Olá,

Visitante

Relato de Experiência: A Elaboração do Fluxo de Atendimento na Rede de Atenção À Saúde no Município de Guabiruba-Sc

Durante a participação dos profissionais que compõem a equipe Nasf-AB na 2ª edição do Curso “Apoio Matricial na Atenção Básica com Ênfase nos Nasf-AB”, ofertado pela FioCruz em 2016, foi discutido e analisado a gestão do cuidado em rede considerando a análise do percurso do usuário na rede de saúde, o dimensionamento da fila e o tempo de espera das especialidades envolvidas no município. Á partir desta reflexão iniciou uma mobilização para criação de um “fluxo de atendimento em saúde”, com o intuito de que o usuário pudesse ser encaminhado aos pontos de atenção respeitando a integralidade na assistência à saúde, de forma rápida e correta, evitando o seu deslocamento a outros setores sem a necessidade.

Ofertar o apoio matricial da equipe Nasf-AB para a ampliação da capacidade de cuidado da atenção básica e a qualificação dos encaminhamentos para os outros serviços. Foi criado um grupo condutor, com representantes de cada setor da Atenção Básica para a construção do fluxo de atendimento e melhoria do instrumento de referência e contrarreferência. Quando aprovado pela gestão municipal, o fluxo e o instrumento de referência e contrarreferência, foram apresentados para todos os setores da rede municipal. No fluxo de atendimento em saúde ficou definido que a Estratégia Saúde da Família-ESF é a porta de entrada para os usuários e serviços. A ESF acolhe o usuário e direciona com a referência para o serviço que se fizer necessário, Atenção Básica, Atenção Secundária e Atenção Terciária. o serviço acionado, após avaliação e devida conduta, realizará a contrarreferência do caso, devolvendo o usuário a ESF.

Com a implantação do fluxo de atendimento em saúde houve a necessidade de que os encaminhamentos se tornem mais qualificados. Com isso, o grupo condutor sentiu a urgência de pactuar as demandas entre os profissionais da rede de atenção à saúde com mesmo núcleo de conhecimento, por meio de protocolos de Nutrição (Nasf, Especialidade, Educação), Fonoaudiologia (Nasf, Especialidade, Educação) e Psicologia (Nasf, Especialidade, Educação, CRAS e CREAS). Impactando diretamente na reorganização da rede de atenção à saúde do município, todos os profissionais das redes passaram a trabalhar na lógica de referência e contrarreferência de forma qualificada, com a resolução das dúvidas sobre os encaminhamentos em reuniões da ESF, com o apoio do Nasf-AB.A implantação dos fluxos de atendimento em saúde, com encaminhamentos qualificados garantidos pelos protocolos acerca dos núcleos de conhecimento dos profissionais envolvidos, impactou diretamente no caminho percorrido pelo usuário nos serviços acessados. Havendo a diminuição significativa do tempo de espera para atendimento por estes profissionais, sendo possível analisar e priorizar os casos em função da gravidade, respeitando a individualidade do sujeito, ampliando o acesso aos serviços.

Principal

Cristiane Gomes Da Luz Monestel

cristianemonestel@gmail.com

Coautores

Fernanda Habitzreuter

A prática foi aplicada em

Guabiruba

Santa Catarina

Sul

Instituição

Rua General Osório, N⁰ 861, Edifício Barni, Apt⁰ 204, Bairro Guarani, Brusque-Sc, Cep 883540-480.

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Patrícia Heiderscheidt

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal