Olá,

Visitante

Programa Fortalecer – Quero Ser Grande e Forte – Um Programa de Educação em Saúde para Crianças

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) baseado num dos seus objetivos estratégicos, o de prevenção, desenvolveu um programa de educação em saúde com foco no aparelho locomotor, visando a prevenção de doenças crônicas e acidentes e a melhoria da qualidade de vida. O conceito por trás da palavra ORTOPEDIA, que deriva da união de duas palavras: ORTO (reto) e PEDIA (criança), traduz a importância e a necessidade de se estimular a criança a crescer e se desenvolver da melhor forma possível, atingindo plenamente o seu potencial. O programa FORTALECER, através de suas ações deseja resgatar um pouco deste conceito, que se perdeu com o tempo. O público alvo do programa são as crianças, inicialmente as atendidas no Instituto. Crianças são mais plásticas e estão muito mais abertas para o aprendizado. Elas mesmas se encarregam de educar os pais e familiares, o que torna as ações de programa mais abrangentes e por conseqüência de maior impacto. A comunicação com as crianças é feita através de seis personagens que integram a Turma do Valente. São eles: Leo, afoito, descuidado e hiperativo

O Brasil tem uma expectativa de sobrecarga nos serviços de saúde a longo prazo, tanto os públicos quanto os privados. A população envelhece sem compressão da morbidade. Se vive mais tempo, mas com doenças crônicas, como o diabetes, a hipertensão e a osteoporose, causa importante de fraturas de colo de fêmur em idosos. O trânsito caótico e a falta de cultura de prevenção de riscos levam ao aumento de acidentes, muitas vezes envolvendo crianças. A violência urbana afasta as crianças dos espaços públicos e faz com que elas permaneçam mais tempo dentro de casa. Dependentes de tecnologia e internet fazem menos exercícios, dormem pouco, não tomam sol e tem uma alimentação cada vez menos nutritiva. O sedentarismo, classificado como doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 2002, e o vicio digital se tornaram um flagelo. Mães trabalham fora e não tem tempo para se ocupar da alimentação dos filhos, cada vez mais obesos. Todos estes fatores impactam negativamente o crescimento das crianças e sua saúde no futuro.

O programa de enorme impacto no INTO, poderia ser reaplicado, inclusive com a exibição dos filmes, palestras e distribuição das cartilhas em escolas. Com o advento da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, temas relacionados a saúde, qualidade de vida, otimismo, auto-estima e superação, trabalhados pelo Programa terão relevância para todas as crianças provenientes de famílias, onde falta educação em saúde.

Principal

Germana Lyra Bahr

A prática foi aplicada em

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Germana Lyra Bahr

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A educação permanente dos profissionais de enfermagem como estratégia no enfrentamento à dengue
Paraíba
Práticas
Oficina de atualizacao dos cadastros para melhoria da cobertura vacinal em Junco do Serido-PB
Paraíba
Práticas
Educação em gênero no SUS e a proteção integral à mulher em situação de violência na atenção primária
Paraíba
Práticas
Era uma vez, apresentando uma história de cuidado e amor – a importância da educação vacinal desde o berço
Paraíba
Práticas
Estratégia de comunicação pública voltada à saúde no ambiente digital em Campina Grande
Paraíba
Práticas
Atuação do programa saúde na escola (PSE) no enfrentamento da dengue e outras arboviroses
Paraíba