Olá,

Visitante

Linguinha solta assegurando um futuro saudável e sustentável

Desde 2021 é realizado o Teste da Linguinha nos recém-nascidos de Pontalina e dos municípios pactuados. A Lei nº 13.002/14 obriga a realização em todos os hospitais e maternidades do Brasil, 1º país a oferecer esse teste gratuitamente através do SUS.
O Teste da Linguinha possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua causados pelo encurtamento do frênulo lingual, que podem comprometer as funções de sucção, deglutição, mastigação e fala. Estudo realizado mostrou que a cada 10 mil RN, 2254 têm alterações do frênulo lingual, superando inclusive as patologias encontradas pelo Teste do Pezinho e da Orelhinha. Diante deste fato a frenotomia, procedimento cirúrgico realizado para corrigir o freio ou frênulo da língua da criança quando há um encurtamento do mesmo, é recomendada antes da alta hospitalar (MARTINELLI et al., 2014).
Visando o reestabelecimento imediato do recém-nascido para o Aleitamento Materno, foi incluído o procedimento do Laser de baixa potencia pós frenotomia, pois tem efeito anti-inflamatório, estimula a cicatrização mais rápida dos tecidos e favorece a pega correta.
Em nossos estudos, em busca de mais conhecimento que fortalecesse a importância da amamentação, nos deparamos com o tema da campanha em prol ao Aleitamento Materno, realizada pela WABA (Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno) na Semana Mundial de Aleitamento Materno em 2016 que era: Aleitamento materno PRESENTE SAUDÁVEL FUTURO SUSTENTAVEL.
A WABA coloca a amamentação como a chave para o desenvolvimento sustentável e constrói 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) sobre as bases estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e aprovados na Cúpula das Nações Unidas, em 2015. Os objetivos mesclam as três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental.
O leite materno é um alimento natural, não industrializado, produzido e fornecido sem poluição e sem prejuízos aos recursos naturais. Através dela é possível oferecer um começo de vida justo, tornando-se um grande equalizador em particular entre os grupos pobres e vulneráveis, contribuindo para redução das desigualdades.
Destacando os vínculos entre AM e a saúde do planeta, os recém-nascidos foram presenteados com uma muda de árvore, inspirado no incrível “Projeto Plantar” do Dr. Calixto Hueb, que ao dar a muda pede que a mãe a plante para crescer junto com a criança, dizendo que “Plantar uma árvore, é como se a gente estivesse plantando o futuro dessas crianças que estão nascendo”. Leite materno para crianças e árvores para o planeta assegurando um futuro saudável e sustentável.

Garantir e incentivar a prática da amamentação a todos os bebês nascidos no hospital municipal de Pontalina, através do teste da linguinha e consultoria individualizado as puérperas e seus familiares. Destacar os vínculos entre amamentação e a saúde do planeta alinhando-se aos objetivos de desenvolvimento sustentável. Promover a qualificação e a integralidade do cuidado materno infantil. Incentivar a regionalização dos serviços de saúde como garantia de acesso.

