Olá,

Visitante

Monitoramento de Pacientes SUSpeitos/Confirmados de Covid 19, pelas Equipes de Saúde de Família da Atenção Primária no Município de Angra dos Reis

A coordenação de monitoramento covid da atenção primária (AP) tem por objetivo identificar entre os pacientes notificados aqueles pertencentes a territórios adscritos a unidades de saúde da família, organizar listagens dos pacientes segmentados por distrito e unidade, com informações que permitem o contato telefônico ou por outros meios (como visita peridomiciliar), com o paciente, para monitoramento a cada 48 horas (padronizados às segundas, quartas, e sextas) ou 24 horas em casos de risco aumentado.Diariamente as fichas de notificação recebidas pela vigilância sanitária são digitadas em um arquivo enviado para a coordenação de monitoramento da AP

Angra dos Reis é um município de 800.430 km2 e aproximadamente 200.000 habitantes localizado no sul do Estado do Rio de Janeiro na Região da Baia da Ilha Grande. Organiza-se em 05 distritos sanitários (sendo um deles a própria Ilha Grande, e suas praias), atendidos por um total de 58 Equipes de Saúde de Família (ESF) o que representa 52,48% de cobertura por essa modalidade de atenção.A pandemia causada pelo coronavírus impôs a necessidade de revisão das ações de saúde de forma a conter o avanço e contágio da doença

A atenção primária e particularmente as equipes de saúde de família, enquanto unidade ordenadora de cuidado, territorialidade e maior vínculo com o usuário pode ser instrumento altamente poderoso e eficaz para as ações de controle e monitoramento da covid.A organização da rede de atenção primária, e a constituição de uma equipe para coordenação as ações monitoramento das unidades de saúde da família viabilizou o acompanhamento da quase totalidade dos casos notificados, com acompanhamentos regulares a cada 48 horas conforme recomendações das entidades de saúde, inclusive com identificação de situações de agravo, internação e reforço das recomendações de isolamento e prevenção da transmissão. Ainda, foi possível, além do acompanhamento individual de cada caso, a utilização dos arquivos como uma forma de base de dados que permitiu ajustes, reorganizações, e avalição semanal do serviço com detalhamento distrital (e em algumas situações por equipe).

Principal

Vicente Jose Leitão Crisostomo Junior

vicentecrisostomojr@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Santa Catarina

Sul

Instituição

Angra dos Reis

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Vicente Jose Leitão Crisostomo Junior

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba
Práticas
Adote um sorriso: auto estima e saúde, buscar sorrisos felizes é nossa prioridade.
Paraíba
Práticas
Adesão às consultas de puericultura: uma intervenção na estratégia de saúde em Esperança – PB
Paraíba
Práticas
Descentralização do cuidado: levando as práticas de atividade física a população da zona rural
Paraíba
Práticas
Reterritorialização: desafios e avanços no município de Campina Grande-PB
Paraíba