Olá,

Visitante

Academia da Saúde e Núcleo de Apoio à Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf-AB): união como potencial a ser explorado como coadjuvante no manejo das doenças crônicas não transmissíveis

A Academia de Saúde no município de Quatis (RJ) é composta por um profissional de educação física e está vinculada à equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf-AB) do município. Os profissionais do Nasf-AB estão presentes semanalmente na Academia da Saúde, onde, no final dos exercícios, é realizado um momento de educação em saúde, com a participação de nutricionista, assistente social, fisioterapeuta e psicóloga da equipe, com o objetivo de debater os temas abordados e motivar a aderência a um estilo de vida saudável através de atividades coletivas e orientações individuais.

Uma das iniciativas realizadas é um grupo de atividades intergeracional, que ocorre no Ginásio Poliesportivo do município, duas vezes por semana, com duração de 60 minutos. O programa de exercícios é baseado nas vertentes do treinamento funcional. Os movimentos trabalham a força muscular, a flexibilidade, o sistema cardiorrespiratório, a coordenação motora e o equilíbrio. Os exercícios realizados neste grupo procuram atingir um maior número possível de indivíduos sedentários e portadores de doenças crônicas não transmissíveis, como obesidade, hipertensão arterial sistêmica, diabetes, depressão, entre outras.

É importante destacar que dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia apontam que 80% da população adulta é sedentária e que 52% dos adultos brasileiros estão acima do peso, sendo 11% obesos. Além disso, o aumento de 10% na gordura corporal reflete crescimento significativo da pressão arterial, o que explica o aumento da morbidade e mortalidade, visto que a obesidade é fator de risco para várias doenças crônicas não transmissíveis. Assim, como estratégia para o controle destes parâmetros e com o objetivo de avaliar o efeito das atividades propostas na saúde dos participantes, é realizado pela profissional de educação física avaliação antropométrica através da mensuração de estatura, peso corporal, perimetria (braço direito e esquerdo contraído, coxa direita e esquerda, panturrilha direita e esquerda, pescoço, ombro, tórax, cintura, abdômen e quadril) e dobras cutâneas (subescapular, tríceps, peitoral, subaxilar, supra ilíaca, abdômen e coxa), utilizando fita antropométrica e adipômetro, respectivamente. Esses dados são plotados no software Excel ® e realizado cálculo de IMC, % de massa magra e % de massa gorda. Para % de massa magra e % de massa gorda, foi utilizado teste t para amostras pareadas, para verificar diferença significativa através do software InStat Graphpad, e os dados foram apresentados em média ± desvio padrão.

Os serviços de saúde, em sua organização, têm a finalidade de garantir acesso e qualidade de vida às pessoas. A atenção básica, em sua importante atribuição de ser a porta de entrada do sistema de saúde, tem o papel de reconhecer o conjunto de necessidades em saúde e organizar as respostas de forma adequada e oportuna, impactando positivamente nas condições de saúde. Um grande desafio atual para as equipes de atenção básica é a atenção à saúde para as doenças crônicas não trasmissíveis. Estas condições são muito prevalentes, multifatoriais, com coexistência de determinantes biológicos e socioculturais, e sua abordagem, para ser efetiva, necessariamente envolve as diversas categorias profissionais das equipes de saúde e exige o protagonismo dos indivíduos, suas famílias e comunidade.

A relevância das condições crônicas como “necessidades de saúde” levou à publicação da Portaria nº 252, de 19 de fevereiro de 2013, que institui a Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do SUS. O objetivo é promover a reorganização do cuidado, sua qualificação, ampliando as estratégias de cuidado e também para promoção da saúde e prevenção do desenvolvimento das doenças crônicas e suas complicações.Logo, nota-se a mudança do olhar do SUS em relação as práticas corporais/atividades físicas (PCAF) na prevenção dos agravos das doenças crônicas no cenário da saúde coletiva na última década, especialmente, por serem vistas como importante ferramenta para o enfrentamento da crescente prevalência destas doenças, como descrito na Política Nacional da Promoção da Saúde (PNPS) (BRASIL, 2006).

Desta forma, pode ser considerado o impulso inicial da inserção do profissional de Educação Física no âmbito da saúde coletiva. Neste contexto, destaca-se a portaria 154/2008 do Ministério da Saúde, que criou o Núcleo de Apoio à Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), inserindo profissionais de diferentes áreas de conhecimento, atuando em parceria com os profissionais das Equipes Saúde da Família, formalizando a inserção desses profissionais como integrantes das equipes.Em concomitância, a publicação do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF, 2011), intitulada Recomendações sobre condutas e procedimentos do Profissional de Educação Física na Atenção Básica à Saúde, é um bom exemplo para tal constatação. Essa publicação, que tem como proposta oferecer conhecimentos necessários ao profissional atuante na Atenção Primária à Saúde (APS), direciona as recomendações para o contexto exclusivo das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), especialmente hipertensão arterial e diabetes.

No que diz respeito à promoção da saúde destes indivíduos, o programa Academia da Saúde é uma estratégia deste pilar e gera produção do cuidado que funciona com a implantação de espaços públicos, conhecidos como polos do Programa Academia da Saúde. Como ponto de atenção no território, complementam o cuidado integral e fortalece as ações de promoção da saúde. A fim de fortalecer o programa, trabalha em articulação com outros programas e ações de saúde, como a Estratégia Saúde da Família, o Nasf e a Vigilância em Saúde. Desta forma, os profissionais ampliam a capacidade de intervenção coletiva da Atenção Básica, buscando favorecer o convívio solidário e o protagonismo de grupos sociais como estratégia de promoção da saúde.

Os resultados alcançados reforçam a ideia de que estimular a promoção da saúde torna-se um caminho mais eficaz através da adoção de hábitos de vida mais saudáveis pela população. Porém, nota-se que existe a necessidade do esforço conjunto dos profissionais pertencentes as equipes para a construção das ações propostas. Além disto, ressalta-se a importante abordagem integral ao paciente, para isto necessariamente envolve as diversas categorias profissionais que constituem as equipes. Desta forma, é importante que as equipes possuam em sua agenda momentos de discussão de casos e planejamento das ações, com o objetivo de alcançar maior resolutividades nas atividades realizadas.

No que diz respeito à aderência da população, o dinamismo do programa de exercícios e temáticas abordadas durante educação em saúde torna-se fundamental, sendo importante retribuir a demanda solicitada pelos participantes. Por fim, é necessário que seja realizado a gestão da agenda dos profissionais possibilitando as práticas mencionadas e, apesar de pouco onerosas, é imprescindível a disponibilização de insumos para realização das ações e a responsabilização da população com o autocuidado da saúde, podendo ser obtida através da assiduidade das participantes nas ações realizadas, a fim de alcançar os objetivos propostos.

Principal

Andrezza Maria Côrtes Thomé (Fisioterapeuta do Nasf-Ab)

andrezzamariact@gmail.com

A prática foi aplicada em

Quatis

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Andrezza Maria Côrtes Thomé (Fisioterapeuta do Nasf-Ab)

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 nov 2022

e atualizada em

27 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba
Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba