Olá,

Visitante

Ressignificando vidas através das artes manuais: uma vivência do CAPS I Umbuzeiro-PB

O CAPS I – Umbuzeiro foi instalado no Município em 2015, desde então atende pessoas de todas as faixas etárias, sendo o maior público adolescentes e adultos, que apresentam prioritariamente intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes, incluindo aqueles relacionados as necessidades decorrentes do uso prejudicial de álcool e outras drogas, e outras situações clínicas que impossibilitem estabelecer laços sociais e realizar projetos de vida. No ano de 2023, haviam 1.172 prontuários, destes 517 usuários ativos no serviço, sendo 120 perfis CAPS.
O serviço conta com uma equipe multiprofissional – Psiquiatra, Enfermeira, Psicóloga, Assistente Social, Fisioterapeuta, Farmacêutico, Técnica de Enfermagem, Pedagoga, Artesã e a equipe de apoio com Recepcionista, Auxiliar de serviços gerais, Segurança e Coordenadora que realizam acompanhamento continuado e de reinserção social dos usuários, para que os mesmos sejam protagonistas de sua própria história.
As atividades desenvolvidas são: Acolhimento Inicial e diurno, Construção de Projeto Terapêutico Singular – PTS, Atendimento individual dos diversos profissionais, Acolhimento de usuários em Situação de Crise, Ações de Educação em Saúde/Autocuidado, Assistência Farmacêutica, Ações de Matriciamento junto a Atenção Básica, Oficinas Terapêuticas, etc.
A oficina terapêutica é um dos modelos de cuidado continuado, que busca ofertar ações de reinserção social. No CAPS I Umbuzeiro-PB, dentre as oficinas trabalhadas destaca-se a de Artesanato, conduzida pela Artesã da equipe, tendo como objetivo proporcionar a reintegração dos usuários na comunidade.
Trata-se de um relato de experiência desenvolvido com os usuários da oficina terapêutica de artesanato do CAPS I Umbuzeiro-PB, durante o ano de 2023. As oficinas são conduzidas pela Artesã da equipe, são realizadas de segunda-feira a quinta-feira, das segunda-feira e quinta-feira, masculino as quarta-feira na SEDE, já nos CAPS Itinerantes, os grupos são mistos, estes são realizados nas Unidades Básicas de Saúde da Família inseridas no território.
É importante ressaltar que nas oficinas de artes realizadas neste órgão são utilizados recursos recicláveis como: rolinho de papel higiênico, CDs, tampinhas de garrafas pet, jornais, palitos de picolé, palitos de churrasco, dentre outros, de acordo com a realidade trabalhada, pois, mensalmente o ambiente é organizado, conforme o tema trabalhado durante o mês, pelas mãos dos usuários, que são os protagonistas destes trabalhos. Para tal organização são utilizados flores em EVA, mandalas, pêndulos, portas-treco, portas-retrato como também atividades de pintura e colagem, pinturas em tecido, etc.

Proporcionar a reintegração dos usuários na comunidade.

Os resultados observados mostram que 50%, dos usuários perfil CAPS do município de Umbuzeiro-PB, participam da oficina “artes manuais”, enquanto os outros 50% apresentam resistência na participação das mesmas, em sua maioria por falta de apoio e incentivo familiar. As oficinas desenvolvidas com os participantes promovem melhoria e desenvolvimento da coordenação motora, ganho de concentração, paciência e atenção, desenvolvimento de habilidades psicomotoras, manuais e intelectuais, estimulação da socialização, viabilidade da inserção e reinserção social na comunidade, autonomia, resgate da autoestima, e oportuniza geração de renda e de empreendedorismo.

A importância de ter um olhar humanizado para cada usuário que frequenta o serviço especializado, independente de seu sofrimento psíquico, para que o mesmo seja reinserido no seu território. Desta forma o artesão desenvolvera suas habilidades em artes manuais proporcionando que os mesmos desenvolvam e estimulem suas aptidões e oportunize o empreendedorismo.

Principal

Fabríca Faustino de Oliveira

fabriciafaustino0@gmail.com

Coordenadora/Psicóloga

Coautores

Fabrícia Faustino de Oliveira, Cássia Aurene Ramos, Danielle Margarida Ramos de Oliveira, Vanusa Maria da Silva Valentim

A prática foi aplicada em

Umbuzeiro

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Rui Barbosa S/N

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Fabrícia Faustino de Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

13 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

03/01/2023

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A importância do trabalho em rede para a efetivação da reinserção social aos dependentes químicos enquanto sujeitos de direitos: observações acerca do eixo reinserção social no Centro de Acolhimento e Atenção Integral Sobre Drogas do município de Cachoeiro de Itapemirim (ES)
Espírito Santo
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Explorando as possibilidades: atividade aquática no tratamento de TEA no município de Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Inovação do cuidado em saúde mental no município de São José do Sabugi-PB a partir da prática.
Paraíba
Práticas
Em boas mãos: valorização dos profissionais de saúde e os impactos na proatividade em Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Protocolo de passagem de plantão no serviço residencial terapêutico: um relato de experiência
Paraíba