Olá,

Visitante

Protocolo de Retirada Gradual dos Inibidores da Bomba de Prótons (Omeprazol) Através do Uso de Maytenus Ilicifolia M. Ex R. (Espinheira-Santa)

Período de Realização: São Bento do Sul conta com atendimento em Fitoterapia nas Unidades de Saúde desde setembro de 2018. Objeto da Experiência: Aplicação de Protocolo Terapêutico para a retirada de Inibidores da Bomba de Prótons (omeprazol) com a Maytenus ilicifolia M.ex.R (Espinheira-santa). Objetivo da experiência: Atender a demanda de pacientes em uso contínuo de Omeprazol de forma prática e normatizada com a utilização do Protocolo como instrumento de orientação para que a terapêutica seja realizada de forma gradual e monitorada. Metodologia: A exemplo dos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas, a coordenação do Programa Farmácia Viva desenvolveu um instrumento normativo na forma de um Protocolo para realizar a retirada gradual do Omeprazol através do uso da Espinheira-santa. Neste Protocolo, nº 001, há informações pertinentes à Planta Medicinal como sua DCB, apresentação, dose utilizada e modo de preparo, bem como a descrição do processo de retirada do Omeprazol através da inserção da Planta Medicinal na rotina terapêutica. Resultados: O Protocolo de Retirada do Omeprazol com Maytenus ilicifolia vem sendo utilizado desde setembro de 2018 nos atendimentos encaminhados à Fitoterapia. Até junho de 2019 o Protocolo foi utilizado em 35 pacientes que se enquadravam nos critérios de inclusão. Destes 35 pacientes, em apenas 3 casos houve o retorno ao uso do Omeprazol. Os demais pacientes tiveram a retirada total do Omeprazol, com a recomendação do uso da Espinheira-santa como recurso paliativo, descartando o uso do Omeprazol. Análise Crítica: A inserção da Maytenus ilicifolia como opção terapêutica em pacientes em uso crônico destes medicamentos mostrou-se resolutiva e eficiente. A conduta terapêutica normatizada pelo Protocolo facilita a prescrição e padroniza o procedimento. A prescrição segue as diretrizes do Ministério da Saúde e o tempo de tratamento é de 5 semanas, sendo a posologia de 3 vezes por dia da Espinheira-santa, com a retirada gradual do Omeprazol, até o momento da sua retirada total, na 5ª semana. Recomendações: As PICS, onde insere-se a Fitoterapia, necessitam de registro e validação do seu uso na Rede de Atenção à Saúde. O desenvolvimento de Protocolos normatiza procedimentos e guia soluções assertivas na terapêutica. A Espinheira-santa utilizada de forma correta com a retirada gradual do Omeprazol aumenta a resolutividade do tratamento de pacientes dispépticos. O Protocolo na íntegra pode ser solicitado via e-mail: farmaciaviva@saobentodosul.sc.gov.br.

Aplicação de Protocolo Terapêutico para a retirada de Inibidores da Bomba de Prótons (omeprazol) com a Maytenus ilicifolia M.ex.R (Espinheira-santa). Objetivo da experiência: Atender a demanda de pacientes em uso contínuo de Omeprazol de forma prática e normatizada com a utilização do Protocolo como instrumento de orientação para que a terapêutica seja realizada de forma gradual e monitorada. Metodologia: A exemplo dos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas, a coordenação do Programa Farmácia Viva desenvolveu um instrumento normativo na forma de um Protocolo para realizar a retirada gradual do Omeprazol através do uso da Espinheira-santa. Neste Protocolo, nº 001, há informações pertinentes à Planta Medicinal como sua DCB, apresentação, dose utilizada e modo de preparo, bem como a descrição do processo de retirada do Omeprazol através da inserção da Planta Medicinal na rotina terapêutica.

A construção de um protocolo para retirada gradual de inibidores de prótons em pacientes dispépticos utilizando a Maytenus ilicifolia, Espinheira-santa, é um instrumento útil e seguro para os profissionais da saúde que procuram reduzir o uso de Omeprazol e correlatos em seus pacientes na Atenção Primária à Saúde.

Principal

Ana Carla Koetz Prade

farmaciaviva@saobentodosul.sc.gov.br

A prática foi aplicada em

São Bento do Sul

Santa Catarina

Sul

Instituição

Hans Dieter Schmidt, 471, Centenário.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ana Carla Koetz Prade

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Cão Terapia
Paraíba
Práticas
O Tratamento de Dores Músculo-Esqueléticas, Sem Uso de Medicamentos, pela Prática do Lian Gong na Comunidade do Leandrinho em Dias Dávila – Ba.
Bahia
Práticas
Práticas Integrativas e Complementares no Centro de Atenção Psicossocial.
Rio de Janeiro
Práticas
Oficina Terapêutica: Aromaterapia
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto sons no SUS: a música como ferramenta de cuidado para os ambientes do SUS Aracaju.
Sergipe
Práticas
A Introdução da Técnica Shantala nas Unidades de Saúde de Girau do Ponciano/Al Valorizando a Humanização da Assistência
Alagoas
Práticas
Hortos Medicinais e Projeto Saúde Integrada. Promoção da Saúde e Qualidade de Vida.
Rio Grande do Sul
Práticas
Benefícios das Práticas Integrativas e Complementares no Apoio da Atenção À Saúde do Idoso – Programa Valorização da Melhor Idade
São Paulo
Práticas
Plantando Saúde e Colhendo Cidadania na Atenção Básica do Município de Vitória: 23 Anos do Programa Municipal de Plantas Medicinais e Fitoterapia no SUS
Espírito Santo