Olá,

Visitante

Organização dos processos de trabalho através de um projeto de acreditação na Atenção Básica no município de Zé Doca (MA)

A organização dos processos de trabalho na atenção primária para torná-la ordenadora do cuidado integral em saúde mostra-se um grande desafio no município de Zé Doca. As tentativas esbarravam em fatores desde a descrença gerencial no potencial resolutivo da atenção primária até o descomprometimento dos próprios profissionais que não se enxergavam responsáveis pelo território em que atuam. Como consequência, os principais programas encontravam-se desestruturados e seus resultados inconsistentes com a proposta das ações, como demonstram os resultados insatisfatórios na série histórica de 2015 a 2017 nas ações de Saúde da Mulher, vacinação, mortalidade materno-infantil, controle de tuberculose e atividades de educação em saúde. A partir deste levantamento, a Secretaria de Saúde de Zé Doca estabeleceu um programa municipal de acreditação da atenção primária no município, estruturando um conjunto de metas mensais que trimestralmente foram consolidadas em um ranking de qualidade.

Objetivo Geral: melhorar o desempenho das ações de saúde nas equipes de Saúde da Família (ESF) do município de Zé Doca.

Objetivos Específicos: ampliar o acesso da população aos serviços públicos de saúde; e desenvolver uma cultura de resultados entre os profissionais.

Realizou-se um levantamento da capacidade técnica e estrutural das unidades básicas de saúde (UBS), baseado nos padrões PMAQ-AB, para verificar as dificuldades das ESF no alcance das metas. Construiu-se um conjunto de 8 metas, cujos dados foram coletados mensalmente e consolidados de forma trimestral. Durante o 1º trimestre, os dados foram coletados sem prévia comunicação às equipes para o desenvolvimento de um diagnóstico da situação atual. No fim do 1º trimestre, os resultados foram divulgados e foram estabelecidos planos de ação para o alcance conjunto das metas seguintes. As equipes foram classificadas conforme seus resultados em diamante, ouro, prata e bronze. Os resultados de 2018 foram analisados em relação a 2017.

As metas 1 e 2 tratam da coleta do exame citopatológico do colo do útero. Com um crescimento de 342% no número de coletas, as metas 3 e 4 tratam da informação de vacina bem como cobertura vacinal. Todas as UBS informaram os dados em tempo oportuno, e as coberturas obtiveram um crescimento médio de 20%. A meta 5 trata da investigação de óbitos e nascimentos no território com as equipes, fechando o ano acima de 95% de oportunidade. A meta 6 avalia o rastreamento de casos suspeitos de tuberculose e obteve um aumento de 59%. A meta 7 trata da realização de testes rápidos das principais infecções sexualmente transmissíveis (IST), e para HIV, em 2018 o aumento foi de 1.005%. O indicador 8 trata da realização de atividades coletivas, com 90% das UBS realizando ao menos uma atividade mensal.

A inciativa de acreditação melhorou a percepção das equipes sobre sua atuação nos territórios e demonstrou a urgente necessidade de revisão dos processos de trabalho, descentralizando serviços e ampliando a oferta de procedimentos nas 17 UBS do município de Zé Doca. A busca por resultados trimestrais melhores demonstrou a importância do monitoramento e auxiliou indiretamente na melhoria de indicadores não listados, como os relacionados a mortalidade materno infantil e qualidade do pré-natal

Principal

Emannuel Paullino Sousa Morais

epsmorais@hotmail.com

Coautores

Francisco Barros Lima, Wilde Barros Lima, Francisca Carvalho De Delmiro Santos

A prática foi aplicada em

Zé Doca

Maranhão

Nordeste

Instituição

Avenida do Comércio, 253 - Centro, Zé Doca – Ma, 65365-000

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Francisco Barros Lima

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

26 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo
Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Profilaxia Pré-Exposição ao Hiv (Prep) como Nova Estratégia para A Prevenção do Hiv – uma Experiência Multiprofissional
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo