Olá,

Visitante

Promovendo A Saúde e A Segurança do Trabalhador Rural Frente ao Uso de Agrotóxicos em um Município do Interior do Rio Grande do Sul

Através da observação que os nossos produtores rurais, agricultores e camponeses lideravam a categoria profissional com maior número de registros de acidentes de trabalho ocorridos em nosso Município, e que nestes casos a causa principal era devido à intoxicação por uso e ou manipulação de agrotóxicos, decorrente do plantio de soja, trigo, milho e aveia serem as culturas agrícolas dominantes no Rio Grande do Sul o presente projeto justifica-se devido estar implicado o uso de agrotóxicos frente aos acidentes de trabalho, bem como as intoxicações direta ou indiretamente relacionadas ao uso deste e a vulnerabilidade que os trabalhadores rurais estão sujeito no seu ambiente de trabalho, necessitando difundir informações de proteção aos trabalhadores rurais e seus familiares quanto ao uso indiscriminado de agrotóxicos.

Educar e intervir nas condições de vida dos trabalhadores rurais, frente aos malefícios da utilização dos agrotóxicos, auxiliando no processo de tomada de decisão em direção à qualidade de vida e à saúde, através de grupos com os produtores rurais, p Oficinas práticas onde diferentes profissionais de saúde que compõe a rede de atenção municipal, bem como profissionais de outros segmentos (EMATER/ASCAR, Sec. de Agricultura e Meio Ambiente) realizaram oficinas terapêuticas onde sempre se combatia o uso indiscriminado de agrotóxicos e ressaltava-se sobre os malefícios destes, instruindo-os sobre sinais de intoxicação precoces ou tardios, minimizando danos e difundindo conhecimento sobre alternativas de controle de pragas e insetos (homeopatia, cultivo de plantas e ervas e alimentos orgânicos).

Os objetivos do projeto foram atingidos em sua maioria plena, pois se evidenciou diminuição de casos de acidentes de trabalho notificados pela Unidade de Saúde, bem como não se deu nenhum caso suspeito ou confirmado de intoxicação decorrente do manuseio e ou aplicação de agrotóxicos conforme registro no SINAN durante a realização do projeto. Houvera ainda a minimização dos transtornos emocionais decorrentes da própria condição clínica e/ou social, e a formação de agricultores monitores envolvidos no cuidado podendo-os se ajudar mutuamente em sua comunidade.Conseguiu-se agregar valor ao trabalhador rural dando subsídio para o mesmo cuidar de sua saúde da família bem como o meio em que vive, dotando-o com informações técnicas e oficinas práticas de educação em saúde, exames laboratoriais e equipamentos de proteção individual, bem como apresentação de alternativas técnicas de controle de pragas (homeopatia e cultivo de plantas) sem perda da produtividade de sua atividade laboral.

Principal

Gustavo Kasperbauer

metodologiaenfermagem@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Santo Antônio do Planalto

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Rua 7 De Setembro 655 Centro - Santo Antônio Do Planalto-Rs

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Elio Gilberto Luz De Freitas

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal