Olá,

Visitante

Agenda Jovem Aprendiz

A Agenda Jovem Fiocruz (AJF) é uma plataforma colaborativa constituída por Unidades Técnico-Científicas da Fundação com objetivo de promover a interlocução estratégica entre os campos da Juventude e o da Saúde como áreas de conhecimento e de ação política. Opera na interface do Sistema Único de Saúde (SUS) com a Política Nacional de Juventude desenvolvendo iniciativas nas áreas de Pesquisa

Para o campo da saúde, tradicionalmente, o tema juventude é tratado pelo prisma epidemiológico relacionado a diversas formas de violência

Permitir uma reflexão conceitual e possibiltar ações que tomem por base, dentre outras questões pertinentes, as três premissas a seguir, visando políticas públicas mais adequadas ao público jovem, conforme se pondera nas reflexões finais. Uma primeira premissa é compreender juventude como um conceito socialmenteconstruído e que deve ser situado historicamente. Isso significa que a ideia dejuventude está não apenas encarnada nos sujeitos concretos – os jovens – mastambém nas representações sociais que a palavra evoca. Dito de outra maneira, anoção de juventude é socialmente variável: definir o tempo de sua duração, osconteúdos e significados sociais que a interpelam mudam de sociedade parasociedade e em diferentes tempos históricos. Segunda premissa: a necessidade de diferenciação entre a condição adolescente da condição juvenil.Embora haja contiguidades relevantes entre as duas condições e mesmoconsiderando que juventude em determinadas abordagens demográficas inclui osadolescentes, no desenho metodológico de qualquer ação político-institucional, torna-seimprescindível evidenciar as distinções. Abramo (2005) coloca a questãoanaliticamente, pontuando o reconhecimento de singularidades no interior desta faixada vida. Revelando a confusão semântica que interfere nas práticas e nas políticas, apesquisadora observa que a compreensão hegemônica sobre adolescência entendeesta fase pela ideia de proteção, desenvolvimento e preparação, enquanto na dejuventude prevalece a ideia de autonomia, experimentação e inserção social. Tal fatopode ser observado tanto nos programas governamentais e da sociedade civildestinados aos sujeitos adolescentes e jovens quanto nas legislações específicas quetrata dos dois segmentos: Pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, adolescentesestão situados na faixa entre 12 a 17 anos incompletos

Principal

Luciane Ferrareto

luciane.ferrareto@fiocruz.br

A prática foi aplicada em

MG

Minas Gerais

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Carlos Henrique Fonseca e Silva Tavares Reto

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
PROJETO PRIMEIROS SOCORROS E PREVENÇÃO DE ACIDENTES NAS ESCOLAS – LEI LUCAS
Rio de Janeiro
Práticas
Consciência Vacinal: fortalecendo as estratégias e combatendo a desinformação para o cumprimento do calendário de vacinação de crianças no município de São Francisco-PB.
Paraíba
Práticas
Dengue: uma abordagem além do combate ao vetor nos centros de educação infantil
Rio de Janeiro
Práticas
Imunização na Zona Rural, em áreas de difícil acesso: Projeto Vacina Volante
Maranhão
Práticas
A importância da equipe multidisciplinar no tratamento e no cotidiano dos pacientes com Fibromialgia de Itatiaia-RJ
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto “Saúde Aqui: Relato de Experiência”
Tocantins
Práticas
Projeto Viva Mais, práticas de exercícios físicos e orientações nutricionais com princípios funcionais para a melhoria de qualidade de vida no município de Ourém (PA)
Pará
Práticas
Combatente municipal – escola e comunidade livres do Aedes Aegypti
Amazonas