Olá,

Visitante

A Continuidade do Cuidado dos Usuários do Caps I Umbuzeiro-Pb em Tempos de Pandemia da Covid-19.

A experiência selecionada para ser compartilhada deu-se no Centro de Atenção Psicossocial do município de Umbuzeiro-PB. Diante do contexto pandêmico que iniciou-se em Março de 2020 viu-se a necessidade de implementar medidas de distanciamento social e sanitárias, orientadas pela Organização Mundial de Saúde – OMS. Desta forma viabilizou-se junto a Secretaria Municipal de Saúde do município, um aparelho telefônico para que fosse implantado o serviço de acompanhamento psicossocial remoto, com o intuito de preservar o vínculo terapêutico estabelecido com os usuários.A fim de manter o cuidado e fortalecer essa dinâmica de acolhimento, buscou-se uma maneira segura (diante das orientações sanitárias) para que os usuários mantivessem as orientações terapêuticas atualizadas, possibilitando o monitoramento da sua saúde mental e emocional.

Tendo em vista a necessidade apresentada no serviço de saúde mental diante do contexto pandêmico vivenciado pela população, observou-se a necessidade de implantar um serviço de atenção psicossocial de maneira remota. No entanto, foi solicitado à Secretaria Municipal de Saúde um aparelho telefônico com acesso a internet e aplicativos de comunicação, para ser utilizado no contato com os usuários e familiares mantendo o serviço de saúde mental ativo e respeitando as orientações sanitárias vigentes. Ao mesmo tempo, para o desempenho do acesso foi necessário realizar um trabalho educativo com a equipe do serviço, esclarecendo e estabelecendo critérios para utilização do mesmo de maneira profissional.A disseminação do contato ocorreu de forma gradativa de acordo com a necessidade do serviço e dos usuários, este suporte foi acontecendo de maneira exitosa e na medida que os mesmos utilizavam a ferramenta disponibilizada, tinham suas demandas atendidas fortalecendo o vínculo e proporcionando a continuidade do cuidado através de mensagens de texto, áudio e vídeo chamada via whatsapp, ligação de voz , referência e contra referência via E-mail.A fim de avaliar a implantação do atendimento e acompanhamento remoto foi disponibilizado uma caixinha da sugestão na sede do CAPS I e ao final de cada atendimento psicossocial era solicitado que o usuário expressasse o nível de satisfação em relação ao atendimento realizado.

A pandemia da Covid-19 foi um momento propício para aprimorar as práticas tecnológicas e verificar na prática como essas ferramentas podem colaborar positivamente com a dinâmica do serviço público de saúde mental. Diante do relato mencionado faz-se necessário que os gestores municipais de saúde deem visibilidade ao uso de práticas tecnológicas em saúde mental mantendo a continuidade do cuidado.

Principal

Marcela Cecília Cabral de Albuquerque

marcelaccalbuquerque@gmail.com

A prática foi aplicada em

Umbuzeiro

Paraíba

Nordeste

Instituição

Rua Rui Barbosa

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Marcela Cecília Cabral de Albuquerque

Conta vinculada

marcelaccalbuquerque@gmail.com

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Plantão psicológico na escola
Pernambuco
Práticas
Grupo de Práticas Corporais
Rio de Janeiro
Práticas
Oficina Saúde é Lazer
Rio de Janeiro
Práticas
Alongacaps
Rio de Janeiro
Práticas
Cantacaps
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto de orientação para o Uso Racional Demedicações Psicotrópicas em Um Centro Atenção Psicossocial
Paraíba
Práticas
Implementação da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) no Município de Picuí-Pb
Paraíba
Práticas
Caps Itinerante, uma Estratégia na Assistência de Saúde Mental no Contexto da Pandemia do Covid-19
Paraíba
Práticas
Importância do Núcleo de Nutrição e Transtornos Alimentares (Nnuta) no Capsi de Campina Grande – Pb.
Paraíba
Práticas
Territorialização do Cuidado: uma Estratégia de Cuidado Integral em Rede
Paraíba