Olá,

Visitante

Implantação do matriciamento em saúde do idoso nas ESF do município de Itabirito (MG)

A finalidade deste projeto é utilizar a estratégia do matriciamento em Geriatria para potencializar a coordenação do cuidado da população idosa na Atenção Primária, permitindo que os profissionais se sintam aptos e capazes de gerir o cuidado dessa população sem a perda do vínculo com sua equipe de saúde da família, com um olhar integrado e multidimensional. O apoio matricial de um médico Geriatra, permitirá a formação continuada de todos os profissionais envolvidos no manejo e no desenvolvimento de práticas que promovam a saúde e também, a possibilidade de atendimento compartilhado dos casos de maior vulnerabilidade. Nestes momentos de discussão em equipe, será possível coletar informações sobre a saúde do idoso de cada área de abrangência, com ênfase na identificação do idoso de risco e na indicação de orientações capazes de preservar ou recuperar sua independência e autonomia.

O envelhecimento da população brasileira traz grandes desafios para os serviços de saúde, principalmente se as ações inerentes à Atenção Primária não forem priorizadas. O processo de envelhecimento traz inúmeras mudanças ao organismo e ao modo de vida, com uma redução das reservas fisiológicas e maior número de condições crônicas de saúde. No entanto, envelhecer sem nenhuma doença crônica é mais uma exceção do que a regra, sendo essencial introduzirmos o conceito de capacidade funcional como um dos principais marcadores de saúde em idosos. Dessa forma, adotamos o conceito de idoso frágil como aquele com maior vulnerabilidade ao declínio funcional, ou seja, aquele com maior risco de perder sua independência e autonomia. Esse conceito não se restringe ao aspecto clínico funcional, já que a solidão, a desintegração social e a dependência financeira, tão frequentes em nosso meio, são causas maiores de sofrimento psíquico e emocional, podendo também desencadear desfechos adversos como a dependência, institucionalização e morte. Diante desse cenário nos propusemos a buscar novas práticas de cuidado à população idosa, partindo de uma abordagem mais holística da saúde com a implantação do matriciamento em Geriatria junto às Equipes de Saúde da Família do município de Itabirito, utilizando ferramentas que permitam a identificação da vulnerabilidade clínico funcional e a elaboração multidisciplinar de um plano de cuidados individualizado.

Concluimos que, a partir do diagnóstico global das condições de saúde: clínico-funcional e social,com proposições de intervenções preventivas, curativas, paliativas e reabilitadoras, estabelecendo as metas terapêuticas, determinando onde e por quem será implementado cada passo a partir do plano de cuidados multiprofissional, será possível preservar a capacidade individual de satisfação das necessidades biopsicossociais, independentemente de presença de doenças dos idosos do município de Itabirito. Além de fortalecer o papel de ordenador do cuidado que a Equipe de Saúde da Família representa.

Principal

Carla Cristina Vitor

carla.cristina@pmi.mg.gov.br

A prática foi aplicada em

Itabirito

Minas Gerais

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Rua Araújo Lima,78

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Carla Cristina Vitor

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

08 maio 2022

e atualizada em

28 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Odontologia no Hospital Geral de Linhares (Hgl): uma Estratégia para a Integralidade na Saúde Bucal
Espírito Santo
Práticas
Prevenção ao Câncer de Boca no Município da Região Sudeste do Brasil: a Importância do Apoio de Um Programa e das Campanhas de Saúde Bucal
Paraíba
Práticas
Relato de Experiência: Implementação do Atendimento Remoto na Clínica de Fisioterapia da Universidade Católica de Petropolis, para o Enfretamento do Isolamento Social, Devido a Pandemia da Covid-19
Rio de Janeiro
Práticas
Naidi – Núcleo de Atenção Interdisciplinar do Desenvolvimento Infantil
Rio de Janeiro
Práticas
Ambulatório de Atendimento Pós Covid: uma Estratégia de Redução de Danos À Saúde Pós Infecção.
Rio de Janeiro
Práticas
Covid-19: Um olhar Diferenciado Aos Usuários com Doenças Crônicas Não Transmissíveis em Tempos de Pandemia no Município de Quissamã/Rj
Rio de Janeiro
Práticas
A Importância do Processo de Trabalho para o Acesso do Cidadão Aosserviços Especializados
Espírito Santo
Práticas
Perfil e Prognóstico dos Pacientes Atendidos na Fisioterapia: Implantação do Método Pilates no SUS
Santa Catarina
Práticas
Fonoaudiologia orienta: Alimentando o Meu Bebê, o Que Preciso Saber?
Espírito Santo
5 / 512345