Olá,

Visitante

o E-SUS Ab como Ferramenta Potencializadora da Atenção Básica do Município de Barro Preto/Ba

Com o intuito de reestruturar as informações da APS, em 2013 o Ministério da Saúde instituiu o Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica – SISAB, passando a ser o sistema de informação vigente da Atenção Básica- AB, substituindo o SIAB. o SISAB, tem o e-SUS AB, como uma estratégia que faz referência ao processo de informatização qualificada do SUS em busca de um SUS eletrônico, que tem como objetivo melhorar a qualidade da informação em saúde e otimizar o uso das informações produzidas no âmbito da AB. o e-SUS AB é composto por dois softwares para a captação de dados, sendo eles: o sistema com Coleta de Dados Simplificada (CDS) e o sistema com Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC). o município de Barro Preto/BA em 2017, iniciou uma força tarefa no sentido de implantar o SISAB/e-SUS AB na modalidade PEC, com intuito de uma força tarefa no sentido de implantar a modalidade PEC, com intuito de melhorar a qualidade da informação em saúde e otimizar o trabalho dos profissionais.

Apresentar a potencialidade e-SUS AB/PEC na atenção, no cuidado e na qualidade das informações em saúde da AB do município de Barro Preto. “A priori foi realizado um levantamento no e-SUS AB e percebeu sistema estava praticamente zerado, e as informações não condiziam com a realidade local. Foram realizadas 3 (três) reuniões com a equipe gestora e apresentado a importância da informação em saúde gerada no contexto da AB, realizamos um levantamento dos custos e equipamentos/matérias necessários para as duas modalidades, percebendo que o PEC a longo prazo seria mais econômico, além de otimizar o trabalho dos profissionais, devido a diminuição de formulários. Segue para definição das estratégias para implantação e foram realizadas 8 (oito) oficinas, um dia para cada categoria profissional. em setembro de 2017, iniciamos com uma ESF piloto e com os ACS em uso dos tabletes.

De acordo com os relatórios disponíveis no e-SUS AB de janeiro a junho de 2017, tínhamos cadastrados 374 domicílios, 781 indivíduos, 3.623 visitas domiciliares, 681 atendimentos individuais, 323 atendimentos odontológicos, 2.751 procedimentos individualizados e 3.621 procedimentos consolidados. Após as oficinas e implantação de 1 (uma) ESF com PEC e ACS utilizando o aplicativo e-SUS AB Território (tablet), esse número passou para 1.433 domicílios, 3.670 indivíduos, 6.292 visitas domiciliares, 5337 atendimentos individuais, 645 atendimentos odontológicos, 2.878 procedimentos individualizados e 7.623 procedimentos consolidados, no período de julho a dezembro de 2017.Com a implantação do PEC foi possível informatizar as unidades de saúde, melhorar a qualidade das informações, individualizar os registros, otimizar o trabalho dos profissionais, melhorar o cuidado, e reduzir consideravelmente o número de fichas. Apesar, do e-SUS AB ainda estar em fase de implementação no município já podemos observar grandes evoluções e diferenciação da coleta de dados do sistema antigo.

Principal

Maria Gerlane De Souto

gkrsouto@gmail.com

Coautores

Sarah Cristiane Gomes Ruas

A prática foi aplicada em

Barro Preto

Bahia

Nordeste

Instituição

Caminho Três, 80, Jardim Primavera, Itabuna/Ba

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Izabella Weyll Da Silva Rocha

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo
Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Profilaxia Pré-Exposição ao Hiv (Prep) como Nova Estratégia para A Prevenção do Hiv – uma Experiência Multiprofissional
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo