Olá,

Visitante

Manejo da dengue – experiência multidisciplinar entre atenção primária à saúde e vigilância em saúde

No início do ano de 2024 o estado do Rio de Janeiro declarou situação de emergência em Saúde Pública devido aos altos números de casos de Dengue em todo o estado. O município de Vassouras não fugiu à regra, apresentando altos índices de identificação do Aedes aegypti e incidência da Dengue. A prevenção e manejo da doença inicia-se na Rede de Atenção Primária à Saúde (APS) em conjunto com a Vigilância em Saúde através da varredura do território para identificação e eliminação de focos do mosquito além de orientações e primeiro atendimento e acompanhamento do paciente suspeito ou confirmado pelas equipes das Estratégias da Saúde da Família bem como sua classificação dentro do Fluxograma elaborado pelo Ministério da Saúde.
O município de Vassouras identificou necessidade de reforço nas varreduras do território para maior agilidade na eliminação e prevenção do surgimento de novos focos do mosquito transmissor da Dengue bem como ações para atendimento da população de forma a não impactar em ações essenciais características da APS como pré-natal, puericultura, acompanhamento de doenças crônicas não transmissíveis. Para isso foi instituída sala de situação e combate às arboviroses semanal junto à Secretária de Saúde, ação dos ACE e ACS com envio de planilhas semanais das varreduras realizadas, acompanhamento das gestantes suspeitas ou confirmadas e criação do Pólo de Atendimento e Hidratação da Dengue.
Os principais objetivos da ação são:
Realizar manejo efetivo dos casos de dengue prevenindo internações, complicações e óbitos.
Atuar na eliminação e controle do surgimento de novos focos de Aedes aegypti.
Realizar acompanhamento das gestantes suspeitas ou confirmadas para prevenção de complicações como aborto, crescimento intrauterino restrito, parto prematuro e óbitos maternos e fetais.
Realizar atendimento e acompanhamento de acordo com o preconizado pelo Ministério da Saúde para casos suspeitos e confirmados de Dengue.
Manter a oferta dos serviços básicos referentes à Atenção Primária à Saúde sem prejuízos à população.
Realizar atendimento humanizado aos pacientes suspeitos e confirmados para Dengue.

O município de Vassouras identificou necessidade de reforço nas varreduras do território para maior agilidade na eliminação e prevenção do surgimento de novos focos do mosquito transmissor da Dengue bem como ações para atendimento da população de forma a não impactar em ações essenciais características da APS como pré-natal, puericultura, acompanhamento de doenças crônicas não transmissíveis. Para isso foi instituída sala de situação e combate às arboviroses semanal junto à Secretária de Saúde, ação dos ACE e ACS com envio de planilhas semanais das varreduras realizadas, acompanhamento das gestantes suspeitas ou confirmadas e criação do Pólo de Atendimento e Hidratação da Dengue.
Primeiramente foi instituída a Sala de Situação e Combate às Arboviroses (Portaria Municipal nº 08 de 09 de Janeiro de 2024 envolvendo a Regulação Hospitalar, Rede Laboratorial Municipal, Saúde da Mulher, Setor de Endemias, Atenção Farmacêutica, Rede de Urgência e Emergência, Avaliação e Controle, Atenção Básica, Vigilância em Saúde, Patrimônio e Secretaria Municipal de Saúde) para funcionamento semanal com apresentação dos dados de novos casos suspeitos e confirmados notificados por área, varredura do território pelo setor de endemias, provisão de insumos e medicamentos e discussão da logística do manejo da doença. Através da sala de situação ficou prevista ação conjunto dos ACS com envio de planilhas semanais com dados dos domicílios visitados alertando para os focos que não foram eliminados além do acompanhamento das gestantes da área. Foi definido fluxo da coleta dos exames laboratoriais, fluxo de atendimento aos suspeitos e confirmados para Dengue nas áreas rurais, criação dos Procedimentos Operacionais Padrão para assistência aos pacientes, criação do Pólo de Atendimento e Hidratação da Dengue.

Até o momento são realizadas com frequência semanal a Sala de Situação. Foi realizada ação de Educação Permanente para os ACS e ACE sobre Dengue e importância do trabalho em conjunto para eliminação de focos. Foram criados 07 Procedimentos Operacionais Padrão para atendimento e acompanhamento dos casos suspeitos e confirmados de Dengue. Através das planilhas entregues pelos ACS foram identificados 197 focos de dengue que não foi possível eliminação pelos próprios profissionais, sendo estes dados encaminhados ao setor de endemias e estes realizam as visitas nas áreas indicadas para resolução e/ou notificação do morador. Foram notificados ao setor de Vigilância Epidemiológica 2.343 casos suspeitos, coletadas 1.117 amostras para sorologia obtendo 542 casos positivos emitidos pelo LACEN sendo 12 gestantes positivas. O Polo de Atendimento e Hidratação para Dengue desde de sua abertura em 19 de Fevereiro de 2024 conta com uma equipe multiprofissional de 02 médicos, 03 Enfermeiras, 04 Técnicos de Enfermagem, 01 Auxiliar de Serviços Gerais e 03 profissionais para recepção. Até o momento foram realizados no Pólo 2122 atendimentos, 912 hidratações e 11 encaminhamentos ao serviço de pronto atendimento do município. Estão sendo realizadas ações com Fumacê e Mutirões com os ACE nas áreas de maior incidência de focos e doença. As ESF rurais realizam os atendimentos e hidratação nas próprias unidades para a população com dificuldade de acesso ao Pólo.

Infelizmente não há cura para a Dengue e ainda não chegaram as primeiras doses de vacinas ao município de Vassouras. Sendo assim, nosso principal objetivo é atuar na prevenção e na assistência humanizada e de qualidade aos pacientes suspeitos e confirmados evitando complicações e óbitos. Com o atendimento sendo realizado no Pólo de Atendimento e Hidratação para Dengue está sendo possível atender toda a população sem causar prejuízos nos demais atendimentos que se fazem tão importantes na Rede de Atenção Primária à Saúde, mantendo uma das principais características inerentes à APS que á resolutividade da maioria de suas demandas. A ação conjunto do ACS e ACE também reforçou e otimizou a identificação e eliminação dos focos do Aedes aegypti prevenindo uma incidência muito maior dos casos de Dengue em nosso município.

Principal

Raiane Furtado Pereira de Carvalho

atencaobasicavrj@gmail.com

Diretora de Atenção em Saúde

Coautores

Raiane Furtado Pereira de Carvalho Larissa Suely Vieira Ramos Carolina Coelho de Almeida Dias Karina do Val Almeida Soares Fabiana Ramos Vargas Sebastião Jorge da Cunha Ione Reis da Silva

A prática foi aplicada em

Vassouras

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Visconde de Cananéia, nº 61, Centro. Vassouras/RJ

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Raiane Furtado Pereira de Carvalho

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

01 abr 2024

e atualizada em

01 abr 2024

Início da Execução

09/01/2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba