Olá,

Visitante

Projeto sons no SUS: A música como ferramenta de cuidado para os ambientes do SUS Aracaju

O Projeto Sons no SUS faz parte do Centro de Educação Permanente da Saúde de Aracaju, está situado no eixo Inovação em Saúde, que fomenta a dimensão subjetiva do viver através das conexões arte-saúde-educação. Os ambientes da saúde são facilmente identificados como lugares desagradáveis, dessa forma, precisamos de estratégias inovadoras para incentivar o cuidado à saúde. Reconhecendo a música como ferramenta de fácil acesso, o Sons no SUS, alicerçado na PNH (Política Nacional de Humanização), trabalha a melhoria dos ambientes do SUS Aracaju, conectando os usuários à música e aos afetos que acontecem nas intervenções musicais por onde tem passado. Os estudos provam que a música tem o poder de nos transportar de um lugar para o outro sem necessariamente sairmos do lugar nos reconhecemos no ritmo, na melodia e na letra de determinada canção e sentimos uma mudança no nosso humor, nos sensibilizamos através disso, tornamos possível sorrisos, gestos e encontros mais humanos.

Utilizar a música para a melhoria da qualidade do ambiente nos serviços do SUS .
Inovar na oferta de cuidado para usuários e trabalhadores do SUS.
Estimular uma cultura de utilização da arte como elemento terapêutico no SUS.
Investir na formação de m o Sons no SUS trabalha com Intervenções Musicais que duram em média 40 a 50 minutos.
Nesse período, entramos na unidade tocando instrumentos e de surpresa. Circulamos, então, todo o ambiente de saúde ao qual fomos convidados e buscamos nos conectar musicalmente com todas as pessoas que ali estão, através das canções, sorrisos e olhares, toda comunicação entre os músicos e usuários são feitas musicalmente. Ao fim, saímos tocando e nos despedindo também musicalmente.

O efeito positivo do projeto tem sido analisado através do retorno que nos é dado pelos usuários e trabalhadores do SUS Aracaju, quando nos parabenizam e relatam de como chegaram triste ao ambiente de saúde, mas através da música se sentiram acolhidos e cuidados. Os trabalhadores se sentem recompensados pelo empenho em tornar melhor o atendimento ao usuário e também relatam um melhor ânimo para continuar produzindo saúde no SUS. Muitas são as solicitações de retorno ao espaço o mais breve possível pelos gestores dos espaços por onde passamos.o projeto Sons no SUS existe desde 2012, de lá pra cá várias pessoas foram afetadas pelas intervenções em Unidades Básicas de Saúde, Maternidades, Hospitais de Urgência e Emergência, CAPS, Residências Terapêuticas e eventos da Saúde dos mais diversos. as experiências tem produzidos resultados bastante satisfatórios e contribuído de forma positiva inovando na produção de saúde através da arte dentro da clínica ampliada.

Principal

Samuel Andrade Rocha Silva

samuel.silva@aracaju.se.gov.br

Coautores

Murilo De Brito Andrade, Michael James Fontes Lima De Oliveira, André Michael Santana De Almeida

A prática foi aplicada em

Aracaju

Sergipe

Nordeste

Instituição

Rua Equador, 11 - Bairro: Novo Paraíso - Aracaju/Se

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Waneska De Souza Barboza

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

28 fev 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal