Olá,

Visitante

Oficina Hortoterapia para Usuários Que Vivenciam Transtorno Mental Grave no Município de Alfredo Chaves-Espírito Santo

Busca-se através da mesma oferecer um espaço de socialização aos usuários que vivenciam transtornos mentais que se encontram debilitados de suas funções laborais e des-socializados dos espaços existentes na comunidade.Os usuários do serviço de Saúde Mental com transtorno mental grave, acompanhados na Unidade Mista de Saúde pela Equipe composta por Assistente Social, Psicólogo e Psiquiatra, são encaminhados para a Oficina Terapêutica com atividades na horta e na academia popular. Os grupos se reúnem uma vez por semana, nas segundas feiras pela manhã, com duração de três a quatro horas, com participação entre cinco a quinze usuários.O espaço das oficinas na horta é a Estratégia de Saúde da Família Sede e na Academia Popular – Campo de Futebol, com atividades monitoradas por uma assistente social, uma estagiária de psicologia, um profissional de educação física (parceria com a Secretaria Municipal de Esportes) e um nutricionista do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) que desempenham o papel de facilitadores do processo de interação, desenvolvimento das potencialidades e habilidades de cada sujeito, avaliando o estágio dos mesmos na terapia grupal. Além da atividade grupal, os mesmos fazem acompanhamento individual com psicólogo, psiquiatra e nutricionista na Unidade Mista de Saúde e Estratégia de Saúde da Família Sede.Equipe:Assistente Social: Simoni Magri CominottiPsicólogos: Kelly Soares Bull e Sandra Maria Calente FerreiraNutricionista: Vitor Fernandes BersotProfissional Educação Física: Igor BergamiPsiquiatra: Geraldo GuarçoniEstagiária de Psicologia: Simone Aquino De Nadai

A Oficina Hortoterapia é parte das ações desenvolvidas no Programa de Saúde Mental do Município de Alfredo Chaves, teve início no ano de 2009 e se estendeu até os dias atuais, tem como base a proposta da Reforma Psiquiátrica de implantação de serviços extra-hospitalares e fortalecimento de uma rede assistencial em Saúde Mental.

Em relação às perspectivas futuras, nossa meta é vê-los recuperados laborativamente e inseridos em espaços e grupos da comunidade. Nos momentos de confraternização e lazer, procuramos lugares diferentes para realizarmos almoço, quadrilha, festa de fim de ano, passeios, ações como passeata pelas ruas com cartazes e folder em datas especiais (Dia da Luta Antimanicomial), etc. Pretendemos não parar por aqui, nossa intenção é buscar parcerias em outros espaços a fim de inseri-los em locais que ainda não realizamos nenhuma ação.

Principal

Simoni Magri Cominotti

s.cominotti@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Alfredo Chaves

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

Rua Cais Costa Pinto, 268 - Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Simoni Magri Cominotti

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A importância do trabalho em rede para a efetivação da reinserção social aos dependentes químicos enquanto sujeitos de direitos: observações acerca do eixo reinserção social no Centro de Acolhimento e Atenção Integral Sobre Drogas do município de Cachoeiro de Itapemirim (ES)
Espírito Santo
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Explorando as possibilidades: atividade aquática no tratamento de TEA no município de Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Inovação do cuidado em saúde mental no município de São José do Sabugi-PB a partir da prática.
Paraíba
Práticas
Em boas mãos: valorização dos profissionais de saúde e os impactos na proatividade em Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Protocolo de passagem de plantão no serviço residencial terapêutico: um relato de experiência
Paraíba
Práticas
Ressignificando vidas através das artes manuais: uma vivência do CAPS I Umbuzeiro-PB
Paraíba