rios Ferreira

muriel_rios@hotmail.com

Coautores

Thamires Carneiro Lomes, Klissia Da Silva Trindade,

A prática foi aplicada em

Várzea do Poço

Bahia

Nordeste

Instituição

Rua Joao Evangelista Mota ,92 , Centro, Cep 44715000 Varzea Do Poço Bahia

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Klissia Da Silva Ttrindade

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo
Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo
Práticas
A Assistência Farmacêutica como Veículo de Educação e Economia
São Paulo