Olá,

Visitante

O Registro Eletrônico em Saúde em Minas Gerais: Relato de Caso

Os dados e informações dos atendimentos ficam registrados em papel ou distribuídos em diferentes sistemas de informação. Este cenário impossibilita acessar e integrar todos os dados de um paciente e resulta em uma visão fragmentada da evolução dos problemas de saúde que pode ser superada com o desenvolvimento do Registro Eletrônico em Saúde (RES). 3. OBJETIVO Este trabalho tem por objetivo relatar as ações e expectativas do Projeto Tecnologia da Informação para Atenção Primária à Saúde (TI-APS) da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES). 4. RELATO DO PROJETO A SES propôs a organização do SUS em seu território nas redes de atenção à saúde e criou o Projeto TI-APS, que visa melhorar a atenção à saúde e possui cinco principais frentes: a Base de Registro Eletrônico em Saúde (B-RES), a Rede de Governo, o Sistema de RES (SRES), o Tablet e a Integração com Sistemas de Saúde. Para a consecução deste projeto foi escolhido o Padrão ISO 13606, baseado na modelagem em dois níveis (Modelo de Referência e Modelo de Arquétipo), para desenvolver e disponibilizar a B-RES e o SRES, que garante maior perenidade e flexibilidade ao projeto. O modelo de referência é utilizado para representar as propriedades genéricas que especificam todos os tipos de entradas de dados clínicos e documentos enquanto o modelo de arquétipos são meta-dados utilizados para definir padrões para as características dos dados clínicos a fim de garantir a interoperabilidade semântica, a consistência e qualidade dos dados. A B-RES viabiliza a interoperabilidade entre sistemas de saúde para acesso a informações sócio-demográficas e clínicas do cidadão. A Rede de Governo disponibiliza conectividade via satélite para acesso a sites e sistemas governamentais. O SRES, que considerou o processo de trabalho, critérios de eficiência, de usabilidade e de interoperabilidade, está em fase de homologação. O Tablet permite o acompanhamento das famílias e possui vídeos educativos. A Integração com Sistemas de Saúde está em desenvolvimento e começou com o Sistema de Informação da Atenção Básica

As mudanças demográficas na sociedade modificaram o acesso à informação e o fluxo de procura dos serviços de saúde, o que exigiu a organização dos serviços de saúde em redes para viabilizar a integração e continuidade do cuidado, possibilitando a otimização dos recursos, a resolução de problemas complexos e o compartilhamento da responsabilidade.

Principal

Thais Abreu Maia

A prática foi aplicada em

Belo Horizonte

Minas Gerais

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Thais Abreu Maia

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Avaliação da Qualidade e Satisfação do Usuário do SUS com os Hospitais Conveniados
Mato Grosso
Práticas
Análise Institucional dos Conselhos de Saúde de Joinville
Santa Catarina
Práticas
Condições do financiamento em saúde nos municípios de Pernambuco
Pernambuco
Práticas
Conhecendo a Realidade de Saúde de Trabalhadores na Agricultura por Meio de Escutas Itinerantes
Distrito Federal
Práticas
Gestão Estratégica e Participativa no SUS: Relato de Experiência da Implantação dos Conselhos Distritais e Locais de Saúde em João Pessoa ? Pb.
Paraíba
Práticas
Organização do Sistema Loco-Regional das Pacientes com SUSpeita de Câncer de Mama no Hospital Regional de Cotia
São Paulo
Práticas
A Arte da Escuta
São Paulo
Práticas
A Pesquisa de Satisfação dos Usuários SUS em Hortolândia: o Fortalecimento da Participação Popular
São Paulo
Práticas
Ouvidoria Ghc – Espaço de Escuta e de Participação Popular
Rio Grande do Sul
Práticas
Educação Popular, Saúde e Participação Popular: Relato de Experiência de Projeto de Intervenção de Estudantes de Medicina em uma Comunidade
Paraíba