Olá,

Visitante

Implantação do cuidado farmacêutico na atenção básica, integrando farmácia a rede de atenção a saúde

O projeto foi realizado em Monteiro, município brasileiro do estado da Paraíba, localizado na Microrregião do Cariri Ocidental, com área de 992,620 km², que possui uma densidade demográfica de 32,52 habitantes por quilômetro quadrado. Nas últimas décadas, houve uma mudança significativa no perfil epidemiológico da população brasileira. O aumento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e seus fatores de risco constituem o problema de saúde de maior magnitude. Consoante os dados demográficos realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2023, no que se refere à transição demográfica e epidemiológica, a população de Monteiro teve um aumento no contingente da pessoa idosa. Diante disso, é possível observar um aumento das DCNT e seus fatores de risco. Nesse contexto, o medicamento tem se destacado como um insumo terapêutico mais utilizado na terapia das DCNTs, o que caracteriza uma tendência de aumento no consumo de medicamentos pela população. Mesmo com acesso aos medicamentos, os pacientes apresentam dificuldade em compreender e administrar sua farmacoterapia. A implantação do projeto do cuidado farmacêutico iniciou com a sensibilização dos gestores da equipe de saúde, todos trabalhando em conjunto, em prol do paciente. Para receber o cuidado farmacêutico, os pacientes deveriam ter mais de uma condição crônica de saúde e estar em uso de pelo menos um medicamento, possibilitando conhecer o perfil da população que faz uso de medicamentos.

OBJETIVOS GERAL

Implantar o atendimento clínico pelo farmacêutico na(s) unidade(s) básica de saúde para o desenvolvimento do Cuidado na Atenção Básica (AB), do município de Monteiro.
Prevenir, identificar e resolver problemas relacionados a farmacoterapia, com foco no atendimento centrado na pessoa, família e comunidade, por meio da sensibilização e motivação da equipe de saúde e gestores para o apoio à implantação do Cuidado Farmacêutico, elaborar critérios de elegibilidade de pacientes para o atendimento clínico, propondo metas e indicadores para o monitoramento, avaliação e qualificação do cuidado farmacêutico no SUS.

METODOLOGIA

Inicialmente, foi elaborado um projeto técnico com as etapas da implantação no município de Monteiro, que iniciou no segundo semestre de 2022, com uma parceria do PROADI-SUS, HAOC, CONASEMS e MS. O projeto possibilitou realizar uma análise do local onde o cuidado foi implantado. A sensibilização dos gestores e da equipe de saúde foi realizada por meio de reuniões individuais e coletivas com a apresentação do projeto técnico. Foi disponibilizado 20% da carga horária do farmacêutico para realizar os atendimentos clínicos, onde foi estabelecido que os atendimentos se dariam inicialmente em duas unidades: UBS VIII, UBS IX e na Central de Matérias e Medicamentos (CEMAM), onde já se realizava o acompanhamento e a triagem. O indicador para o monitoramento, avaliação e qualificação do cuidado farmacêutico foi o número de problemas de saúde controlados e problemas relacionados com a Farmacoterapia (PRF) resolvidos. Os agendamentos dos pacientes para o atendimento clínico farmacêutico foram realizados por busca ativa; por demanda espontânea; e pelo encaminhamento a partir de outros profissionais de saúde. Foram priorizados os pacientes com doenças crônicas (Diabete Mellitus, Hipertensão Arterial, Dislipidemia) descontroladas e com polifarmácia (uso de cinco ou mais medicamentos/dia). Em maio de 2023, iniciaram-se os atendimentos nas UBS, com carga horária de 4 horas semanais para cada UBS.

RESULTADOS:

Considerando os objetivos definidos, os resultados esperados de curto prazo na implantação do cuidado farmacêutico no município de Monteiro geraram dados mensuráveis. Nas consultas, tivemos 82 atendimentos, sendo 64 de primeiro atendimento e 18 de retorno, com idade média entre 40 e 80 anos, e com grau de escolaridade que representa a maioria, e o ensino fundamental incompleto. Dessa forma, estes resultados foram obtidos por uma ferramenta disponibilizada pelo PROADI-SUS, HAOC, CONASEMS, e eles apontam alta prevalência de Problema Relacionado à Farmacoterapia dividido da seguinte forma: necessidade 36%, efetividade 25%, adesão 25% e 14% estão relacionados à segurança. Foi possível mensurar também à prevalência de intervenções de acordo com categoria por pessoa, sendo as mais prevalentes 62% em relação à informação e aconselhamento, 13% acerca do encaminhamento a outro profissional, 10% sobre a sugestão de adequação na farmacoterapia e 9% relacionados ao monitoramento. Quanto aos problemas de saúde, os mais prevalentes estão relacionados às DCNT, representando as 5 principais queixas dos pacientes, sendo elas: hipertensão (35 pacientes), diabete tipo II (28), colesterol alto/triglicerídeos (20), ansiedade e depressão (14), hipotireoidismo (10). É importante destacar que, nas primeiras consultas, os pacientes demonstraram descontrole e desconhecimento de seus problemas, porém, nos retornos, foi observado controle dos problemas de saúde deles.

CONCLUSÃO

A implantação do cuidado farmacêutico na atenção básica consolidou a aproximação do farmacêutico com o paciente. Isso foi evidenciado por meio do cuidado centrado na pessoa e demonstrando que o farmacêutico é um profissional do cuidado que, além de garantir o acesso ao medicamento, contribui para que ele seja necessário, efetivo, seguro e conveniente para o paciente assistido. Além disso, com o fortalecimento do cuidado farmacêutico no município de Monteiro, esse profissional foi integrado à equipe multiprofissional e, com o apoio de toda a equipe, conseguiu contribuir no cuidado assistencial dos pacientes com problemas de saúde descontrolados. Diante disso, o cuidado farmacêutico em Monteiro é inovador e importante, pois atingiu o objetivo da implantação, obtendo resultados positivos no controle das condições de saúde dos pacientes após a intervenção farmacêutica. Os nossos resultados mostraram que, para manter o controle das DCNT, se faz necessário conhecer as causas da doença e os fatores de risco associados. E, para isso, é importante orientação adequada, principalmente para as pessoas mais carentes de informação, a fim de que elas consigam compreender suas necessidades em saúde e fazer uso correto do medicamento.

O aumento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e seus fatores de risco constituem o problema de saúde de maior magnitude. Consoante os dados demográficos realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2023, no que se refere à transição demográfica e epidemiológica, a população de Monteiro teve um aumento no contingente da pessoa idosa. Diante disso, é possível observar um aumento das DCNT e seus fatores de risco. Nesse contexto, o medicamento tem se destacado como um insumo terapêutico mais utilizado na terapia das DCNTs, o que caracteriza uma tendência de aumento no consumo de medicamentos pela população. Mesmo com acesso aos medicamentos, os pacientes apresentam dificuldade em compreender e administrar sua farmacoterapia.

Dessa forma, estes resultados foram obtidos por uma ferramenta disponibilizada pelo PROADI-SUS, HAOC, CONASEMS, e eles apontam alta prevalência de Problema Relacionado à Farmacoterapia dividido da seguinte forma: necessidade 36%, efetividade 25%, adesão 25% e 14% estão relacionados à segurança. Foi possível mensurar também à prevalência de intervenções de acordo com categoria por pessoa, sendo as mais prevalentes 62% em relação à informação e aconselhamento, 13% acerca do encaminhamento a outro profissional, 10% sobre a sugestão de adequação na farmacoterapia e 9% relacionados ao monitoramento. Quanto aos problemas de saúde, os mais prevalentes estão relacionados às DCNT, representando as 5 principais queixas dos pacientes, sendo elas: hipertensão (35 pacientes), diabete tipo II (28), colesterol alto/triglicerídeos (20), ansiedade e depressão (14), hipotireoidismo (10). É importante destacar que, nas primeiras consultas, os pacientes demonstraram descontrole e desconhecimento de seus problemas, porém, nos retornos, foi observado controle dos problemas de saúde deles.

A implantação do cuidado farmacêutico na atenção básica consolidou a aproximação do farmacêutico com o paciente. Isso foi evidenciado por meio do cuidado centrado na pessoa e demonstrando que o farmacêutico é um profissional do cuidado que, além de garantir o acesso ao medicamento, contribui para que ele seja necessário, efetivo, seguro e conveniente para o paciente assistido. Além disso, com o fortalecimento do cuidado farmacêutico no município de Monteiro, esse profissional foi integrado à equipe multiprofissional e, com o apoio de toda a equipe, conseguiu contribuir no cuidado assistencial dos pacientes com problemas de saúde descontrolados. Diante disso, o cuidado farmacêutico em Monteiro é inovador e importante, pois atingiu o objetivo da implantação, obtendo resultados positivos no controle das condições de saúde dos pacientes após a intervenção farmacêutica. Os nossos resultados mostraram que, para manter o controle das DCNT, se faz necessário conhecer as causas da doença e os fatores de risco associados. E, para isso, é importante orientação adequada, principalmente para as pessoas mais carentes de informação, a fim de que elas consigam compreender suas necessidades em saúde e fazer uso correto do medicamento.

Principal

FRANCISCO XAVIER NERY GUIMARÃES

fxnguimaraes8@gmail.com

Farmacêutico

Coautores

Francisco Xavier Nery Guimarães (GUIMARÃES, F. X. N.), Ana Paula Barbosa Oliveira Morato (Secretaria de Saúde)

A prática foi aplicada em

Monteiro

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Luiz Gonzaga de Paiva, 106 - Centro de Monteiro

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Francisco Xavier Nery Guimaraes

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

11 abr 2024

e atualizada em

11 abr 2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba