Olá,

Visitante

Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.

A ampliação do acesso aos serviços de saúde configura uma temática multidimensional contemplando aspectos políticos, econômicos, sociais, institucionais e técnicos com a finalidade da universalização da atenção à saúde.
Embora as feiras livres apresentem um vetor econômico predominante, também constituem manifestações socioeconômicas que mobilizam a cidade nas áreas física, econômica e cultural.
O município de Ingá possui uma população de 17.692 habitantes, com uma área territorial de 262,179 km², constituído por dois distritos e uma comunidade quilombola. Faz divisa com vários municípios circunvizinhos, possibilitando o fácil fluxo de pessoas e mercadorias.
A Feira de Ingá é realizada habitualmente aos sábados, em local aberto, funcionando no entorno do Mercado Público Municipal José Claudino da Silva há 40 anos. A feira configura um evento semanal na cidade e de fácil acesso à população, torna-se um espaço favorável para a construção de sociabilidades entre feirantes e clientes, ultrapassando os interesses exclusivamente comerciais.
Nessa perspectiva, a Feira de Ingá, enquanto espaço de sociabilidade popular, é entendida também como um espaço oportuno de descentralização para os serviços de saúde. Embora o município tenha uma rede de atenção à saúde robusta e organizada, com 100% de cobertura da população, o Projeto Saúde na Feira foi iniciado em novembro de 2023, motivado a ampliar ainda mais o acesso da população aos serviços de saúde em espaços extramuros.

OBJETIVOS :

Ampliar e divulgar o acesso aos serviços de saúde na Feira livre do município de Ingá;
Ofertar serviços básicos de saúde para feirantes e circulantes da Feira de Ingá;
Realizar atividades educativas em saúde, com vista ao fortalecimento das práticas do cuidado interdisciplinar;
Fornecer subsídios para o conhecimento dos usuários acerca dos serviços disponibilizados nas redes de atenção à saúde.

JUSTIFICATIVA

Tendo em vista que a feira é um espaço de sociabilidade popular, a mesma também configura um espaço oportuno para a descentralização da oferta de serviços de saúde, sendo um estratégicos para a ampliação das ações da APS extramuros.

METODOLOGIA

O projeto Saúde na Feira contempla ações de promoção, prevenção e atenção à saúde no espaço da Feira livre de Ingá, numa tenda central, de livre acesso, funcionado semanalmente das 7h às 12h, contando com uma equipe de saúde multiprofissional com médico, enfermeira, técnico de enfermagem, agentes comunitários de saúde, agentes comunitários de endemias, vacinadores e odontólogos.
São ofertadas consultas médicas, odontológicas e de enfermagem, realização de teste rápido para sífilis, HIV, hepatites, COVID-19, tipagem sanguínea, verificação de pressão arterial, teste de glicemia e vacinação. Além disso, também é possível fazer a marcação de exames laboratoriais e agendamento de consultas para os especialistas da Policlínica Municipal.
Além disso, são realizadas ações educativas em saúde sobre a prevenção do câncer de próstata, câncer bucal, infecções sexualmente transmissíveis e combate às arboviroses, seguindo o mesmo calendário temático da secretaria de saúde, através de uma abordagem banca a banca dos feirantes e circulantes da feira, assim como utilização de carro de som e distribuição de material educativo.
Todos os usuários são atendidos prontamente e, quando necessário, são encaminhados para os demais serviços da rede de atenção à saúde do município.
A divulgação do projeto é realizada através das redes sociais oficiais da secretaria de saúde e carro de som.

ampliar a oferta de serviços básicos de saúde na feira livre de Ingá

RESULTADOS

O Projeto Saúde na Feira integra práticas em saúde que também fortalecem a atenção primária, levando serviços de saúde extramuros de modo oportuno para a população em geral.
No período de novembro de 2023 até o mês março de 2024 foram realizados 517 atendimentos, incluindo consultas médicas, de enfermagem e odontológicas, assim como procedimentos de enfermagem, incluindo vacinação, e vem apresentado um aumento crescente na procura dos serviços pela população.
O Saúde na Feira vem ampliando o acesso à saúde da população, sobretudo aqueles que residem em áreas mais distantes e têm dificuldade de se deslocar até as unidades de saúde, assim como para aqueles que não buscam regularmente os serviços de saúde do município, ofertando serviços de saúde de qualidade e acessíveis a todos.
O projeto vem dinamizando a integração entre profissionais e comunidade assistida, permitindo que a feira também possa ser porta de entrada para a APS, inclusive ser o primeiro contato do usuário a algum tipo de cuidado.

CONCLUSÃO

Nesta experiência concluímos que o projeto Saúde na Feira do município de Ingá possibilita uma descentralização dos serviços de saúde, promovendo uma ampliação do acesso aos serviços básicos rotineiramente ofertados pela APS.
A feira livre é um espaço oportuno para a dinâmica das ações de prevenção e promoção em saúde, corroborando com a necessidade da adaptação dos espaços de saúde, para estimular cada vez mais o acesso e a melhoria da qualidade da assistência.
O projeto vem atingindo seus objetivos entre os feirantes, transeuntes e clientes, oferecendo atendimento multiprofissional, consultas e procedimentos básicos de saúde e ações de promoção e prevenção em saúde.
O Saúde na Feira conta com os rodízios entre os profissionais da APS, também possibilitando a atuação dos profissionais em um contexto diferente do que estão habituados, em espaços extramuros, dinamizando a assistência de saúde para a população.
Diante disso, consideramos a necessidade de desvelar a Feira de Ingá como território indispensável de ações do ponto de vista também da saúde do trabalhador. Sendo importante perceber a dimensão e necessidades desses trabalhadores e o contexto no qual exercem suas atividades.

Definir a equipe multiprofissional através de contratação ou rodízio; ofertar folga ou pagamento extra aos profissionais do quadro que participarem dos atendimentos na feira, apoio logístico para a montagem de tendas e suporte e de materiais e equipamentos necessários para os atendimentos; realizar divulgação em redes sociais, carro de som, aplicativos de mensagem;

Principal

Wyamilla Sandrielly de Oliveira Pereira

milla_millapereira@hotmail.com

Secretária Executiva de Saúde

Coautores

Mayara Shanazes de Oliveira Bacalhau, Carla Fabyola Cardoso do Amaral Figueiredo, Adilson Avelino da Silva Filho, Monike Gonçalves do Amaral, Sarah Danniely Soares Amaral Trindade, Tayanne Tamysia Bacalhau de Araújo, Matheus Harllen Gonçalves Veríssimo

A prática foi aplicada em

Todos os Estados (Norte)

Norte

Esta prática está vinculada a

Rua Joaquim Francisco Farias Braga, s/n, Ingá

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Wyamilla Sandrielly de Oliveira Pereira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

04/11/2023

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba
Práticas
Projeto Hidrovida: a utilização de terapia aquática como forma de tratamento para idosos com doenças osteomusculares.
Paraíba