Olá,

Visitante

A Importância do Vínculo nas Ações de Controle do Tabagismo da Unidade de Saúde da Família de Santa Marta

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Promover a diminuição do número de tabagistas no território de abrangência da USF Benedito Gomes da Silva (Santa Marta), a fim de prevenir agravos e doenças que possuem relação direta com o fumo.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: ? As sessões ocorrem no auditório da USF Santa Marta

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. A intervenção nos tabagistas é a melhor estratégia para a redução da mortalidade relacionada ao tabagismo. Embora 70% dos fumantes manifeste desejo de parar de fumar, somente 5% consegue fazê-lo sem auxílio de profissionais da saúde. No Brasil, a prevenção e o tratamento do tabagismo é uma das prioridades do Sistema Único de Saúde, definidas na Politica Nacional de Promoção da Saúde, através da Atenção Primária a Saúde. O Ministério da Saúde (MS), através do Instituto Nacional de Câncer (INCA), instituição responsável pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo, elabora materiais de suporte para estados, municípios, empresas, instituições e organizações não-governamentais. O presente trabalho foi originado a partir do Curso de Abordagem Intensiva ao Fumante, promovido pela Referência Técnica do Tabagismo da Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (SEMUS), no período de julho a setembro de 2013, e realizado por profissionais desta Unidade de Saúde da Família. O campo de atuação deste trabalho é a Unidade de Saúde Benedito Gomes da Silva, localizada no Bairro Santa Marta, na região de Maruipe, em Vitória. O trabalho proposto era a implantação de um grupo de apoio terapêutico ao tabagista (GATT, conforme denominação do Ministério da Saúde) neste estabelecimento de saúde, considerando a alta prevalência de fumantes no território e a crescente demanda por apoio para deixar de fumar.Dados do VIGITEL 2012 demonstram que a população brasileira acima de 18 anos que fuma caiu 20% nos últimos seis anos e no município de Vitória, a queda foi de 40 %, confirmando a relevância da implantação deste trabalho de apoio terapêutico.

SUGESTÕES DE APLICABILIDADE/IMPACTOS:? A aplicabilidade dos grupos pode reduzir o número de consultas médicas relacionadas a sintomas típicos do fumante, desafogando o serviço de saúde

Principal

Catharina Hoffmann

A prática foi aplicada em

Vitória

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 1185, Forte São João.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Catharina Hoffmann

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 mar 2016

e atualizada em

08 abr 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Oferta e Inserção do DIU pelo Enfermeiro na Atenção Primária a Saúde do Município de Assunção
Paraíba
Práticas
A prática da natação para crianças e adolescentes com deficiência em município do sertão paraibano
Paraíba
Práticas
Potencializando ações e atendimentos itinerantes nos bairros para melhoria e alcance de metas
Paraíba
Práticas
Implantação do cuidado farmacêutico na atenção básica, integrando farmácia a rede de atenção a saúde
Paraíba
Práticas
A eficácia do instrumento de classificação de risco gestacional na atenção primaria à saúde.
Paraíba