De janeiro a dezembro de 2022 foram realizados 149 partos de gestantes dos municípios de Pontalina, Edealina, Cromínia e Mariapotaba. Destes foram acompanhados 102 puérperas para aconselhamento individualizado em Aleitamento Materno e 103 recém-nascidos para realização do Teste da Linguinha, sendo 82 de Pontalina, 9 de Edealina, 8 de Cromínia e 4 de Mariapotaba. Foram identificados 24 alterações de frênulo lingual, sendo os recém-nascidos 16 de Pontalina, 6 de Edealina, 1 de Cromínia e 1 de Mariapotaba. Das 10 indicações de frenotomia realizadas no 1º semestre, apenas 30 % dos recém-nascidos realizaram o procedimento, apesar das orientações aos responsáveis explicando sobre a sua importância e possíveis consequências da sua não realização. Foi quando concluímos que além da detecção da língua presa era necessária a realização ainda antes da alta hospitalar da frenotomia. Não adiantava somente detectar o problema era necessária a aplicação de ações que trouxesse resolução para o mesmo.
Assim, em julho, foi inserida na equipe do hospital uma odontóloga, resultando na realização de 100% das frenotomias, 14 alterações de frênulo lingual identificadas no 2º semestre, favorecendo a manutenção do Aleitamento Materno e prevenção de alterações de fala e mastigação.
Durante o aconselhamento em Aleitamento Materno foram realizadas perguntas sobre atividades educativas de incentivo a amamentação durante o pré-natal, que permitiram verificar que somente 14 puérperas das 102 atendidas participaram de alguma atividade educativa voltada especificamente para este tema, sendo elas 9 de Pontalina, 2 de Edealina, 1 de Cromínia e 2 de Mariapotaba. Este fato reforça a necessidade de reorganização de ações no período puerperal assegurando o Aleitamento Materno, e do planejamento de ações educativas futuras no do pré-natal por ser este um período que constitui uma grande janela de oportunidades para a promoção do aleitamento materno e da alimentação saudável. Fica evidenciado que em todos os municípios contemplados pelo projeto há a necessidade de retomada de ações preconizadas na atenção básica que foram prejudicadas pela pandemia do COVID 19, entre elas a educação popular.
No dia 21 de setembro, dia da árvore, iniciamos a distribuição das mudas para os recém-nascidos e seus familiares, que eram entregues juntamente com um “contrato fictício” assinado com o carimbo do pé do bebê que reforçava o compromisso de os pais plantarem a muda de árvore e amamentar seus filhos se comprometendo com a saúde das crianças e com o futuro saudável e sustentável do planeta.

O Aleitamento Materno contribui efetivamente para a sustentabilidade ambiental, segurança alimentar e nutricional, tornando-se um dos melhores investimentos para salvar vidas, para o desenvolvimento social dos indivíduos e nações. Os indicadores evidenciam a necessidade de ações de proteção e apoio ao Aleitamento Materno. Concluímos ser fundamental a reorganizar das ações de saúde durante o pré- natal e puerpério, bem como acompanhar os recém-nascidos por no mínimo 6 meses assegurando a amamentação exclusiva.
Contribuímos com uma Atenção Primária de qualidade, resolutiva e ordenadora do cuidado, através do aconselhamento em amamentação, do Teste da Linguinha e do procedimento da frenotomia por profissionais qualificados. Entendemos que a educação permanente de usuários e profissionais é um recurso eficiente, que garante a integralidade do cuidado fortalecendo a cultura de hábitos saudáveis, sendo capaz inclusive de influenciar a busca do mesmo serviço por usuárias da rede privada municipal.
Através da parceria entre as secretarias de saúde e meio ambiente, o Projeto contribuiu para arrecadação do ICMS – Ecológico do município por desenvolver atividade em conjunto para a preservação do meio ambiente.
Construir memórias afetivas como a lembrança de uma infância saudável com brincadeiras em volta de uma árvore pode ser uma poderosa ferramenta, que mostra através da educação em saúde a possibilidade de se desenvolver culturas de meio ambiente sustentável. Plantar uma árvore assegura o futuro das crianças que estão nascendo, amamentar assegura sua saúde, juntos torna-se uma estratégia eficiente de mudança que une educação, saúde e meio ambiente.

Principal

ADA KELLE COSTA E SILVA

adakelle@hotmail.com

FONOAUDIÓLOGA

Coautores

ADA KELLE COSTA E SILVA

A prática foi aplicada em

Pontalina

Goiás

Centro-Oeste

Esta prática está vinculada a

HOSPITAL MUNICIPAL DE PONTALINA - Av. Azárias Jorge, 491 - Centro, Pontalina - GO, 75620-000 Telefone: (64) 3471-1323

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

05 set 2023

e atualizada em

05 set 2023

Início da Execução

01/01/2022

Fim da Execução

31/12/2022

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A educação permanente dos profissionais de enfermagem como estratégia no enfrentamento à dengue
Paraíba
Práticas
Oficina de atualizacao dos cadastros para melhoria da cobertura vacinal em Junco do Serido-PB
Paraíba
Práticas
Educação em gênero no SUS e a proteção integral à mulher em situação de violência na atenção primária
Paraíba
Práticas
Era uma vez, apresentando uma história de cuidado e amor – a importância da educação vacinal desde o berço
Paraíba
Práticas
Estratégia de comunicação pública voltada à saúde no ambiente digital em Campina Grande
Paraíba
Práticas
Atuação do programa saúde na escola (PSE) no enfrentamento da dengue e outras arboviroses
Paraíba