Olá,

Visitante

Integração das redes de atenção à saúde: estratégias de fortalecimento da saúde pública em Ingá-PB.

A integração das coordenações de Atenção Primária à Saúde (APS), Saúde Bucal (SB) e Vigilância em Saúde (VS) representa um papel crucial para o fortalecimento das redes de atenção à saúde, proporcionando cuidados abrangentes e eficazes para a população. Essa abordagem holística reconhece a interconexão entre os diferentes aspectos da saúde e busca promover uma prestação de serviços mais integrada e centrada no paciente.
Conforme a Política Nacional da Atenção Básica, a APS é a porta de entrada no Sistema Único de Saúde (SUS), que visa a promoção da saúde, coletiva e individual, e, atrelada à SB e VS, desempenha um papel crucial na saúde e no bem-estar da população. Além disso, a integração da VS permite uma abordagem mais proativa na identificação e monitoramento das vulnerabilidades em saúde, incluindo agravos interconectados. Ao analisar dados sobre doenças e fatores determinantes de saúde, os sistemas de vigilância podem identificar áreas de preocupação, orientar intervenções e avaliar o impacto das políticas de saúde pública.
Neste sentido, percebeu-se que a viabilidade desta integração nas redes e serviços de saúde é insuficiente devido principalmente a uma construção hierarquizada das relações, verticalizando as ações e o processo do cuidado em saúde. Assim, elaborou-se no ano de 2023, no município de Ingá-PB, um plano estratégico de intervenção para o fortalecimento das práticas em saúde a partir de ações estratégicas que interligam os diferentes campos de atuação.
OBJETIVOS:
Objetivo geral: Fortalecer a integração intersetorial nas Redes de Atenção à Saúde;
Objetivos específicos:
Compreender e intervir sobre os problemas de saúde prioritários da população no território;
Avaliar através de um planeamento integrado às ações de promoção, prevenção e controle de doenças e agravos;
Desenvolver processos de planejamento e programação de forma permanente e articulada entre as coordenações;
Reconhecer e construir uma prática de integração no município de Ingá-PB.

A integralidade do cuidado é um dos principais objetos de atuação dos profissionais da saúde, uma vez que possibilita uma análise situacional referente a identificação dos principais problemas de saúde do indivíduo com vista na articulação da promoção, prevenção e recuperação da saúde. Nessa perspectiva, o alinhamento à interprofissionalidade possui um papel central no fortalecimento da APS garantindo de forma ordenada ações estratégicas que fundamentam as práticas do cuidado do usuário nas redes de atenção.
Com vista no fortalecimento da operacionalização dos serviços, reconheceu-se a necessidade da implantação de estratégias voltadas à introspecção entre os profissionais das redes de saúde. Desta maneira, foram realizadas diversas oficinas com os ACS e reuniões entre as equipes de SF e equipes de SB com a presença das coordenações, elucidando a importância do diálogo efetivo entre os serviços de saúde, enfatizando a importância da SB na saúde geral, a notoriedade do encaminhamento para identificar problemas de SB durante as consultas de atenção primária e do compartilhamento de dados entre os sistemas de VS e odontológico. Além de promoção de educação continuada com diversas temáticas incluindo profissionais da odontologia e vigilância para ministrarem. Foi criado entre a tríade da coordenação em saúde o projeto Café com Prosa trazendo os desafios e perspectivas na APS, relatando para as equipes as experiências exitosas para o fortalecimento da rede SUS no município.

A atividade em sala de espera é uma ação educativa que promove discussão acerca das principais temáticas em saúde coletiva, propiciando a intercomunicação entre os profissionais da APS, estabelecendo um debate multiprofissional preventivo e rompendo barreiras subjetivas de que a APS seria apenas atendimento curativo.
Não obstante, foi observado um número baixo de visitas domiciliares pelos profissionais da SB em pacientes acamados e com necessidades especiais. Ademais, é fundamental a promoção de saúde além da unidade básica de saúde, fazendo com que os pacientes que estão incapacitados de se locomover e realizar os atendimentos necessários possam receber a atenção fundamental para o estabelecimento de seu bem-estar físico, mental e social.
Em 2023, foi desenvolvido o projeto “Saúde na Feira”, o qual teve como objetivo realizar um movimento de vigilância em saúde na feira municipal de Ingá-PB em todas as manhãs dos sábados. Sendo assim, o projeto propiciou o desenvolvimento de ações articuladas e integradas em vigilância em saúde e atenção básica, com atuação de profissionais do município.
Outrossim, uma problemática evidente entre os setores da saúde é a falta de registros de notificação nos setores de saúde de primeira escolha do paciente, onde temos como exemplo a ausência de notificações por acidente de trabalho. Após debate entre as coordenações, foi criado o Núcleo de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, com o I ciclo de debates visando a melhoria das notificações.

A integração das coordenações da APS, SB e VS visa melhorar os resultados de saúde da população, promovendo uma abordagem mais abrangente e centrada no paciente para a prestação de cuidados de saúde. Ao reconhecer a interconexão entre esses elementos e promover a colaboração entre os diferentes setores, podemos avançar em direção a sistemas de saúde mais resilientes e eficazes.
Sendo assim, é importante a anuência do dever da realização de notificações em cada setor de saúde, visto que é uma necessidade para avaliação epidemiológica, como também da vigilância em saúde. Em suma, essa integralização dos setores da saúde de Ingá-PB proporcionou o estabelecimento de educação em saúde, busca ativa para a participação da população nas atividades em saúde, melhoramento no armazenamento de dados no sistema PEC, compartilhamento de estratégias e ideias em saúde pública, intercomunicação entre os profissionais da saúde, controle de zoonoses prevalentes no município e capacitação técnicas dos profissionais que promovem a atenção primária de saúde no Ingá-PB.

Principal

Monike Gonçalves do Amaral

enf.monikeamaral@gmail.com

Enfermeira / Coordenadora da Atenção Primária à Saúde

Coautores

Monike Gonçalves do Amaral; Carla Fabyola Cardoso do Amaral Figueiredo; Adilson Avelino da Silva Filho; Matheus Harllen Gonçalves Veríssimo; Wyamilla Sandrielly de Oliveira Pereira; Mayara Shanazes de Oliveira Bacalhau.

A prática foi aplicada em

Ingá

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Francisco Farias Braga, SN, Ingá, Paraíba, Brasil

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Monike Gonçalves do Amaral

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

16/01/2023

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar de escolares com necessidades especiais
Paraíba
Práticas
A educação permanente dos profissionais de enfermagem como estratégia no enfrentamento à dengue
Paraíba
Práticas
Oficina de atualizacao dos cadastros para melhoria da cobertura vacinal em Junco do Serido-PB
Paraíba
Práticas
Educação em gênero no SUS e a proteção integral à mulher em situação de violência na atenção primária
Paraíba
Práticas
Era uma vez, apresentando uma história de cuidado e amor – a importância da educação vacinal desde o berço
Paraíba
Práticas
Estratégia de comunicação pública voltada à saúde no ambiente digital em Campina Grande
Paraíba
Práticas
Atuação do programa saúde na escola (PSE) no enfrentamento da dengue e outras arboviroses
Paraíba