Olá,

Visitante

Vulnerabilidade X Resiliência a Importância da Participação Social com As Pessoas Que Vivem em Situação de Rua

Promover momentos diferenciados através de ações, através de padrões éticos, igualdade e não-violência, na concretização dos direitos e de cidadania. A fim que consigam se enxergarem enquanto pessoa e/ou cidadão, resgatando por meio da promoção, cuidando e resgatando a auto estima. Metodologia ou Descrição da Experiência: Inspirado e integrante PSF, tem como característica a presença de moradores de rua/albergue, compondo e, atuando como Agente Comunitário de Saúde, como elo facilitador e vinculo. A Equipe multidisciplinar através de estratégias promove e fomenta ações para adesão aos tratamentos e condições adversas de rua. Buscando minimizar os estereótipos e preconceitos, através da participação coletiva, as formas passam a ser construídos, respeitando o espaço em que vivem. Através de estratégias de adesão, buscamos a segurança e credibilidade aos pacientes que resistem ao tratamento, promovendo a participação inclusive equipe e pacientes, provocando desejos do auto cuidado e de co-responsabilidade. Resultados: Em relação aos agentes sociais, os mesmos tornaran-se espelhos, foram capazes de superar obstáculos e as adversidades da vida, atualmente trabalham para fomentar este mesmo sentimento naqueles que passam as mesmas dificuldades, valendo-se das mesmas condições que hoje tratam. Através do vinculo e da experiência conquistada os pacientes passam a ser mais autônomos, muitos através da procura espontânea, vinculando-se a toda equipe de forma harmoniosa e respeitosa. As ações permitiram perceber que as pessoas, mesmo com toda carga de dificuldade, e limitações, conseguem resgatar sua resiliência pela vida. Em muitos as ações proporcionaram replanejar a alimentação, higiene, medicação em relação a pessoas que vive em algum dos equipamentos onde pernoitam. Conclusão ou Hipóteses: Ter casa, trabalho fixo e constituir família, são padrões sociais, caracterizando indivíduos normais. Sem residência, família e trabalho, pessoas em situação de rua são alvos de invisibilidade, fator que, acentuam anormalidades. A consciência da importância dos fatores de proteção/risco está proporcionalmente ligada à resposta da nossa ação, possibilitando um processo de transformação no outro, reinserindo-o na sociedade e na família de forma digna e com um novo projeto de vida e promotora de novos conhecimentos

Bom Parto e SMS, em 2004, partindo da demanda trazida das pessoas em situação de rua e UBS. Deu iniciou a Estratégia Saúde da Família/consultório na rua Para inserção dessas, nas UBS garantindo o cuidado. Como elemento facilitador o agente comunitário, com vivência de rua/albergue, configurando a concepção voltada para a experiência adquirida, das adversidades, como elemento de transformação.

Principal

Marta Regina Marques Lodi

A prática foi aplicada em

São Paulo

São Paulo

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Marta Regina Marques Lodi

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Conselho itinerante:fortalecendo o controle social em Junco do Serido-PB
Paraíba
Práticas
Oficina de Culinária Afeto e Sabor
Paraíba
Práticas
Aproximando a Comunidade com a Gestão da Atenção Primária em Saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Gestão Estratégica e Participativa no SUS: Implantando Novas Instâncias Deliberativas no Município Paulo Jacinto – Al
Alagoas
Práticas
Importância da Conferência Municipal de Saúde para o Fortalecimento da Participação da Comunidade na Defesa do SUS.
Paraíba
Práticas
Participação Popular na Estratégia Saúde da Família em Petrópolis-Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Roda de Conversa com As Famílias: Cuidando de Quem Cuida
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação de Colegiado Gestor nas Unidades de Saude da Família de Japeri-Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Controle Social e Saúde do Trabalhador: a Experiência Regional do Conselho Gestor do Cerest- Pólo Duque de Caxias – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
A Experiência do 1º Curso de Capacitação para Conselheiros de Saúde e Membros das Comissões Intersetoriais de Saúde do Trabalhador (Cists) Sobre a Temática da Saúde do Trabalhador do Cerest- Pólo Duqu
Rio de Janeiro