Olá,

Visitante

Saúde Mental em Foco na Atenção Primária no Município de Messias-Al

As oficinas de capacitação objetivaram a identificação de agravos em saúde mental e a humanização do atendimento. Foi identificado que ao preparar os profissionais para acolher de forma adequada e humanizada, o usuário poderá ter um serviço de qualidade e resolutivo garantindo a consolidação das diretrizes da Política Nacional de Saúde Mental que visa à inclusão das ações de saúde mental no âmbito da Atenção Primária, contribuindo positivamente para a integralidade do cuidado e da medicina baseada em evidências. Entre os profissionais do CAPS foram escolhidos os apoiadores em saúde mental para cada equipe de ESF oferecendo suporte técnico. A equipe do Núcleo de Apoio a Saúde da Família – NASF realizou um trabalho de matriciamento junto as ESF, possibilitando um melhor conhecimento do perfil epidemiológico.

Vivemos numa sociedade onde os índices de transtornos mentais e dependência química cresce consideravelmente, em contrapartida a medicalização e a ausência de humanização nos acolhimentos são significativos. A análise da organização das ações de saúde mental na Atenção Primária do município de Messias – AL teve início em janeiro de 2014, sendo pautada nos resultados das capacitações promovidas pela equipe do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, com os profissionais das equipes da Estratégia de Saúde da Família – ESF.

A organização da RAPS do município vem sendo desenhada com muito sucesso, sempre priorizando a importância do conhecimento e contribuindo para a mudança do olhar em saúde mental. Os profissionais das ESF ainda oferecem certa resistência com os usuários portadores de transtorno mental, orientando algumas vezes tratamentos puramente psiquiátricos e medicalizados. Em relação aos usuários dependentes químicos ainda possui uma grande subnotificação de agravos dificultando a constatação do real perfil epidemiológico do município. Considerando o número grande de pessoas que sofrem com algum transtorno mental e?ou dependência química, torna as ações em saúde mental na Atenção Primária em Saúde fundamental. As capacitações e cursos vêm minimizando os entraves e viabilizando as ações em rede. Os profissionais de saúde do município necessitam de um olhar mais ampliado diante do contexto da saúde mental, para que se proporcione a população um serviço eficaz evitando internações desnecessárias, gastos excessivos com medicamentos e ausência de notificações contribuindo para consolidar a saúde mental no âmbito da atenção Primária.

Principal

Francine Regina Camilo Candido

francinecandido2@gmail.com

A prática foi aplicada em

Messias

Alagoas

Nordeste

Instituição

R. Elpídio Cavalcante Lins

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Francine Regina Camilo Candido

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Plantão psicológico na escola
Pernambuco
Práticas
Grupo de Práticas Corporais
Rio de Janeiro
Práticas
Oficina Saúde é Lazer
Rio de Janeiro
Práticas
Alongacaps
Rio de Janeiro
Práticas
Cantacaps
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto de orientação para o Uso Racional Demedicações Psicotrópicas em Um Centro Atenção Psicossocial
Paraíba
Práticas
Implementação da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) no Município de Picuí-Pb
Paraíba
Práticas
Caps Itinerante, uma Estratégia na Assistência de Saúde Mental no Contexto da Pandemia do Covid-19
Paraíba
Práticas
Importância do Núcleo de Nutrição e Transtornos Alimentares (Nnuta) no Capsi de Campina Grande – Pb.
Paraíba
Práticas
Territorialização do Cuidado: uma Estratégia de Cuidado Integral em Rede
Paraíba