Olá,

Visitante

Oficina Hortoterapia para Usuários Que Vivenciam Transtorno Mental Grave no Município de Alfredo Chaves-Espírito Santo

Busca-se através da mesma oferecer um espaço de socialização aos usuários que vivenciam transtornos mentais que se encontram debilitados de suas funções laborais e des-socializados dos espaços existentes na comunidade.Os usuários do serviço de Saúde Mental com transtorno mental grave, acompanhados na Unidade Mista de Saúde pela Equipe composta por Assistente Social, Psicólogo e Psiquiatra, são encaminhados para a Oficina Terapêutica com atividades na horta e na academia popular. Os grupos se reúnem uma vez por semana, nas segundas feiras pela manhã, com duração de três a quatro horas, com participação entre cinco a quinze usuários.O espaço das oficinas na horta é a Estratégia de Saúde da Família Sede e na Academia Popular – Campo de Futebol, com atividades monitoradas por uma assistente social, uma estagiária de psicologia, um profissional de educação física (parceria com a Secretaria Municipal de Esportes) e um nutricionista do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) que desempenham o papel de facilitadores do processo de interação, desenvolvimento das potencialidades e habilidades de cada sujeito, avaliando o estágio dos mesmos na terapia grupal. Além da atividade grupal, os mesmos fazem acompanhamento individual com psicólogo, psiquiatra e nutricionista na Unidade Mista de Saúde e Estratégia de Saúde da Família Sede.Equipe:Assistente Social: Simoni Magri CominottiPsicólogos: Kelly Soares Bull e Sandra Maria Calente FerreiraNutricionista: Vitor Fernandes BersotProfissional Educação Física: Igor BergamiPsiquiatra: Geraldo GuarçoniEstagiária de Psicologia: Simone Aquino De Nadai

A Oficina Hortoterapia é parte das ações desenvolvidas no Programa de Saúde Mental do Município de Alfredo Chaves, teve início no ano de 2009 e se estendeu até os dias atuais, tem como base a proposta da Reforma Psiquiátrica de implantação de serviços extra-hospitalares e fortalecimento de uma rede assistencial em Saúde Mental.

Em relação às perspectivas futuras, nossa meta é vê-los recuperados laborativamente e inseridos em espaços e grupos da comunidade. Nos momentos de confraternização e lazer, procuramos lugares diferentes para realizarmos almoço, quadrilha, festa de fim de ano, passeios, ações como passeata pelas ruas com cartazes e folder em datas especiais (Dia da Luta Antimanicomial), etc. Pretendemos não parar por aqui, nossa intenção é buscar parcerias em outros espaços a fim de inseri-los em locais que ainda não realizamos nenhuma ação.

Principal

Simoni Magri Cominotti

s.cominotti@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Alfredo Chaves

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

Rua Cais Costa Pinto, 268 - Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Simoni Magri Cominotti

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Estruturação do cuidado em saúde mental de crianças e adolescentes vítimas de violência
Rio de Janeiro
Práticas
Estruturação da Rede de Cuidado para a Atenção às Crianças e Adolescentes com TEA e suas famílias
Rio de Janeiro
Práticas
O novo “habitar” das residências terapêuticas de Rio Bonito
Rio de Janeiro
Práticas
Matriciamento. Saúde Mental e Atenção Primária produzindo vida nos territórios onde a vida acontece.
Rio de Janeiro
Práticas
Acolhimento Qualificado na urgência hospitalar: integrando a saúde mental em volta redonda
Rio de Janeiro
Práticas
Oficina de jogos e desenho /CAPS AD
Rio de Janeiro
Práticas
EMBELEZE-SE: Diálogos sobre desigualdades, gênero, sexualidade e padrões de beleza
São Paulo