Olá,

Visitante

Investigação de Caso de Epizootia: Contato com Morcego Infectado com Vírus da Raiva, em Zona Urbana de Canguaretama/Rn

o presente trabalho trata-se de um estudo de caso ocorrido no município de CanguaretamaRN, no período de fevereiro a agosto de 2018, no bairro da Lagoa de São João. A raiva é considerada um problema de saúde pública conceituada como antropozoonose viral que provoca uma encefalite aguda e letal, causada pelo vírus rábico, pertencente á família Rhabdoviridae, gênero Lyssavirus, de características neurotrópicas, sendo esta patologia considerada uma epizootia, definida assim como animal ou grupo de animais encontrados doentes eou mortos, incluindo ossadas, sem causa definida, que podem preceder a ocorrência de doenças em humanos. Considerando a alta letalidade da raiva, de aproximadamente 100%, tendo em vista a relevância e a magnitude deste agravo para a saúde pública, bem como da importância do seguimento do protocolo para profilaxia antirrábica, observou-se a necessidade de investigação e analise do caso para ampliação das ações em saúde.

Geral Descrever um caso de contato indireto entre animal e humano com morcego portador de raiva em zona urbana no município de CanguaretamaRN, no ano de 2018. Específicos Descrever o caso de contato canino com o morcego portador do vírus da raiv Estudo de caso sobre investigação de epizootia, em bairro da zona urbana do município de Canguaretama, que ocorreu no dia 19 de fevereiro de 2018 e teve sua conclusão no mês de agosto do mesmo ano, após período de observação, abrangendo as etapas de notificação, investigação, tratamento, acompanhamento e encerramento do caso, ocorrendo no núcleo familiar incluindo canino de estimação expostos ao contato com o animal infectado. Investigação de caso com entrevista domiciliar, através da ficha de notificação e epizootia do SINAN. Tendo por base, a Portaria de Consolidação nº 4, de 28 de setembro de 2017, referente à Consolidação das normas sobre os sistemas e os subsistemas do Sistema Único de Saúde.

o animal foi capturado inteiro, e encaminhado no dia 20 de fevereiro, ao LACEN, em Natal, juntamente com o Formulário de Remessa de Material para Diagnóstico de Raiva. em seguida preencheu-se o formulário do SINAN, Ficha de Notificação/Investigação de Epizootia e o Formulário de Vigilância das Agressões provocadas por Quirópteros. como seguimento do caso, foram tomadas as medidas necessárias para envio do morcego, profilaxia no cachorro e na vítima, e as ações de educação em saúde na localidade, sendo a família acompanhada por um período de seis meses, conforme recomenda o protocolo. No dia 10 de abril, saiu o resultado do exame positivo para Raiva. o animal contactante e a adolescente encontram-se saudáveis.Podemos inferir que na investigação foi realizada uma reunião entre a vigilância em saúde, atenção básica e agentes de combate às endemias para discussão do caso, e em seguida de uma ação casa a casa pelo bairro, onde houve distribuição de material educativo sobre a conduta em relação a morcegos e o risco da RAIVA, atentando a população sobre as epizootias, avaliação médica para todos os casos, e trabalho intensivo de educação em saúde, entendendo assim, que precisamos falar mais sobre Raiva.

Principal

Emanuelle Kalyne Barbosa Spencel Teixeira

emanuelle.kalyne@gmail.com

Coautores

Denise Guerra Wingerter

A prática foi aplicada em

Canguaretama

Rio Grande do Norte

Nordeste

Instituição

Rua José Maranhão, 171, Centro Canguaretama-Rn

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Janimeire Freire P. Alcântara

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal