Olá,

Visitante

Inovação do cuidado em saúde mental no município de São José do Sabugi-PB a partir da prática.

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) propõe um novo modelo de atenção em saúde mental, a partir do acesso e a promoção de direitos das pessoas, baseado na convivência dentro da sociedade. Além de mais acessível, a rede ainda tem como objetivo articular ações e serviços de saúde em diferentes níveis de complexidade. As diretrizes e estratégias de atuação na área de assistência à saúde mental no Brasil envolvem o Governo Federal, Estados e Municípios. O município de São José do Sabugi, está localizado na Região Metropolitana de Patos, com população total de 4.138 habitantes (IBGE, 2022) e população estimada para o ano 2024 de 4.600 habitantes. Está inserido na 6ª Gerência de Saúde de Patos do Estado da Paraíba com mais 22 municípios. Diante do contexto, o município, foi contemplado com uma equipe multidisciplinar em Saúde Mental (AMENT) no ano de 2021 e desde então, vem desenvolvendo estratégias no cuidado integral de maneira humanizada para todos os pacientes que necessitam do atendimento. O município tem o controle dinamizado quanto ao processo de regulação da rede municipal, onde otimiza a agenda dos profissionais (Psiquiatra, Psicólogos, Assistente Social, Fonoaudióloga,…) e facilitando assim, o processo da assistência em tempo hábil, bem como, nas terapias sequenciais. Temos atendimento semanal do Psiquiatra para 25 pacientes e todos os dias, são oferecidas as terapias complementares e necessárias, contemplando uma média de 80 pacientes em varias faixas de idade. Portanto, este tem a finalidade de Ampliar o acesso à assistência em saúde mental no município para pessoas de todas as faixas etárias com transtornos mentais diferenciados; Prestar assistência multiprofissional às pessoas com transtornos mentais leves e moderados, sendo encaminhados pela rede de Atenção Básica e/ou por meio outra rede interdisciplinar; Trabalhar de maneira integrada com outros pontos de atenção das redes do SUS, como a Assistência Social, Conselho Tutelar, comunidade escolar, de forma a garantir direitos de cidadania, cuidado transdisciplinar e ação intersetorial, constituindo preferencialmente a referência regional para assistência ambulatorial especializada em saúde mental.

O município de São José do Sabugi – PB apresentava uma demanda ambulatorial reprimida em saúde mental, tendo os pacientes que se deslocarem muitas vezes até as cidades vizinhas como suas referências, e de acordo com a base de dados do DATASUS, na produção do SIA referente às competências dos meses de Janeiro a Dezembro de 2019 (antes da contemplação da AMENT), foram realizadas 3.090 Consultas ambulatoriais e dentre estas, muitas Psiquiátricas no município. A implantação da Equipe Multiprofissional tem por finalidade ampliar o acesso à assistência em saúde mental para pessoas de todas as faixas etárias com transtornos mentais mais prevalentes, como transtornos de humor, dependência química e transtornos de ansiedade, prestando uma assistência multiprofissional às pessoas com transtornos mentais moderados, encaminhados pela Atenção Básica e outros setores da rede municipal.

A Atenção Básica, tem função resolutiva e espaços que ofertam serviços de atenção à saúde de forma contínua e integral, através do apoio matricial e pela condução de projeto terapêutico singular. O trabalho da Equipe Multiprofissional consiste em acolher os usuários, encaminhados pela AB ou oriundos de demanda espontânea que necessitem de atendimento especializado em Saúde Mental, garantindo assim, o acesso humanizado e eliminando as barreiras e dificuldades existentes no processo assistencial, fato este que o município vem alcançando brilhantemente com sua forma inovada de assistir aos pacientes na atenção em Saúde Mental. Sabemos que os problemas de saúde mental já são considerados as doenças do século 21, com destaque para a depressão, que poderá ser a doença mais comum do mundo até 2030, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade alerta que o transtorno depressivo já é a segunda causa de perda de dias de trabalho no mundo. E o cenário vivenciado durante o processo da pandemia do Covid-19, intensificou ainda mais o surgimento desta e de outras doenças mentais, tornando-se um desafio mundial, o equilíbrio emocional. Diante dos dados e das evidencias nos resultados em assistência para Saúde Mental na rede municipal, consideramos que em quase 3 anos de cobertura aos pacientes em diferentes faixas etárias. São José do Sabugi, vem realizando um trabalho de impacto positivo e transformando a vida das pessoas no cuidado integral e mantendo assim, o equilíbrio emocional dessas pessoas, favorecendo assim, ressocialização destes, contribuindo assim, para uma qualidade de vida com mais saúde e feliz, por meio da prevenção de agravos e controle dos transtornos existentes.

Uma das mais importantes estratégias utilizadas no cuidado integral em Saúde Mental na rede municipal, é o controle da agenda para todos os profissionais envolvidos e a otimização da assistência, obedecendo aos princípios do SUS, principalmente a equidade.

Principal

MARIA ELISMARIA DE LIMA MEDEIROS

elismaria.medeiros2015@gmail.com

Gestora

Coautores

Maria Elismária de Lima Medeiros, Gustavo Leitão de Figueiredo Medeiros, José Rogério Costa Silva, Adriana Angélica Nóbrega, Leir Alves de Souza Neta, Lilia Jéssica de Araújo Queiroz e Thaisa Nayara dos Santos

A prática foi aplicada em

São José do Sabugi

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

RUA PEDRO AVELINO DE LUCENA

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

MARIA ELISMARIA DE LIMA MEDEIROS

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

28/09/2021

Fim da Execução

15/04/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A importância do trabalho em rede para a efetivação da reinserção social aos dependentes químicos enquanto sujeitos de direitos: observações acerca do eixo reinserção social no Centro de Acolhimento e Atenção Integral Sobre Drogas do município de Cachoeiro de Itapemirim (ES)
Espírito Santo
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Explorando as possibilidades: atividade aquática no tratamento de TEA no município de Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Em boas mãos: valorização dos profissionais de saúde e os impactos na proatividade em Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Protocolo de passagem de plantão no serviço residencial terapêutico: um relato de experiência
Paraíba
Práticas
Ressignificando vidas através das artes manuais: uma vivência do CAPS I Umbuzeiro-PB
Paraíba