Olá,

Visitante

Projeto intervir em famílias vulneráveis: uma estratégia para o enfrentamento das iniquidades

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Proporcionar melhores condições de vida e de saúde às familias em vulnerabilidades, através do uso dos instrumentos de abordagem familiar – Genograma e ECOMAPA.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Dentre as diversas estratégias que são desenvolvidas neste projeto, podemos destacar as seguintes intervenções: busca ativa das famílias em vulnerabilidade através das Equipes da Estratégia de saúde da Família

O Município de José da Penha, localizado na região do alto oeste Potiguar, distante a 482 Km da capital Natal, onde, segundo o censo do IBGE 2010, o município apresenta um contingente populacional de 5.864 habitantes, sendo que a maior parte domiciliada na zona urbana e com uma maior predominância do sexo feminino e uma densidade demográfica de 52,34 hab/km2. Atualmente, a população concentra-se nas faixas etárias que compreendem os adultos (acima dos 20 até 59 anos), sem desconsiderar aqueles grupos etários em faixas de jovens (10 a 14 e 15 a 19 anos) e gerontes (60 anos e mais). Destaque especial para a proporção de idosos (14,65%), adensando 905 pessoas acima dos 60anos. Na Rede de Atenção Básica, três unidades básicas de saúde com três Equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF), sendo duas equipes na zona rural e uma na urbana, além de quinze Agentes Comunitários de Saúde e um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF 2). Cabe ressaltar que em uma das equipes da zona rural, a mesma é composta por um profissional vinculado ao Programa Mais Médicos, com médico intercambista. Assim como em outras realidades, o município evidencia a necessidade de fortalecer a atenção básica, avançando na reorientação do modelo assistencial e na melhoria das condições de vida e de saúde da população. Nesse sentido, torna-se imprescindível a necessidade de programar estratégias que sejam capazes de fortalecer as iniciativas de promoção da saúde e prevenção de doenças e agravos nessa realidade, bem como diminuir as iniquidades sociais de sua população adscrita, fazendo-se necessário construir possibilidades de efetivação da intersetorialidade e interdisciplinaridade como premissas para a sustentabilidade das mesmas. Muitos dos problemas evidenciados hoje pelo município dependem, para o enfrentamento, muito mais de intervenções no campo da prevenção e da promoção do que das ações de curativas. As ações curativas têm dado respostas apenas imediatas, ao ponto final de todo o processo. São intervenções aos AVCs, intervenções a HAS e diabetes descompensados como produtos de uma vida sedentária e de estados nutricionais deficientes. Entretanto, na atual realidade municipal, se percebe um alto índice de famílias em vulnerabilidades, sejam do tipo cognitivas, sociais e/ou comportamentais. Assim, a ESF que tem como foco de atuação a família destaca-se em sua importância a identificação dentro dos territórios de atuação, famílias em situações de vulnerabilidade. As novas realidades vivenciadas pelas famílias contemporâneas levam a pensar que os atos de violência entre os cônjuges, onde as principais vítimas são as mulheres

Diante da realidade encontrada e vivenciada no município de José da Penha/RN, recomenda-se a aplicação desta experiência de enfrentamento as vulnerabilidades familiares, com vistas à promoção de ações que fomentem a emancipação dos sujeitos, as suas reinserções na sociedade, promovendo a redução de danos, agravos e doenças, bem como na diminuição de suas iniquidades e no fortalecimento de suas condições de vida e de saúde, tendo a equipe multiprofissional e multidisciplinar papéis fundamentais para busca ativa, elaboração, implementação, monitoramento e avaliação dessas ações frente às famílias vulneráveis. Assim, esta experiência é aplicável a todo e qualquer município, pois esta realidade encontrada no município, é análoga a diversos locais no País.Este Projeto foi iniciado no ano de 2013 com apoio da Gestão Municipal de Saúde, tendo sido fortalecido com a chegada do Médico Intercambista proveniente do Programa Mais Médicos do Governo Federal. É coordenado por todos os profissionais que compõem a Estratégia de Saúde da Família no município, tendo suas práticas exercidas até os dias atuais.Portanto, esta política municipal implantada traz em seu escopo o ideário de enfrentamento às adversidades que os territórios adscritos possuem. Além disso, como prova maior do comprometimento da execução dos processos de trabalhos das ESFs para efetivação da atenção integral à saúde dos usuários.

Principal

Francisco Glériston Vieira

smsjosedapenha@gov.br

A prática foi aplicada em

José da Penha

Rio Grande do Norte

Nordeste

Esta prática está vinculada a

RUA PREF. FRANCISCO FONTES, 22 -CENTRO

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Francisco Glériston Vieira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba
Práticas
Adote um sorriso: auto estima e saúde, buscar sorrisos felizes é nossa prioridade.
Paraíba
Práticas
Adesão às consultas de puericultura: uma intervenção na estratégia de saúde em Esperança – PB
Paraíba
Práticas
Descentralização do cuidado: levando as práticas de atividade física a população da zona rural
Paraíba
Práticas
Reterritorialização: desafios e avanços no município de Campina Grande-PB
Paraíba