Olá,

Visitante

Um novo olhar para as arboviroses

O município de Pato Branco localiza-se no Paraná. A estimativa populacional do IBGE-2018 apontou para 81.893 habitantes, em uma área territorial IBGE-2017 de 539,087 Km² e uma densidade demográfica de 151,92 hab./Km². Os primeiros registros de arboviroses iniciaram-se no ano de 2010 evoluindo progressivamente até o ano de 2016 quando totalizou 130 ocorrências de dengue e 1 caso de zika. o território encontra-se a uma altitude de 761 metros. o clima é caracterizado com verões relativamente quentes e chuvas bem distribuídas ao ano. Atualmente, os serviços diretos do município contam com 43 agentes de endemias para 43.288 imóveis, 1 auxiliar de saneamento na coordenação de campo, 1 enfermeiro do setor de epidemiologia e 1 médico veterinário. Até o ano de 2017 não contávamos com serviços para análise de distribuição dos eventos de importância epidemiológica as arboviroses ou de indicadores para diagnóstico e intervenção coletiva.

Desenvolver um sistema de informações voltado as necessidades do agente de saúde e do gestor para diagnóstico e intervenção, com a finalidade de padronizar a metodologia para a coleta de dados, o estudo de frequências e a distribuição dos eventos que A porta de entrada dos dados segue uma sistematização em um aplicativo web específico que possibilita atender as necessidades para o diagnóstico ambiental, entomológico e da condição de saúde da população automaticamente a cada ciclo bimensal orientado para a gestão da intervenção. Os agentes de saúde cadastram diariamente os depósitos úteis considerados como potenciais criadouros criando o vínculo: agente, endereço, depósito e responsável. Os profissionais do laboratório de entomologia cadastram as larvas dos vetores das arboviroses. Os profissionais da epidemiologia cadastram os casos confirmados para arboviroses. A validação dos diagnósticos é monitorada com a entrada de dados decorrentes das atividades dos serviços de saúde.

o aplicativo possibilitou analisar com base histórica a visualização das arboviroses com uma dispersão no entorno da avenida principal sobre uma distância calculada à direita e à esquerda da sua extensão. Os índices de infestação de vetores têm um histórico de condição satisfatória. No entanto, através da análise acumulada conseguimos observar que a dispersão destes nos anos subsequentes, a ocorrência de casos seguem o mesmo nicho de ocupação territorial das doenças. Demonstramos a vulnerabilidade da população, seja pela condição de distribuição de depósitos potenciais criadouros ou pela sua magnitude, seja pelo perfil entomológico, seja pela facilidade de entrada dos agentes etiológicos, segundo análise de fluxo da população.A construção do conhecimento é um pilar infinito que deve sustentar as ações de educação na perspectiva de mudanças positivas no modo de vida. Sob a pressão das arboviroses, ainda não se observa uma analogia entre a rapidez de uma transmissão, com o tempo para a mudança de um hábito humano em manter depósitos de água. Instrumentos técnicos adequados as características epidemiológicas, que permitam acompanhar o modo de vida e desenvolvimento da sociedade é fundamental para instruir os riscos à sa

Principal

Wilson Rogério Braun

braun0527@gmail.com

Coautores

Bruno Braun

A prática foi aplicada em

Pato Branco

Paraná

Sul

Instituição

Avenida Brasil, 220 - Centro / Cep 85.501-071 - Pato Branco - Paraná

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Márcia Fernandes De Carvalho

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Vigilância e Controle da Febre Amarela na Coordenadoria Regional de Saúde Sul do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
Sucessus 2018: Nossa Equipe É Show! – Valorização do Trabalhador do SUS e das Experiências Inovadoras no Cuidado em Saúde na Região de Vila Prudente/Sapopemba, Município de Sp
São Paulo
Práticas
Experiência de des institucionalização: o Resgate da Cidadania e da Dignidade no Relato de Profissionais e Pacientes
São Paulo
Práticas
Educação Permanente em Saúde Diária como Estratégia de Sustentação na Integração Entre Equipes Técnicas Distintas – Atenção Básica e Vigilâncias
São Paulo
Práticas
Avaliação Interdisciplinar e Diagnóstico Diferencial – Mobilização na Busca de uma Linha de Cuidado Assertiva no Cer de São Bernardo do Campo
São Paulo
Práticas
Intervenção do Farmacêutico do Nasf no Uso Irracional de Antiinflamatórios Não Esteroidais (Aines), uma Experiência da Ubs União
São Paulo
Práticas
Tecendo Redes: uma Experiência de Articulação do Trabalho em Rede Intersetorial em um Território de Saúde no Município de Assis/Sp
São Paulo
Práticas
Empoderamento Social em Defesa do SUS no Município de des calvado – Sp
São Paulo
Práticas
A Experiência de Implantação da Política de Saúde Integral para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Lgbt) na Região Central do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
des envolvimento da Gestão de Custos no SUS em São José do Rio Preto
São Paulo