Olá,

Visitante

Semeando Saúde

SEMEANDO SAÚDE Autores: Alan Guimarães Botelho e Paulo Weber Pinto INTRODUÇÃO No decorrer das campanhas de combate à dengue, nos deparamos com localidades, dotadas de saneamento básico, transporte regular, postos de saúde, coleta de lixo, e outras, com nenhum destes. Em consequência da atuação nestas campanhas passamos a conhecer melhor, e nos tornamos parte destas localidades, de suas virtudes e problemas, porém, limitados pelo mecanicismo do combate à dengue, pouco podíamos fazer para mudar esta realidade. Apreciando o decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006, que trata da aprovação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, levando em consideração alguns dos seus princípios orientadores e através da participação popular e do controle social, vislumbramos a oportunidade de trabalhar em parceria com a Promoção da Saúde na Escola, propondo da implantação de uma horta medicinal na Escola Municipal Cora Coralina no Bairro Campo Grande, o que propiciará o envolvimento dos alunos e funcionários em assuntos como a identificação e cultivo de plantas medicinais e sua utilização no preparo de produtos diversos, inclusive como condimento na merenda escolar, integrando a todos com a proposta da horta não ser apenas para o simples uso das plantas, mas um espaço de convivência, estimulando a troca de experiências entre os envolvidos. JUSTIFICATIVA O Projeto aposta no direcionamento destas crianças, adolescentes, e a comunidade em geral, para que possam trocar e multiplicar seus conhecimentos, demonstrar as suas potencialidades, e através deste estímulo, busquem por uma melhor qualidade de vida. A partir da implantação deste projeto, exploraremos a viabilização da proposta para futura expansão nas Unidades de Educação. OBJETIVO GERAL Implantação de uma horta medicinal na Escola Municipal Cora Coralina que poderá servir como modelo para expansão na Rede Pública Municipal de Ensino do Rio de Janeiro, com o foco voltado para o fortalecimento das ações de educação popular em saúde, estímulo ao desenvolvimento científico, artístico e político e a capacidade de articulação e integração entre os moradores e suas respectivas comunidades. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Formar parceria para obter infraestrutura, recurso técnico, e mão de obra para implantar a horta

Apreciando o decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006, que trata da aprovação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, levando em consideração alguns dos seus princípios orientadores e através da participação popular e do controle social, vislumbramos a oportunidade de trabalhar em parceria com a Promoção da Saúde na Escola, propondo da implantação de uma horta medicinal na Escola Municipal Cora Coralina no Bairro Campo Grande, o que propiciará o envolvimento dos alunos e funcionários em assuntos como a identificação e cultivo de plantas medicinais e sua utilização no preparo de produtos diversos, inclusive como condimento na merenda escolar, integrando a todos com a proposta da horta não ser apenas para o simples uso das plantas, mas um espaço de convivência, estimulando a troca de experiências entre os envolvidos.

Principal

Alan Guimarães Botelho

A prática foi aplicada em

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Alan Guimarães Botelho

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos