Olá,

Visitante

Capacitação de Agentes Comunitários de Saúde e Agente de Combate As Endemias para Realização de Visita Domiciliar em Cojunto

Tendo em vista a necessidade do agrupamento das atividades laborais dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate as endemias estamos implantando um plano piloto na localidade de Xavantes, onde o objetivo central desse projeto é agrupar os ACE/ACS na sua rotina diária de trabalho, Temos em nosso município 408 agentes de combate as endemias e 284 agentes comunitários de saúde, para atender uma população de 550.000 habitantes.Esse projeto piloto será desenvolvido com a participação de 24 agentes comunitários de saúde e 10 agentes de combate as endemias, que estarão visitando cerca de dez mil imóveis,num prazo de 40 dias, visando o controle dos vetores transmissores de doenças arbovirais, na rotina identificação e destruição de focos, tratamento de depósitos, orientação de prevenção e identificação e acolhimento de usuários que possam estar infectados por essas doenças.

A falta de comunicação entre os agentes de combate as endemias e os agentes comunitários de saúde nas suas atividades diárias no enfrentamento das dos doenças arbovirais (dengue, zika, febre chikungunya e febre amarela). Essa dificuldade de informações na visita domiciliar,tanto dos ACS quanto dos ACE, tem impedido um melhor atendimento ao usuário e um melhor resultado de cobertura de imóveis visitados e usuários atendidos

Recomendaria um total apoio dos gestores através de fornecer estrutura, equipamentos, materiais, uniformes, recursos humanos, logística, capacitação. Com o sucesso e a aprovação do projeto através dos resultados esperados, que seja dado continuidade nas administrações futuras, tornando assim um programa ininterrupto de assistência e monitoramento das condições de saúde dos usuários e controle dos vetores transmissores de doenças arbovirais.

Principal

Alexandre Pinheiro/ Admilson Figueiredo

semus.seczv.pmbr@gmail.com

A prática foi aplicada em

Belford Roxo

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Alexandre Pinheiro/ Admilson Figueiredo

Conta vinculada

semus.seczv.pmbr@gmail.com

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Laboratorio Vivo Fortalecendo Intersetorialidade na Prevenção das Arboviroses em Junco do Serido/Pb.
Paraíba
Práticas
Vigilancia em Saude e Saúde na Escola: uma Parceria de Sucesso no Municipio de Queimadas-Pb
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb: Um Relato de Experiência
Paraíba
Práticas
A Feira Livre de Esperança-Pb: Vigilância Sanitária e As Ações de Prevenção e Combate À Covid-19
Rio de Janeiro
Práticas
Ferramentas Tecnológicas Aplicadas no Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb
Paraná
Práticas
Medidas Sanitárias Aplicada ao Controle Datransmissão da Leishmaniose Animal
Paraíba
Práticas
Fortalecimento e Ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar na Paraíba
Paraíba
Práticas
Covid 19 – Experiência de Enfrentamento das Arboviroses, Combatendo As Endemias Durante a Pandemia
Rio de Janeiro
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e a Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal.
Distrito Federal
Práticas
Experiência de Integração Intersetorial no Controle ao Aedes Aegypti e Bloqueio da Doença Chikungunya no Município de Cunha Porã, Sc.
Santa Catarina