Olá,

Visitante

Qualificando a Territorialização na Saúde: Construindo a Atenção em Rede.

Volta Redonda é um município de médio porte, com 260.000 habitantes, situada no Sul do Estado do Rio de Janeiro, no trecho inferior do Médio Vale do Rio Paraíba do Sul, entre as serras do Mar e Mantiqueira, no Rio de Janeiro. É reconhecida pela qualidade de vida de seus habitantes, por ter em seu território um importante parque industrial e uma rede de serviços qualificada, incluindo a rede pública de serviços de saúde, que vive um processo dinâmico de organização, pautado no fortalecimento do SUS e nas necessidades de saúde da população. Nesse contexto a prática em saúde precisa ser construída de modo a permitir respostas satisfatórias a curto, médio e longo prazo, a partir das necessidades dos usuários. A Secretaria Municipal de Saúde vem desenvolvendo ações de mapeamento dos seus Territórios de Saúde, visando dimensionar e integrar a sua rede de atenção, tendo estabelecido a existência de 11 Territórios de Saúde e constituído 03 Colegiados de Gestão, em territórios estratégicos de alta vulnerabilidade social, como instâncias de gestão compartilhada entre os atores que compõem a rede, Unidades de Atenção Básica, de Urgência, Hospitais e de Atenção Especializada, como as de Saúde Mental.Para o mapeamento dos Territórios foi desenvolvido um processo diagnóstico da nossa rede de atenção e análise de governabilidade, que nos apontou alguns cenários de ?obstáculos e fortalezas? para a implantação do projeto. A construção das redes através da qualificação dos Territórios de Saúde configura-se como um projeto estratégico da gestão, incluído nos Eixos Prioritários do Plano Municipal de Saúde ? 2011/2013.FORTALEZAS? Alta governabilidade para a redefinição dos Territórios e do trabalho através da organização das Teias? Formação da Teia Santo Agostinho a partir da inauguração da UPA? Definição da Gestão quanto à importância do trabalho em rede no território? Definição de que o território é um processo e está vivo.? Formação dos Gerentes para fortalecimento do território, através das Oficinas de Atenção Básica Educação Permanente? Sociedade civil participante através dos Conselhos Gestores.? Criação do Grupo de apoio matricial (12 duplas de apoiadores) p/ atenção básica, atuando e propondo redefinições nos territórios.? Reestruturação do NASF? Inicio das atividades da Teia do Conforto, com formação do Colegiado daquele território? Em processo de definição de novos territórios no município e manutenção dos 02 Distritos Norte e Sul? Existência do Projeto Volta Redonda Unida pela Vida, que tem possibilitado a construção de redes sociaisOBSTÁCULOS ? Fragmentação das ações da SMS? Inexperiência dos condutores do processo com a vivência de gestão colegiada e participativa.? Falta de definição da metodologia de funcionamento das Teias.? Setores resistentes em sair do nível central e atuar no território.? Indefinição sobre o modelo de descentralização a ser construído no território ( que Distrito é esse?? Dificuldade de ações intersetoriais ? Quadros gerenciais das unidades e do nível central despreparado para condução da gestão? Baixa integração entre vigilância, atenção básica, média e alta complexidade.) Objetivos e metas da experiência desenvolvida:Objetivo: Qualificar a atenção em saúde implementada nos Territórios de Saúde através da implantação dos Colegiados de Gestão, com a finalidade de integrar a organização, o planejamento e a execução de ações e serviços de saúde, visando a construção de uma rede de atenção integral à saúde.O funcionamento do Colegiado de Gestão foi capaz de colocar na agenda de trabalho a discussão sistemática do cotidiano das unidades e a necessidade de integração e de potencialização das suas ações, visando romper com a organização fragmentada do SUS e buscando bases mais sólidas e integradas de organização do cuidado, planejamento estratégico, gestão de pessoas e otimização de recursos para o melhor desempenho do sistema. Isso, através de uma coordenação adequada e ampliada do cuidado entre os espaços de atenção de diversas densidades tecnológicas e saberes das várias profissões e especialidades buscando a integralidade do cuidado e da humanização das relações entre profissionais e usuários, não esquecendo da indissociabilidade entre o que compreende a integração da atenção à saúde e a integração das estruturas de gestão para a garantia da governabilidade deste processo. Com este objetivo, as reuniões dos Territórios têm trabalhado na perspectiva de construção da articulação entre os diversos serviços existentes, considerando as ações de diagnóstico, planejamento, promoção, prevenção, tratamento e reabilitação, com as seguintes etapas de execução:? Diagnóstico epidemiológico e situacional de cada Território de Saúde

Dimensionamento e integração da rede de atenção à saúde.

Principal

Marta Gama de Magalhaes

A prática foi aplicada em

Volta Redonda

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Marta Gama de Magalhaes

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro