Olá,

Visitante

Projeto Cárie Zero

Objetivos e metas da experiência desenvolvida:•

Apenas recentemente a preocupação quanto aos cuidados odontológicos em bebês começou a receber uma atenção maior por parte dos cirurgiões-dentistas, no Brasil e em outras partes do mundo, devido à alta prevalência de cárie observada em crianças de tenra idade. No Levantamento Epidemiológico, o “SB Brasil: “Condições de Saúde Bucal na População Brasileira” em 2003, pode-se verificar que quase 27% das crianças de 18 a 36 meses apresentam pelo menos um dente decíduo com experiência de cárie dentária, sendo que a proporção chega a quase 60% das crianças de cinco anos de idade. (Silva, 2007). Mais recentementeaPesquisa Nacional de Saúde Bucal – SB BRASIL- 2010, veio confirmar que aos cinco anos de idadeuma criança brasileira possui, em média, 2,43 dentes com experiência de cárie, com predomínio do componente cariado e que esses dadossão mais elevados nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste em comparação com as regiões Sul e Sudeste. (Brasil,2010) O êxito alcançado pelos programas de atenção precoce à Saúde Bucal, incluindo uma prolongada ausência de cáries em crianças que recebem cuidados desde os primeiros meses de vida, sugere que é possível a organização de programas coletivos de Promoção de Saúde Bucal, ao nível do serviço público. Baseado nessa realidade e seguindo o modelo exitoso da Bebê Clinica da UEL (Universidade Estadual de Londrina-PR) criada para realizar o atendimento de bebês na faixa etária de 0 a 3 anos, a cidade de Pilar- PB, com uma população em torno de 11.620 habitantes com aproximadamente 740 crianças na faixa etária de 1 a 4 anos de acordo com o IBGE(2010),implantou o Programa Cárie Zero em todas as cinco EABs (Estratégia da Atenção Básica) do Município. Segundo um estudo realizado pela Bebê-Clínica da UEL, os melhores resultados ocorrem quando a atenção se inicia por volta dos 6 meses, sendo que o limite de segurança para a atenção precoce é aos 12 meses de idade reduzindo assim ,em média a prevalência de cárie em 85% em quatro anos e também diminuiu a gravidade das lesõescariosas. É importante salientar que prevenir as doenças requer procedimentos de menor complexidade e tornam o custo da prevenção “per capta” mais barato do que do tratamento restaurador, considerando ainda o enorme benefício para a população. Nossos parceiros nesse Projeto são os profissionais de saúde e principalmente os pais e/ou cuidadores. Usamos como diretriz o lema: “Educar prevenindo, Prevenir educando” (Walter, 1992).

A proposta é implantar em todas as EABs do Brasil o Projeto Cárie Zero e que ele conste como atividade executada na Tabela de Procedimentos do SUS.Dados epidemiológicos são as maiores comprovações de que há um hiato no Programa de Saúde Bucal do SUS facilitando assim o crescimento das lesões cariosas na idade pré-escolar. Esse Programa Preventivo-Educador, se implantado, ajudaria a ter no Brasil uma geração com porcentagem menor de cárie, diminuindo os gastos que oneram os tratamentos curativos realizados em odontologia coletiva. Porque a necessidade do reconhecimento do SUS como serviço realizado? Os levantamentos epidemiológicos em odontologia são importantes para o conhecimento da prevalência e tipologia das doenças bucais, podendo-se a partir dos dados coletados, planejar, executar e avaliar ações de saúde. (Oliveira,1998). Esse trabalho de atendimento aos bebês já é realizado em alguns PSFs ,no Brasil mas é necessário que ele seja realmente validado pelo SUS porque as estatísticas confirmam que esses dados são relevantes para a odontologia atual.

Principal

Maria Angélica Silveira Bibar

angelicabibar@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Pilar

Paraíba

Nordeste

Instituição

Rua Caldas Brandão, 265 – Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Angélica Silveira Bibar

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba