Olá,

Visitante

Implantação da Assistência Farmacêutica Aos Usuários Egressos do Atendimento Emergencial do Serviço de Pronto Atendimento (Spa) da Secretaria de Saúde do Município de Recife

Dentro das diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), considerando a Política Nacional de Assistência Farmacêutica, tendo em vista à integralidade do atendimento na atenção à saúde, bem como a racionalização do uso do medicamento de vital importância para a população, observa-se que, após a consulta emergencial, a grande maioria dos casos requer um tratamento farmacoterapêutico e os serviços de saúde não contemplam a Assistência Farmacêutica 24 horas aos egressos do atendimento emergencial. Portanto, considerando a resolutividade do atendimento aos usuários em alta do Serviço de Pronto Atendimento (SPA). Objetivando evitar o agravamento do estado de saúde do usuário e o retorno à consulta de emergência, apenas para ser medicado, pensou-se, utilizando uma metodologia qualitativa, na implantação de farmácias satélites nos Serviços de Pronto Atendimento, representando assim, uma inovação em Assistência Farmacêutica no município do Recife e contribuindo para uma ampliação na integralidade do cuidado com a saúde no âmbito do atendimento emergencial do SUS. De forma que, o fornecimento do medicamento ao usuário, seja realizado por funcionários qualificados, orientados e supervisionados pelo farmacêutico do serviço, através da análise dos receituários e controle de estoque pelo sistema HÓRUS/Recife. a) Objetivos e metas: – Contribuir para o uso racional do medicamento no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) com a implantação de farmácias satélite da rede de saúde Municipal de Recife

Uso racional de medicamentos no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), por meio da implantação de farmácias satélites.

A implantação de farmácia satélite /paciente em alta nos serviços de emergência (SPA) apresenta uma grande aceitabilidade dos usuários e da equipe clínica, configura-se como um projeto inovador, sendo bastante viável, de baixo custo, uma vez que, para um atendimento médio de 4.500 usuários/ mês da Pol. e Mat. Prof. Arnaldo Marques tem-se um custo aproximadamente de R$ 9.000,00 e na Pol. Agamenon Magalhães um atendimento de 3.000 usuários/ mês tem-se um custo de aproximadamente R$ 4.500,00. O elenco de medicamentos para os atendimentos poderá ser definido, de acordo com o perfil da unidade de saúde, considerando também a Relação de Medicamentos da Padronização Municipal. A informatização com sistema HÓRUS/ Recife permite o monitoramento do consumo e custo, de forma mais ágil e com fidelização dos dados.

Principal

Elcione Cândido da Silva

A prática foi aplicada em

Recife

Pernambuco

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Elcione Cândido da Silva

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
O Encontro como Estratégia de Fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial: Conectando e Mobilizando Fluxos nos Diferentes Pontos da Atenção Básica no Vale do Jamari, Rondônia
Rondônia
Práticas
Projeto Menina do Laço de Fita: Integralidade do Cuidado na Garantia do Direito Sexual e Reprodutivo da População de Abaetetuba – Pará
Pará
Práticas
Aperfeiçoamento do Processo de Gerenciamento do Programa do Tratamento Fora do Domicílio de Santa Luzia do Pará
Pará
Práticas
Criança Vacinada e Feliz
Práticas
Outside Vaccine: Rorainópolis Fora dos Muros
Práticas
Estratégias para Vacinação Contra Covid: Busão +saúde – Palmas-to
Práticas
Estrategias para Contornar Dificuldades e Elevar Cobertura Vacinal de Polio e Penta
Práticas
Reorganização do Processo de Trabalho das Equipes da Atenção Básica para o Fortalecimento das Ações de Imunização no Município de Jandaíra-ba
Práticas
Vacinar para Proteger: Metodologias Sistematizadas Aplicadas para o Alcance da Cobertura Vacinal em Pindoretama-ceará
Práticas
Imunização na Terceira Idade: Educação em Saúde Como Estratégia para Adesão de Idosos em um Município do Estado do Maranhão