Olá,

Visitante

Fortalecimento da assistência através de educação continuada em saúde aos ACS e ACE em Ingá-PB

A Atenção Primária em Saúde é o primeiro nível setorial do Sistema Único de Saúde (SUS), o qual visa a prestação e promoção de serviços em saúde essenciais aos usuários do município. Muitos profissionais estão envolvidos com esse nível de atenção, incluindo os agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes de combate às endemias (ACE), fundamentais para a entrada e chamada ativa de pacientes para o atendimento na unidade básica de saúde e determinação dos principais agravos em saúde da comunidade e do município.

OBJETIVOS

Objetivo geral

Desenvolver ações de educação continuada sobre os principais agravos em saúde aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias.

Objetivos específicos

• Promover o debate e discussão sobre os principais agravos em saúde aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias;
• Apresentar as principais demandas do município e as possíveis soluções através da atuação dos ACS e ACE;
• Capacitar os profissionais de saúde dos ACS e ACE frente às necessidades da comunidade;
• Intensificar a participação ativa dos ACS e ACE nas demandas dos usuários do SUS.

Sendo assim, a educação continuada desses profissionais é fundamental para o aprimoramento dos conhecimentos básicos e específicos dos mesmos, como também facilitar o diagnóstico de problemas que possam vir a ser situações de riscos para a comunidade. Dessa forma, tornou-se evidente a necessidade da realização dessas atividades educacionais, visando a melhor assistência em saúde pública frente aos problemas como alterações bucais externas, sinais gripais, falta de higiene interpessoal, ausência de cuidados em saúde e falta de compromisso com regras básicas em saúde são situações que esses agentes podem identificar já na primeira visita e repassar para os demais profissionais da saúde a demanda e caso de cada cidadão.
Foi realizado o planejamento das ações de educação continuada através da organização de reuniões entre as coordenações intersetoriais da secretaria de saúde do Ingá-PB. Com isso, foram desenvolvidas ações de capacitação para os ACS e ACE sobre melhoria das altas coberturas vacinais, esporotricose humana e animal, tuberculose, coleta seletiva e projeto educoletar, vacinação antirrábica e combate ao câncer bucal, com posterior debate e solução de dúvidas sobre as principais dificuldades que os agentes apresentaram frente às temáticas

Após os problemas de saúde da Pandemia da COVID-19 e, principalmente, movimento anti-vacina, houve uma dificuldade na procura e na aceitação de boa parte da população, dificultando a ação efetiva dos profissionais da saúde frente ao índice de vacinação do município e, após a capacitação e participação dos ACS no debate sobre a importância da vacinação, ocorreu o aumento do índice de vacinas no município, conseguindo alcançar a meta do PQAVS.
Não obstante, foi observado no ano de 2023 o aumento de casos de esporotricose humana e animal no Ingá-PB, tuberculose e dificuldade na entrega e aplicação de vacinas antirrábicas e, após discussão entre as coordenações de saúde, houve a necessidade do debate entre os ACS e ACEs sobre a importância das notificações de casos e encaminhamento para atendimento primário, com a criação de um fluxo de atendimento específico para casos de esporotricose humana e animal e tuberculose, e capacitação na aplicação de vacinas antirrábicas pelos próprios ACEs. No que concerne à saúde bucal e reciclagem consciente, foram desenvolvidas ações sobre combate ao câncer de boca aos ACS e coleta seletiva e projeto educoletar aos ACS e ACEs, a fim de estabelecer uma maior integração entre os profissionais, diagnóstico de agravos e educação continuada em saúde pública.

Os ACS e ACE são agentes mediadores em saúde pública para a assistência de saúde do usuário do SUS. A educação continuada para esses profissionais é fundamental para a integralização dos conhecimentos em saúde e discussão dos agravos e necessidades do município, debatendo as principais etiopatogenias desses problemas e soluções de saúde coletiva.

Principal

Matheus Harllen Gonçalves Veríssimo

matheusharllen@gmail.com

Cirurgião-dentista

Coautores

Matheus Harllen Gonçalves Veríssimo. Monike Gonçalves do Amaral. Adilson Avelino da Silva Filho. Mayara Shanazes de Oliveira Bacalhau. Carla Fabyola Cardoso do Amaral Figueiredo. Wyamilla Sandrielly de Oliveira Pereira.

A prática foi aplicada em

Ingá

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Francisco Farias Braga, s/n, Jardim Farias, Ingá-PB.

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Matheus Harllen Gonçalves Veríssimo

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

10/01/2023

Fim da Execução

25/03/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba