Olá,

Visitante

na Rua Por Eles e Elas na Promoção e Prevenção

Os incontestáveis progressos no Sistema Único de Saúde (SUS) a favor das necessidades e direitos trouxeram irrenunciáveis concretizações e expertises condensadas na atenção integral à saúde. o trabalho realizado pelos profissionais do sexo reforça a necessidade de que sejam implantadas politicas públicas contendo intervenções estratégicas dos serviços de saúde. o município do Rio Grande por meio da Secretária Municipal de Saúde (SMS), com o intuito de atender a população de profissionais do sexo e facilitar o acesso ao SUS, identificou de maneira benéfica atentar para um público historicamente discriminado e sem visibilidade, justificando a relevância desse projeto para desenvolver intervenções transformadoras de cuidado continuado. Fundamentado nos princípios do SUS e na formulação de politicas públicas, o trabalho realizado pela SMS-RG buscou a ampliação da cidadania, englobando um grupo focal exposto a riscos de saúde, incluindo ações de prevenção e combate as IST´s.

Assistir os profissionais do sexo através da abordagem de rua, oportunizando inclusão e acesso aos serviços de saúde. Profissionais envolvidos: um enfermeiro, um assistente social, um educador social e um motorista. Período: De agosto a dezembro de 2018. A partir do mapeamento das áreas de prostituição, os profissionais da saúde durante dois dias da semana no período noturno (Das 20:00 ás 00:00h), realizaram testes-rápidos encaminhamentos para os serviços de saúde, educação para a saúde, entrega de preservativos e orientação social.

Profissionais do sexo atendidos: 200 Áreas de prostituição identificadas: 20 Preservativos femininos distribuídos: 200 Preservativos masculinos distribuídos: 1500 Lubrificantes íntimos distribuídos: 500 Testes rápidos realizados: 40 Atendimento Social: 40A partir da experiência com os profissionais do sexo foi possível identificar a importância do Sistema Único de Saúde apresentar faces e estratégias de promoção e prevenção, aproximando-se da realidade de diversos grupos, havendo a necessidade de que os profissionais desse sistema sejam capacitados para atuarem de maneira diversificada, possibilitando acesso. A articulação das redes de serviço potencializa o cuidado, empodera o usuário e atua diretamente com a saúde integral.

Principal

Denise Duarte Grafulha Da Costa

denise01dgc@hotmail.com

Coautores

Michele Peixoto

A prática foi aplicada em

Rio Grande

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Marechal Floriano Peixoto 279 Ap 202

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Maicon Lemos

Conta vinculada

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Profilaxia Pré-Exposição ao Hiv (Prep) como Nova Estratégia para A Prevenção do Hiv – uma Experiência Multiprofissional
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo
Práticas
A Assistência Farmacêutica como Veículo de Educação e Economia
São Paulo
Práticas
Programa de Automonitoramento Glicêmico para Paciente Diabético Insulinodependente
São Paulo