Olá,

Visitante

Acesso facilitado ao mamógrafo itinerante: identificação precoce do câncer de mama

Apresentação

O Câncer de Mama é o tipo mais comum entre as mulheres e que causa mais mortes por multiplicação de células anormais da mama que formam um tumor com potencial de invasão para outros órgãos e tecidos. A melhor resposta e possibilidade de cura dão-se quando o diagnosticado é precoce.
Acerca do diagnóstico, a mamografia de rastreio representa o exame padrão ouro com indicação pré-estabelecida para realização de forma regular, com vistas na identificação do câncer em sua fase inicial. A mamografia de rastreio está recomendada para mulheres de 50 a 69 anos de idade a cada dois anos. No tocante a faixa etária indicada, cabe ressaltar que Campina Grande possibilita o rastreio anual a partir dos 40 anos, sustentada por legislação municipal.
No entanto, as barreiras geográficas e socioeconômicas podem impedir ou limitar o acesso facilitado à realização da mamografia de rastreio, constatação evidenciada através do monitoramento contínuo apresentado pela área técnica Saúde das Mulheres que impulsionou a gestão de planejamento do Sistema Único de Saúde (SUS) a implementar estratégias alternativas para alcançar principalmente a população mais vulnerável.
Dentro desse contexto, em outubro de 2023 Campina Grande recebeu a carreta do Hospital de Amor, outrora Hospital de Câncer de Barretos-SP, através de uma parceria técnica que possibilitou a oferta de mamografia e consultas ginecológicas, garantindo a assistência integral à saúde das mulheres e fortalecimento das ações do outubro rosa.

Objetivos

Descrever a experiência intersetorial na identificação precoce do câncer de mama através do acesso facilitado ao mamógrafo intinerante.

Metodologia

A fim de fortalecer as ações de detecção precoce do Câncer de Mama, compondo a programação do outubro rosa em 2023, a área técnica Saúde das Mulheres traçou estratégia diferenciada para alcance da população mais vulnerável agregando o serviço itinerante da momografia de rastreio após o estabelecimento unidade móvel do Hospital de Amor, equipada com consultório ginecológico e mamógrafo digital.
Dentro do plano de ação para facilitação de acesso à mamografia, mediante avaliação do perfil populacional residente nos territórios com maior vulnerabilidade foi elegido como prioritário, o Complexo habitacional Aluízio, contemplado, uma vez que apresenta cerca de 20 mil habitantes, atendidos por 06 equipes de Estratégia de Saúde da Família vinculadas às duas Unidades Básicas de Saúde (UBS), sendo: UBS Crisóstomo Lucena e UBS Antônio Virgílio Brasileiro.
A realização do atendimento no local se deu através da organização das agendas com horários de atendimento aproximado, distribuídos em dois dias de realização de exames no local, sem necessidade de deslocamento da mulher para um centro de referência em realização de mamografia, possibilitando a realização do exame no seu próprio território.
Dito isso, foi possível alcançar um número total de 142 mulheres contempladas com exames de mamografia, cuja expressão do acesso e da oferta evidenciam a relevância epidemiológica em se implementar recursos e estratégias não convencionais conforme as características do território e da população.

Dificuldade de acesso à mamografia de rastreio às mulheres residentes em áreas de maior vulnerabiliadde.

A carreta está equipada com uma área inicial de acesso ao interior do carro constituída por uma recepção, um consultório ginecológico à esquerda e à direita um mamógrafo digital, com espaço interno baritado para a blindagem da radiação ao público externo. A instalação dessa área é privativa e opera dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pelo Hospital de Amor.
A visita da carreta ocorreu entre os dias 19 e 20 de outubro de 2023, atendendo ao público previamente estimado com disponibilidade de horário a partir das 8 horas da manhã e término estimado às 21 horas. A programação do agendamento previa 12 mulheres a cada duas horas, totalizando 78 mulheres por dia, assim sendo, 156 mamografias foram agendadas para os dois dias planejados.
A elegibilidade das mulheres que realizaram os exames foi feita junto às duas equipes das UBS Crisóstomo Lucena e UBS Antônio Virgílio Brasileiro, onde a carreta ficou instalada. As equipes elegeram mulheres maiores de 40 anos e que não realizaram mamografia nos últimos 12 meses. As mulheres foram convocadas e tiveram a ficha de solicitação de mamografia preenchida juntamente à agenda da carreta, saindo da UBS ciente da data de retorno para a realização do exame e o horário aproximado. Diante do agendamento de 156 mulheres e de 142 exames realizados obtivemos alta taxa de adesão de 91%.

As ações intersetoriais e de fortalecimento à detecção precoce ao câncer de mama devem ser contínuas, regulares, planejadas e descentralizadas e facilitar o acesso qualificado e organizado aos serviços especializados e disponíveis no município.
No entanto, cabe-nos reconhecer que a peculiaridade do território, bem como sua vulnerabilidade deverá nortear o planejamento de quaisquer ações de promoção à saúde e adoção de intervenções alternativas, somando-as às disponíveis na rede de saúde contribuindo com a rotina de cuidado.

Principal

Ana Cristina Rodrigues Luna e Silva

coordsaudedasmulherescg@gmail.com

Coordenação Municipal Saúde das Mulheres

Coautores

Laudeci Brito Batista; Janine Chaves de Castro.

A prática foi aplicada em

Campina Grande

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Av. Jornalista Assis Chateaubriand, 1376. Liberdade. Campina Grande-PB

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Ana Cristina Rodrigues Luna e Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

18 abr 2024

Início da Execução

19/10/2023

Fim da Execução

20/10/2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba