Olá,

Visitante

Vacinação Contra a Covid-19, Baixa Oferta de Doses Versus a Alta Procura, e Uso da Tecnologia para Otimizar o Processo de Trabalho e o Alcance Dos Resultados

Categoria não especificada

A pandemia nos trouxe inúmeras situações desafiadoras, no processo de imunização não foi diferente, com o avanço tecnológico e a descoberta em tempo recorde por um imunizante que pudesse reduzir o impacto da pandemia, foi um marco para a ciência e para a saúde mundial, para os serviços municipais de imunização o desafio foi instigante, sendo necessário que em tempo recorde todos os profissionais pudessem ser imunizados e capacitados para imunizar, o registro da imunização para dar transparência e levantar dados epidemiológicos de cobertura, a baixa oferta do imunizante e a alta procura, a dificuldade de organização logística com a aglomeração de pessoas em filas quilométricas para receber a vacina, críticas dos usuários, imprensa, políticos, Fake News e ainda ter que realizar todas as vacinas do calendário de vacinação; diante de todo esse cenário, foi necessário pensar em estratégias que pudessem auxiliar as equipes no processo de organização e otimização do tempo, o calendário curto para receber, estocar e administrar a vacina e ir ao encontro dos grupos prioritários. Todos esses desafios instigaram a Gestão a pensar que a tecnologia poderia encurtar caminhos, ajudar na coleta de dados e otimizar o tempo, sendo que, o objetivo estava em administrar a vacina e orientar os usuários com maior agilidade, reduzir filas, atender os grupos prioritários e reduzir o tempo gasto com a coleta de dados. A Gestão de Saúde levou a ideia da criação de uma plataforma digital e apresentou a proposta da ferramenta ao Comitê Municipal Covid-19 e ao Grupo Técnico da Saúde, a proposta foi muito bem avaliada, em parceria com o setor de Tecnologia da Informação e Marketing do município, surgiu a plataforma VacinaNarandiba, a equipe técnica da sala de vacinas foi imprescindível para a criação das linhas de informações necessárias para o corpo do sistema, o desenvolvido do layout da página e a ampla divulgação do mesmo, pois era imprescindível que a população tivesse adesão ao programa, pois sem essa participação, não conseguiríamos atingir o objetivo da ação, foi então realizada ampla divulgação mediante (live) nas redes sociais e páginas oficiais do governo municipal, divulgação em (aplicativos) e realização de propaganda volante e em meios de radiocomunicação; a adesão foi surpreendente, pois os usuários também queriam ser melhor atendidos, a transparência do sistema possibilitava o usuário consultar sua posição na fila de espera, grupo sendo imunizado, doses disponíveis, e o usuário recebia um torpedo SMS no celular cadastrado com a data, local e horário que receberia sua vacina, posteriormente a eficiência gerou matéria na TV regional, pois passamos a obter o inverso do papel inicial, passaram então a sobrar doses de vacina, e a matéria impulsionou a convocação dos usuários para receberem o imunizante; a ferramenta estava disponível na página da web https://vacinanarandiba.com.br/, com essa proposta tivemos o cadastro antecipado dos usuários, a equipe conseguia se organizar melhor para os atendimentos prioritários, reduzimos filas, otimizamos o tempo de espera e ainda manter os atendimentos das vacinas de rotina em dia.

A gestão juntamente com as equipes técnicas, Vigilância Epidemiológica (V.E), Estratégia e Saúde da Família (ESFs), Agentes Comunitários de Saúde (ACS), trabalharam nos levantamentos dos nós críticos nas primeiras ações de vacinação contra a covid-19, as filas extensas, usuários insatisfeitos, doses que acabavam sem concluir a vacinação de todos que estavam esperando pela dose de esperança, pessoas indo de madrugada garantir seu lugar e receber a vacina, queixa de usuários para rede de Televisão (T.V) , vereadores e apresentação de queixas nas redes sociais e aplicativos, equipe exaurida devido todas essas situações e as condições impostas pela pandemia aos trabalhadores de saúde; esses fatores intrigavam a Gestão de Saúde que pensava em buscar meios que pudessem mitigar todos esses pontos de fragilidade, otimizar o trabalho dos profissionais de saúde na imunização, garantir com que a sala de vacina mantivesse aberta para atender as demandas de vacina do calendário e principalmente que os usuários tivessem a visibilidade de um trabalho transparente, onde o acompanhamento dos usuários pudesse ser realizado por ele mesmo; foi então estrategicamente pensado em uma plataforma digital que pudesse facilitar todo esse processo, a construção da plataforma digital VacinaNarandiba possibilitou o alinhamento de todos esses pensamentos com versatilidade, agilidade e transparência. Todo esse processo foi amplamente discutido no Comitê Municipal de Mobilização contra a covid- 19, com a aprovação unanime dos membros do comitê, a proposta foi levada ao chefe do executivo e então realizado o encontro entre as diversas áreas técnicas envolvendo saúde, tecnologia da informação e marketing para a construção da plataforma, em 08 de julho de 2021 é lançada oficialmente a plataforma digital VacinaNarandiba https://vacinanarandiba.com.br/ e divulgado através da página oficial do Governo de Narandiba, também foi disponibilizado no setor de Desenvolvimento Econômico e no Centro Cultural Municipal, uma equipe com estagiários que auxiliava as pessoas com dificuldades no acesso à internet ou que tinham dificuldades em realizar o cadastro na plataforma; a ferramenta facilitou todo o processo de trabalho, os usuários acessavam a plataforma através do computador, celular ou tablet na comodidade de sua casa, seguia o passo a passo e se cadastrava na plataforma com todas as informações que a equipe de saúde julgou necessária, cada usuário podia a partir de então, passar a ter visibilidade e realizar o acompanhamento em tempo real da sua posição na fila de espera para receber a vacina contra a covid-19, grupo e faixa etária que estava sendo imunizada, grupos de primeira (1º) ou segunda (2º) dose, e ao ser convocado para receber a vacina, recebia através do celular um torpedo SMS com a data, horário e local que iria receber sua dose de esperança, cujos horários estrategicamente pensados de forma que não houvessem mais aglomerações, que as pessoas convocadas teriam a certeza de que seu imune estava garantido, pois a convocação acontecia mediante a disponibilidade de doses que o município recebia da Vigilância Epidemiológica da Divisão Regional de Saúde. O Município de Narandiba ocupou o ranking dos 10 municípios da Divisão Regional de Saúde XI de Presidente Prudente com melhores indicadores de vacinação, ressaltando que a região é formado por 45 municípios.

A busca de parceiros extramuros para auxiliar a propagar as ações de imunização é extremamente importante, e traz resultados positivos para as ações, pois somente as equipes de saúde ter que lidar com todo esse processo sozinha sem parcerias, a suscetibilidade do baixo resultado é grande, por isso realizamos em nosso município as seguintes estratégias: • Realização de parcerias com demais serviços da rede municipal (CRAS, Fundo Social, Conselho Tutelar, Esporte e Turismo); • Realização de parcerias com as empresas privadas e ações de imunização na semana de saúde do trabalhador;. • Realização de divulgação sobre a importância da imunização, seus benefícios a saúde individual e coletiva; • Flexibilidade dos horários de atendimento aos usuários, em horários e dias alternativos, inclusive aos sábados e feriados; • Combate a Fake News ressaltando a importância da imunização, sua eficácia e segurança; • Realização de vacinação em situações festivas de comemoração do âmbito municipal com posto de vacinação volante; • Realização da vacinação nas escolas e em locais de alto fluxo como os jogos de futebol, de modo que os usuários tenham o acesso facilitado aos serviços de imunização; • Realização de propagandas através dos veículos de comunicação como as redes sociais, aplicativos, radiocomunicação, rede de televisão e propagandas volantes com divulgação das campanhas municipais.

Os resultados dos indicadores municipais de vacinação contra a covid-19 foram extremamente positivos, chegando o município a atingir 105,95% do esquema vacinal completo, todo o processo de trabalho desenvolvido ao longo da vacinação da covid-19 serviu também como experiência para realização de estratégias para campanhas de vacinação do calendário de rotina, no entanto, avaliando os resultados dos indicadores de Imunização do portal CONASEMS, é possível observar que o Município de Narandiba ocupa bom indicadores de imunização, mas é preciso melhorar sempre, pois estamos vivendo momentos difíceis, a recusa da população tem sido nosso maior desafio, é necessário resgatar a confiança das pessoas na imunização, pois não podemos retroceder e deixar que doenças já erradicadas possam voltar a acometer a população. Links de acesso: https://vacinaja.sp.gov.br/vacinometro/municipios https://www.vacinanarandiba.com.br/ https://fb.watch/kfH9cPX79y/?mibextid=Nif5oz https://www.facebook.com/GovernodeNarandiba/videos/

Principal

Fernando Cesar de Carvalho

Coautores

Elisabete Cristina Santos de Souza , Robervani Bispo da Cruz , Rita de Cassia Vieira Aragão

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba