Olá,

Visitante

A Beleza do Crepúsculo: Um Registro Audiovisual -Curta-Metragem- Que Aborda a Experiência do Envelhecer a Partir da Perspectiva de Cinco Idosos Moradores do Morro do Dendê, uma Tradicional Favela Cari

Foi realizado um registro audiovisual -curta-metragem- que aborda a experiência do envelhecer a partir da perspectiva de cinco idosos moradores do morro do Dendê, uma tradicional favela carioca. Inspirado em um modelo de documentário chamado documentário de personagem, este trabalho retrata a velhice a partir da entrevista destes sujeitos, que convidados a narrar suas experiências de vida, constroem-se como personagens e expressam suas subjetividades. A transformação da experiência de vida em uma experiência de narrar a si próprio, o resgate e a escolha das memórias que serão narradas e como serão, faz parte deste processo de construção. Dentre as temáticas abordadas estão: memórias, família, saudades, limitações/rotina, saúde e proximidade da morte. A realização das entrevistas e a sua gravação possibilitaram a promoção de um espaço de fala e de protagonismo, no qual os idosos puderam narrar a si e as suas trajetórias de vida, dando vazão às suas memórias vivas. Além disso, sua elaboração produziu o fortalecimento do vínculo entre profissional de saúde (entrevistador) e usuários (entrevistados), aliando-se a prática do Método Clínico Centrado na Pessoa em seus passos compreender a pessoa como um todo e intensificar a relação entre médico e paciente. Espera-se provocar a partir deste registro um olhar mais sensível às subjetividades e à poética do envelhecer. A escolha da produção audiovisual como metodologia teve a intenção de aproximar o espectador/profissional de saúde da realidade dos entrevistados e despertar identificação e afetações.

Como motivação para partilha desta experiência destaca-se a necessidade de compreender o olhar do idoso sobre seu próprio processo de envelhecimento e, após adentrar neste universo subjetivo, produzir reflexões que contribuam para a construção de um cuidado em saúde que dialogue e busque se adequar às complexidades e particularidades desta etapa da vida.

Construir espaços de troca com entrevistas/conversas abertas. Permitir que o tempo e o ritmo sejam guiados pelos entrevistados. A curiosidade pelas histórias de vida, o desejo do encontro e a escuta acolhedora são os pilares pra tornar esse um potente momento de promoção de saúde e formação de vínculo com a comunidade e com seus moradores mais antigos.

Principal

Raissa de Araujo Ferreira Cardoso

raissaafcardoso@gmail.com

A prática foi aplicada em

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Clinica da Família Wilma Costa-Território Morro do Dendê

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Raissa de Araujo Ferreira Cardoso

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba