Olá,

Visitante

Dengue tô fora! uma experiência de intersetorialidade

A incidência de dengue nas Américas tem apresentado uma tendência ascendente, com mais de 30 países informando casos da doença. as intervenções sobre o problema sãoreconhecidas como de difícil implantação, por seu caráter de atuação global, que transcende o setor saúde. Essa progressão está associada às condições ecológicas e sócio-ambientais que facilitam a dispersão do vetor. em 2017 foram identificados 15.886 focos do Aedes aegypti em 164 municípios de Santa Catarina. Houve um aumento de 37,4% de focos comparando os anos de 2017 e 2018. Mafra não se caracteriza em um município infestado, em 2018 foram encontrados seis focos positivos para Aedes aegypti em armadilhas larvitrampas instaladas e inspecionadas na região central de Mafra. Diante deste aumento de focos positivos, a Vigilância Epidemiológica vislumbrou um trabalho intersetorial fortalecendo para as ações de vigilância e controle de dengue, evitando o surgimento de novos focos e possível instalação do vírus.

Promover ações Intersetoriais de Vigilância e Controle do vetor Aedes aegypti em um município não infestado após detecção de focos positivos da larva do mosquito Aedes aegypti. Desenvolvido de julho a novembro de 2018, incorporou propostas complementares as estratégias de vigilância e controle já previstas no Programa buscando a intersetorialidade.Foram envolvidos Vigilância Epidemiológica e Sanitária, Coordenação de Atenção Primária, Secretaria da Educação, de Obras e Desenvolvimento Urbano, Secretaria de Meio Ambiente, Defesa Civil, 5º Regimento de Carros de Combate e RECIVIDA –Associação de Reciclagem. 1- Ações de rotina do Programa de Controle da Dengue nos focos positivos 2- Açõescomplementares: Capacitação de todas as Agentes Comunitárias de Saúde Confecção de material educativoConfecção de Placa de Alerta de orientação no CemitérioMobilização da comunidade escolarDia de Mobilização da limpeza.

as secretarias parceiras conseguiram entender a importância de desenvolver ações para o controle de vetores, respeitando o cronograma de execução e as idéias propostas. Dengue TÔ FORA foi uma ação municipal que teve o envolvimento articulado de 5 secretarias municipais e apoiado pelo Exercito -Regimento Carro de Combate. Construiu um tripé de orientações/ações, sendo iniciado com vigilância e controle casa a casa com as ACS, orientações na mídia local e dia de Mobilização. No dia de Mobilização foram recolhidos 4 caçambas de materiais recicláveis. as ações realizadas foram fundamentais para a prevenção,pois não houve até o final do ano de 2018 reincidiva nos focos inicialmente positivos.o sucesso vem de encontro a ações continuadas de uma rede empenhada em fazer a diferença, promover um espaço de intersetorialidade foi como construir uma nova linguagem, capaz de provocar profundas e benéfica mudança na sociedade. Espera –se que esta primeira experiência possa fortalecer os processos de trabalhos futuros para a execução de ações ainda mais acertivas.

Principal

não informado

saude.mafra@gmail.com

Coautores

Marcio Fabio Da Silva, Franciele Marx Koene,

A prática foi aplicada em

Mafra

Santa Catarina

Sul

Instituição

Rua: Jacob Fuchs 653 Rio Negro Parana

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto social de controle populacional de cães e gatos como função de vigilância em saúde pública
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba